Audi

Audi pagará 800 milhões de euros de multa na Alemanha no caso dos motores a diesel manipulados

16 de outubro de 2018

Caso conhecido como “Dieselgate” custou mais de 27 bilhões de euros em recalls e processos judiciais ao grupo Volkswagen. Software adulterava emissões de poluentes dos carros.

 

 

Veículo com motor a diesel da Audi é visto em lava-rápido nesta terça-feira (16), em Hanau, na Alemanha — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters

Veículo com motor a diesel da Audi é visto em lava-rápido nesta terça-feira (16), em Hanau, na Alemanha — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters
 
 
 
A montadora Audi, filial do grupo alemão Volkswagen, pagará uma multa de 800 milhões de euros pelo caso dos motores a diesel manipulados, anunciou a empresa, nesta terça-feira (16).
 
"A Audi aceitou a multa", afirma um comunicado, que também explica que o pagamento terá um impacto negativo no resultado de 2018 do grupo.
 
Até agora, o "Dieselgate" custou ao grupo mais de 27 bilhões de euros em recalls e processos judiciais. O valor inclui uma multa de mais de um bilhão anunciada em junho pelo Ministério Público de Brunswick e que já foi contabilizada no resultado do segundo trimestre.
 
A Procuradoria de Munique indicou que "ficaram evidenciadas violações na supervisão" dentro da empresa "a respeito da homologação de carros a diesel, que não respeitam a regulamentação".
 
"A multa não tem impacto nas investigações da Procuradoria de Munique, direcionada a pessoas no âmbito do caso diesel", informa um comunicado.
 
 
Histórico do caso
 
O caso dos motores a diesel manipulados foi revelado em setembro de 2015, quando a Agência de Proteção do Meio Ambiente (EPA) dos Estados Unidos denunciou a Volkswagen.
 
A EPA acusou a montadora de ter instalado em 11 milhões de veículos a diesel – 600.000 deles vendidos nos Estados Unidos – um software que manipulava os resultados dos testes de poluição e ocultava as emissões reais, até 40 vezes superiores às permitidas.