Cartas

Com a palavra, o leitor

23 de abril de 2004

Estatutos do HomemTrês coisas: 1) Na página 5, da edição de dezembro, foi publicada uma frase de um trecho do poema de Thiago de Mello “Os Estatutos do Homem” que, segundo o jornal O Capital, de Sergipe, é um plágio do poema.  “Decreto número 13”, de Santo Souza. Submeti o problema a uma assembléia de… Ver artigo

Estatutos do Homem
Três coisas: 1) Na página 5, da edição de dezembro, foi publicada uma frase de um trecho do poema de Thiago de Mello “Os Estatutos do Homem” que, segundo o jornal O Capital, de Sergipe, é um plágio do poema.  “Decreto número 13”, de Santo Souza. Submeti o problema a uma assembléia de artistas e se concluiu que não houve plágio por inteiro, mas sim plágio do tema e da construção poética. 2) As notas da página 38, da mesma edição, da coluna Congresso & Meio Ambiente, “Terras indígenas” e “Crime Ambiental” merecem a necessária atenção. A primeira – a crítica do deputado Francisco Rodrigues (PFL-RR) à demarcação de terras indígenas em Roraima – é negativa e merece repúdio de todos os brasileiros patriotas. A segunda, do deputado Sarney Filho (PV-MA) vem denunciar o que está sempre acontecendo neste País de ninguém: madeireiros e plantadores de soja governam o Brasil. 3) Espero ainda que a Folha do Meio Ambiente desenvolva uma campanha intensiva contra todos os que estão colocando as ambições pessoais, de riqueza fácil, à frente do bem estar do povo e da preservação ambiental.
S. Silva Barreto – membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo – São Paulo – SP


NR: Quem quiser ler ambas as poesias – de Santo Souza – e de Thiago de Mello, elas estão em nossa página da internet


Poesias
http://www.folhadomeio.com.br:8248/publix/wp-content/uploads/2004/04/Poesia1_2.html




Povo brasileiro

Juntamente com um grupo de colegas estamos  realizando um trabalho de pesquisa para a matéria de antropologia cultural, cujo tema é o povo brasileiro. Nossa pesquisa será realizada sobre o caboclo. Em uma de minhas pesquisas na internet encontrei o site de vocês que, com base nas entrevistas, acredito ter reportagens que me possam ser úteis. Seria possível vocês darem uma dica para minha pesquisa?
Marcella Silva
marcella_silva85@hotmail.com
PUC – Belo Horizonte – MG


NR: Marcella, na verdade temos várias matérias que podem lhe ajudar na pesquisa. É só garimpar no nosso site. Mas tem uma especial que você deve ler, pois é muito importante: DNA do milho conta a história da origem do homem brasileiro. Está na edição 129, de julho de 2002. Se você, ou alguém de seu grupo, for assinante é só conferir na coleção ou buscar a reportagem na internet www.folhadomeio.com.br.  Caso contrário (lembre-se que apenas os assinantes do jornal têm acesso ao seu conteúdo online), vou disponibilizar a matéria para você. Vá a este endereço:
http://www.folhadomeio.com.br/jsp/fma-129/milho.jsp


Coleção
Como fazer para conseguir toda coleção do jornal? Pode ser em CD.
Beth Maria – Palmas-TO


NR: Não temos. Quem sabe um dia a gente pode oferecer.


Erramos
1 – Por um erro técnico, não saiu como anunciado, a matéria “Blitz Ecológica – Reação Natural” na edição de março.  Pedimos desculpas aos leitores e informamos que a matéria está nesta edição,  página 35.
2 – O Programa Estadual de Mata Ciliar do Paraná tem como meta o plantio de 90 milhões de mudas até 2006. No Dia Mundial da Água (22 de março) governo e sociedade  venceram o desafio e plantaram 1 milhão e 35 mil mudas em 399 municípios do Paraná, envolvendo mais de 70 mil pessoas e 2 mil  propriedades, inclusive todas as reservas indígenas.


