Quênia

Nono rinoceronte-negro morre após transporte para parque no Quênia

19 de julho de 2018

Na semana passada, animais criticamente ameaçados já haviam morrido. Causas são investigadas.

 

 

Rinocetonte-negro posicionado para o transporte no Quênia (Foto: Tony Karumba/AFP)

Rinocetonte-negro posicionado para o transporte no Quênia (Foto: Tony Karumba/AFP)
 
 
 
Um nono rinoceronte-negro, criticamente ameaçado de extinção, morreu após uma operação fracassada para levar os animais a uma nova reserva no sul do Quênia, informou o ministro do Turismo do país nesta terça-feira (17).
 
Inicialmente, oito rinocerontes foram reportados mortos após a tentativa, no mês passado, de transferir 11 exemplares dos parques nacionais de Nairóbi e Lake Nakuru para Tsavo East.
 
Detetives da polícia foram chamados e receberam o prazo de uma semana para determinar o que causou as mortes, disse o ministro do Turismo, Najib Balala, em uma entrevista coletiva em Nairóbi.
 
 
"Nove deles morreram devido a razões que ainda estamos investigando. O relatório preliminar que recebemos dos especialistas do Serviço de Vida Selvagem do Quênia disse que foi devido à água salgada" que eles beberam, acrescentou.
 
 
O ministro confirmou que viu os 18 chifres que pertenciam aos animais mortos e que nenhum deles desapareceu após as mortes.
 
A realocação de animais ameaçados de extinção envolve sedá-los durante a jornada e reanimá-los depois, em um processo que acarreta riscos.
 
Mas a morte de tantos de uma só vez é sem precedentes.
 
Entre 2005 e 2017, um total de 147 rinocerontes foram deslocados desta forma no Quênia, com apenas oito mortes.
 
 
 
Grupo do Quênia se prepara para sedar rinoceronte-negro antes do transporte (Foto: Tony Karumba/AFP)
 
Grupo do Quênia se prepara para sedar rinoceronte-negro antes do transporte (Foto: Tony Karumba/AFP)