Califórnia

Ondas azul-metálicas brilhantes surpreendem moradores no litoral da Califórnia

12 de maio de 2018

Fenômeno é produzido por algas e não ocorria desde 2013 na cidade de San Diego.

 

 

Show de luzes já foi registrado em várias partes do mundo e tem a ver com fenômeno produzido por algas (Foto: BBC)

Show de luzes já foi registrado em várias partes do mundo e tem a ver com fenômeno produzido por algas (Foto: BBC)
 
 
 
 
Uma deslumbrante “onda” de azul metálico encheu de cor as praias de San Diego, na Califórnia.
 
O fenômeno, conhecido como “maré vermelha”, é produzido por algas e não era registrado desde 2013 na cidade americana.
 
De dia, ele torna a água vermelha, mas ao anoitecer as algas irradiam um brilho azulado ao serem agitadas por movimentos como o quebrar das ondas.
 
Os shows de luzes bioluminescentes – ou seja, produzidas e emitidas por um organismo vivo – já foram também registrados em outras partes do mundo, e encantam quando acontecem.
 
 
 
Não há como estimar a duração do fenômeno, diz instituto de oceanografia da Califórnia (Foto: BBC)
 
Não há como estimar a duração do fenômeno, diz instituto de oceanografia da Califórnia (Foto: BBC)
 
 
 
“Dirigi até a praia para testemunhar a ‘aurora boreal do oceano’", disse uma usuária do Instagram que postou fotos da praia de La Jolla Cove em seu perfil.
 
Em seu site, o Instituto Scripps de Oceanografia da Califórnia afirma que as marés vermelhas são imprevisíveis e que não há como estimar a duração do fenômeno. Episódios anteriores duraram períodos variados, de uma semana a um mês ou mais.
 
Os dinoflagelados, ou seja, as algas que compõem o fenômeno, não estão na lista de “mais tóxicos”. No entanto, os cientistas alertam que algumas pessoas podem ser sensíveis a eles e sugerem manter distância dos organismos.