Dia Mundial da Água
Nós nas escolas precisamos muito deste jornal. Não há como nos enviar mais exemplares? Conseguimos alguns exemplares na biblioteca do Ministério do Meio Ambiente e vocês não podem imaginar como foi útil ao nosso trabalho educacional.
Profa. Carina D. Gomes – Gama – DF


Cavalos Marinhos
Como é bom ler matérias como essa sobre os cavalos-marinhos. O Brasil é um País que não valoriza a ciência e nem seus pesquisadores. Tem que aparecer alguém como a Rosana Silveira para lutar em todas as frentes e tentar, pelo seu trabalho solitário e solidário, defender uma fauna tão rica de nossa costa. E ainda educar os jangadeiros de Porto de Galinhas para a importância destes pequeninos animais marinhos. Parabéns ao jornal pela matéria e a Rosana e sua equipe pelo laboratório de pesquisa.
Flávio G. Vasquez – Recife – PE


Soja na floresta (1)
E a soja chegou à Floresta Amazônica e, pelo visto, chegou para ficar já que ela leva dinheiro para o produtor, impostos para os governantes e esperança para a população que lá vive com tantas dificuldades. Quem vai pagar um preço altíssimo é a floresta, os rios e o meio ambiente. Enquanto isso o Ministério do Meio Ambiente fica fazendo conferências, discursos e política…
Beth M. Gonçalves – Curitiba – PR


Soja na floresta (2)
A vocação da Amazônia é o ecoturismo, o manejo da floresta para retirada de madeira e outros produtos extrativistas e não plantar soja e criar gado. Quando o Ministério do Meio Ambiente não age para impedir este avanço da soja, ele está sendo omisso. Daqui a pouco as belas praias de Alter do Chão vão estar poluídas por agrotóxicos e a floresta em volta do rio Tapajós totalmente destruídas. Esse descaso com o Brasil me dá pena!
Renato C. Alves Ribeiro – Belém – PA



Soja na floresta (3)
Santarém é a nova Cuiabá, PIB de Santarém chega a quase R$ 2 bilhões, a soja substitui o ouro e mais de 300 agricultores disputam terra para plantar soja. Enquanto isso o Ministério do Meio Ambiente continua num ritmo incrível de devagar quase parando…
Kátia N. Corte Real – São Paulo – SP


Rinópolis
Acabo de receber mais uma edição do jornal e, acreditem, faço muito bom proveito da Folha do Meio Ambiente. Sou professora de inglês, apaixonada pelo tema ambiental. Saber que nossos pais são da era do desmatamento, é muito pouco tempo para já estarmos vivenciando as conseqüências de tal destruição, em razão do progresso que faz com que o homem (ser inteligente) destrua insensatamente seu habitat. Pela ganância se contamina solo, ar e água. Quero repassar a experiência vivida por nossa escola em trabalhos que tiveram como fonte também esse jornal.
Em 2003, elegemos o tema “Água, Ouro Azul” (Water, blue gold). Nosso projeto visa conscientizar, além de nossos alunos, também nossa comunidade de uma forma bem interdisciplinar. Assim, o inglês foi trabalhado em textos científicos sobre utilização de produtos químicos para tratamento de água; Educação física e biologia –  foi produzido um telejornal denominado TV Água; Geografia e Educação Artística – os alunos aprenderam sobre blocos econômicos, multinacionais, globalização, rios e hidrovias (a matéria da Folha do Meio Ambiente foi muito importante); História –  o início das civilizações às margens dos rios Tigre, Eufrates, Ganges e Nilo; Português –  textos que tratam da poluição das águas e destruição de matas ciliares; Física e Matemática –  os professores levaram os alunos à usina de Ilha Solteira e trabalharam como conteúdo água nos corpos com gráficos, densidade e percentagem.
Professora Zenaide Aguera Lopes Bertolazo – Escola Dr. Ginez Carmona Martinez – Rinópolis – SP


Comos destruir
Quero registrar a forma didática, objetiva e firme com que Silvestre Gorgulho abordou o tema ?Como destruir a melhor gestão pelo uso das águas?. Eu também não gostaria de ver um retrocesso destes no meu País.
Celso M. Alencar – Resende – RJ

Cartas

Com a palavra, o Leitor

16 de abril de 2004

Ed SchuhI just want to congratulate you on the Folha do Meio Ambiente.It seems to me that every edition becomes better and better! You are doing an excellent job of covereing the issues, and the paper is very informative.I realize what a lot of work goes into putting out something such as this. You are… Ver artigo

