Aves Nacionais

Os países e suas aves

29 de janeiro de 2004

SUMMARY         A enquete da Folha do Meio Ambiente deu Sabiá na cabeça: pela internet foram computados 2.669 votos, sendo 2.466 (92,36%) para o Sabiá e 203 (7,64%) para a Ararajuba. Por carta, foram 124 votos, sendo 101 para o sabiá e 23 para a ararajuba. Por email foram 325 votos, sendo… Ver artigo














 

 


 



 






A enquete da Folha do Meio Ambiente deu Sabiá na cabeça: pela internet foram computados 2.669 votos, sendo 2.466 (92,36%) para o Sabiá e 203 (7,64%) para a Ararajuba. Por carta, foram 124 votos, sendo 101 para o sabiá e 23 para a ararajuba. Por email foram 325 votos, sendo 291 para o sabiá e 34 para a ararajuba. Total: 2.858 (sabiá) 260 (ararajuba)


– O Sabiá tem seu canto reconhecido em todo território nacional. Além disso está imortalizado na MPB e nos versos do poeta Gonçalves Dias “Minha terra tem palmeiras / onde canta o Sabiá/ As aves que aqui gorgeiam / Não gorgeiam como lá”. Sociedade Ecológica Cavaleiros do Alto Santana soecal@ig.com.br


– Votei no simpático sabiá. A nossa ararajuba só me foi apresentada pelas campanhas de preservação da Petrobrás.
Ricardo Blanco – Brasília – DF

 

O sabiá, cantado em verso e em prosa, faz parte do espírito brasileiro. Está arraigado na nossa cultura. São dezenas de canções, poesias e citações na nossa obra literária.
Não que ela não mereça, mas não se conhece uma única canção ou poesia com a ararajuba.
O sabiá larangeira é encontrado em todo lugar e é praticamente a ave mais conhecida da população brasileira, pois vive junto às casas das cidades, onde existam um mínimo de arborização e parques, e junto às fazendas. Basta ter por perto um pé de larangeira, pitangueira, amoreira ou goiabeira. Na primavera é sempre a primeira ave a cantar, logo ao raiar do dia. Seu canto é o que mais inspirou nossos poetas e compositores. O sabiá, por mais que seja admirado e cobiçado, não é motivo de negócios e muito menos tráfico e contrabando. Ao passo que a ararajuba, pela beleza e por estar em extinção, é cobiçada pelos contrabandistas que chegam a comercializar um casal por até 50 mil dólares. Dizem alguns ornitólogos que se oficializada como Ave Nacional, seu passe seria extremamente valorizado, favorecendo mais ainda os traficantes e contrabandistas e o próprio tráfico de animais.
Para o ornitólogo e presidente da Associação de Preservação da Vida Selvagem, Dalgas Frisch, uma Ave Nacional não é escolhida pela semelhança das cores de sua plumagem com as da bandeira do país. “Ela deve ser aclamada pelo sentimento popular e cultural, pelo que ela inspira os poetas e compositores. Pela obra literária que ela inspirou. Pela presença dela nos terreiros das fazendas, nos jardins das casas e na vida de um povo. Aí o sabiá é imbatível!” Para quem quiser saber mais sobre o sabiá e conhecer as aves nacionais de outros países:
www.folhadomeio.com.br/fma-128/aves.jsp