Pico da Neblina

Pico da Neblina Ponto culminante do Brasil

29 de fevereiro de 2016

Montanha mais alta sobe de 2.993,78 para 2.995,30 metros

Localizado na serra do Imeri, no Amazonas, o cume da montanha, que antes havia sido apontada com 2.993,78 metros de altitude acima do níve do mar, agora tem 2.995,30 metros. A mudança ocorreu após o projeto MAPGEO2015 ter usado um método chamado "modelo de ondulação geoidal" para recalcular as altitudes dos sete picos mais altos do país.
 
As altitudes eram antes determinadas por GPS de precisão, que usa um modelo aproximado do nível do mar para calcular elevação. O novo método usa uma determinação mais precisa da atual média do nível do mar, que não é uniforme ao longo do globo.
 
O pico 31 de Março, segunda montanha mais alta do país, também na serra do Imeri, também ganhou 1,52 metro a mais após a correção.
 
O IBGE divulgou hoje correções para os sete maiores pontos de elevação do país, mas as montanhas que vão da 3ª à 7ª posição "encolheram" de 33 cm a 71 cm, em vez de crescer.
 
Apesar das alterações, a ordem em que os picos aparecem no ranking não mudou. Veja abaixo as novas altitudes:
 
 
 
PICO DA NEBLINA HISTÓRIA DA DESCOBERTA
 
O Pico da Neblina está localizado na Serra do Imeri (Planalto das Guianas, norte Amazonas, fronteira entre Brasil e Venezuela. É o ponto culminante do território brasileiro com 2.993,78 (agora 2.995,30) metros (medição feita pelo IBGE em 2004). O nome deste pico refere-se ao fato de que a parte superior do pico fica, quase o ano todo, coberto de nevoeiro ou neblina.
 
O Pico da Neblina foi descoberto em 1953 por uma expedição venezuelana. Neste contexto, ganhou o nome de pico Phelps. Foi somente em 1962, que uma outra expedição, formada por pesquisadores brasileiros e venezuelanos, verificou que o pico estava em território brasileiro. Esta demarcação foi possível após vôos de reconhecimento sobre a região.