Ed Schuh
I just want to congratulate you on the Folha do Meio Ambiente.
It seems to me that every edition becomes better and better! You are doing an excellent job of covereing the issues, and the paper is very informative.
I realize what a lot of work goes into putting out something such as this. You are to be commended.
G. Edward Schuh
Mineapoliz, Minesota-EUA


Argentina
De mi consideración.
Mucho placer enviarle esta nota con motivo, de haber Icído un ejemplar de vuestro periódico, en las oficinas de AIDIS Argentina.
Como responsable de la organización de la Tercera Exposición y Congreso Internacional de Educación Ambiental y Ecología, me place solicitarles colaboración en la difusión de este evento muy importante dentro del sector donde vuestra Editorial informa a todo el empresaria do brasileño.
Desde ya que invitamos a Uds. a asistir al Evento y poder distribui vuestro periódico a los asistentes del Congreso.
Etoeco 299
Buenos Aires (Argentina)


Cáritas x IEF
Vimos por meio desta responder ao pedido do I.E.F. (Instituto Estadual de Floresta) de Teófilo Otoni, sobre afirmação publicada na Folha do Meio Ambiente, na coluna “Boca no Trombone”, de fevereiro de 1999, nos seguintes termos: “se recebem por fora, os fiscais do Instituto Estadual de Florestas deixam desmatar”.
Infelizmente, a Cáritas Diocesana de Almenara não dispões de provas para contestar os termos da publicação:
10 Não foi arquivada cópia da carta enviada
2º A Folha do Meio Ambiente, apesar de repetidos pedidos, por telefone e por ofício de um advogado, não quis fornecer cópia da carta para ela enviada.
Lamentamos o equívoco e afirmamos que não foi intenção de prejudicar nenhum funcionário do I.E.F..
Ana Luiza de Souza Santos


Rodovias
Apraz-nos comunicar da realização do Seminário Nacional “A Variável Ambiental em Obras Rodoviárias”, agendado para o período de 25 a 28 de outubro de 1999, na cidade de Foz de Iguaçu, PR.
Maurício Balensiefer – Coordenador Geral e Rosana Scaramella Coordenadora Técnica
Curitiba/PR


Relatório Ambiental
Gostaria de saber informações a respeito do “Relatório empresarial c/ balanço Ambiental”; Matéria publicada na Folha n0 10 Ano 95 julho/99 na parte de gestão ambiental, preço e como adquirir.
Alexey – Socioambiental


Nr.: Todas informações, inclusive o Relatório, o senhor pode conseguir no CEBDS – Avenida das Américas, 1155 sala 608 – Barra da Tijuca-RJ 22631.000 – Fone: (21) 439.9218/9004 – Fax: (21) 493 5746. E-mail: cebds@centroin.com.br


Educação Ambiental
Estou lhe encaminhando os releases do CD-ROM Metodologia em Educação Ambiental e da www.redeambiente.org.br, dois trabalhos que estão sendo desenvolvidos na Universidade Federal de Viçosa visando a divulgação de práticas e conceitos de educação ambiental, e oferecendo instrumentos para que o cidadão se torne um agente transformador. Nossa proposta é estimular a convivência harmoniosa com o meio ambiente, auxiliando o cidadão a analisar criticamente as causas da destruição dos recursos naturais e resgatando sua participação na solução dos problemas ambientais.
Meu propósito é divulgar estes trabalhos em veículos de comunicação cujas propostas possuam afinidades com a educação ambiental, requisito que o jornal Folha do Meio Ambiente atende plenamente. Em anexo, envio o CD-ROM Metodologia em Educação Ambiental e solicito que acesse a homepage www.redeambiente.org.br para que possa conhecer este trabalho.
Pedro Moreira – Gerente da Agromídia Software, empresa da Incubadora de Base Tecnológica da Universidade Federal de Viçosa.


