Ceará

Plano emergencial deve monitorar sete praias do Ceará atingidas por óleo

13 de novembro de 2019

Resultado da avaliação deve ser divulgado semanalmente. A proposta está sujeita à aprovação do Coema.

 

 

Peixe encontrado morto na praia de Icapuí — Foto: Helene Santos/SVM

Peixe encontrado morto na praia de Icapuí — Foto: Helene Santos/SVM
 
 
 
 
Um Plano Emergencial de Balneabilidade (PEB) foi apresentado nesta terça-feira (12) pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) para monitorar, inicialmente, sete praias cearenses atingidas pelo derramamento de óleo no mar, durante seis meses. O resultado do trabalho deve ser divulgado semanalmente pelo órgão. A proposta está sujeita à aprovação do Conselho Estadual do Meio Ambiente (Coema), que vai reunir o colegiado nesta quinta-feira (14).
 
A primeira lista de praias a serem monitoradas é formada por:
 
 
Litoral Leste
 
Icapuí;
Canoa Quebrada (Aracati);
Prainha do Canto Verde (Beberibe);
e Sabiaguaba (Fortaleza).
 
 
Litoral Oeste
 
Icaraí;
Cumbuco;
e Jericoacoara (Jijoca de Jericoacoara).
 
O plano vai avaliar as condições das águas e areias por meio de exames físico-químicos para identificar presença de substâncias químicas e micro-organismos. O monitoramento feito atualmente é apenas microbiológico.
 
 
 
O oléo encontrado na praia de Icapuí foi confirmado na segunda-feira (21) — Foto: Helene Santos/SVM
 
O oléo encontrado na praia de Icapuí foi confirmado na segunda-feira (21) — Foto: Helene Santos/SVM
 
 
 
 
Os novos boletins devem expor os níveis de contaminação das praias e orientar a população quanto às atividades econômicas e de lazer nos pontos examinados.
 
“Em caso de identificação do risco de contaminação, agentes econômicos e frequentadores serão alertados sobre as providências que serão tomadas de emergência, para remover os resquícios do óleo e minimizar os efeitos da substância”, informa a Semace.

 

 

Óleo atingiu a praia de Canoa Quebrada nesta quinta-feira (23). Local é um dos principais pontos turísticos do Ceará — Foto: Reprodução/SVM

Óleo atingiu a praia de Canoa Quebrada nesta quinta-feira (23). Local é um dos principais pontos turísticos do Ceará — Foto: Reprodução/SVM
 
 
 
 
O Grupo de Trabalho (GT) de Combate às Manchas de Óleo, coordenado pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema), também vai participar das ações com especialistas na área de microbiologia, fisioquímica e gerenciamento costeiro.
 
O plano foi elaborado por cientistas do Instituto de Ciências do Mar (Labomar), da Universidade Federal do Ceará (UFC), com a participação de técnicos dos órgãos públicos e privados que participam do enfrentamento à mancha de óleo e aos efeitos causados.