Amigo do Futuro
A campanha Sou Amigo do Futuro, lançada em janeiro deste ano, e noticiada pela Folha do Meio nos meses de fevereiro e abril, tem crescido de forma vertiginosa.
Nesses curtos, porém proveitosos três meses de existência, ela já realizou vários eventos e foi convidada a participar de tantos outros em Brasília: lançou sua primeira cartilha e foi noticia em muitos veículos da imprensa, jornais impressos e programas de rádio e televisão.
Sendo esta informação parte de uma matéria da Folha do Meio Ambiente n0 93 de Maio de 1999, nos despertou a curiosidade de sabermos mais do programa.
Nós, que fazemos parte na execução do programa dos reassentados do Projeto Especial de Itaparica, solicitamos informações mais detalhadas.
Carlos Aberto de Alencar Alves
Santa Maria da Boa Vista-PE


NR.: Ligar para Rejane ou Sérgio Pamplona  (61) 914-9432 e 244-9502
Espeleologia
Comunicamos a V.Sa que no XXV Congresso Brasileiro de Espeleologia, realizado de 9 a 11 de julho em Vinhedo – SP, esta Sociedade Brasileira de Espeleologia elegeu sua nova diretoria, composta por:
-Edvard Dias Magalhães – Presidente
-Roberto Rodrigues – Vice-Presidente
-Joseneusa Brilhante Rodrigues – 1ª Secretária
-Leonardo Rezende – 20 Secretário
-Edgar Dias Magalhães – Tesoureiro
A SBE é organização civil sem fins lucrativos, destinada à congregação para a proteção e conhecimento do patrimônio espeleológico nacional, bem como ao desenvolvimento das disciplinas a ele relacionadas.
Evard Dias Magalhães – Presidente
Monte Sião-MG


Água
Veio veraz da vida
Abençoada a água
que sacia a sede da humanidade
Lagos, rios, mares
Altares da consciência cósmica
Da preciosa preservação
Na Terra a vida verte de água.
Boanerges Araújo
Brasília-DF


Água
Gostaria de saber se existem artigos tratando de escassez de recursos hídricos no Brasil e no mundo, também sobre a despoluição da Baía de Gauanabara e até mesmo sobre o que se tem feito com relação a despoluição de águas em geral. Sou aluna de Química Industrial da UFRJ e há algum tempo tomei conhecimento da Folha do Meio, tendo acompanhado suas edições desde então, necessito dessas informações para compor uma monografia.
Aline Fonseca
alinefonseca@uol.com.br


Assinatura
Trabalho no SENAI_RR, no Núcleo de Qualidade Ambiental. Através de uma amiga tomei conhecimento da Folha do Meio Ambiente e gostaria muito de saber maiores informações de como adquirir a assinatura.
Júlia Almeida
julia.fier@zipmail.com.br


NR: Júlia, veja o cupom de assinatura na página 6.


Natureza Viva
Eu participei da promoção “Espelho d’água, feita pelo programa Natureza Viva, da Rádio Nacional da Amazônia, e ganhei uma camiseta da Folha do Meio Ambiente  e o jornal. Quero dizer que adorei os presentes. Já li o jornal todinho e gostei muito, inclusive da entrevista com o ministro Sarney Filho. Gostaria de fazer outro pedido: queria receber uma carteirinha de Defensor da Natureza da Folha do Meio.
Sidiomar Ferreira Lima
Povoado Baixão da Fartura s/n0 – 64780-000 – Anisio de Abreu-PI


NR: Por iniciativa do Programa “Natureza Viva” você receberá assinatura da FMA por um ano e, também, a carteirinha. Basta enviar 01 foto 3×4.


Outras correspondências: Boletim WWF – Fundo Mundial para a Natureza (Brasília-DF); Ordelete Milhomem Araújo (Belém-PA); Ministério da Educação – Faculdade de Ciência Agrárias do Pará (Belém-PA); MBR jornal (Nova Lima-MG); Turismo Jovem-Albergues da Juventude (Porto Alegre-RS); Faculdade de Nutrição do Estado do RJ (Rio de Janeiro-RJ); ANEL – Associação Nacional das Empresas de Lavanderia (São Paulo-SP); Senador Ademir Andrade-PSB (Brasília-DF); Eliana Candeira Valois – Resp. Bibli. Embrapa Meio-Norte (Teresina-PI); Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado do Rio de Janeiro (Rio de Janeiro-RJ); Boletim do COATI (Jundiaí-SP); Bahia Negócios (Salvador-BA); Parque Unipraias (Camboriú-SC); Boletim Informativo da Mata Atlântica (Brasília-DF); ABERT – Jornal de Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Brasília-DF); Porantim (Brasília-DF); CEP Brasil (Brasília-DF); O Berro (Uberaba-MG); Informativo Ufla – Universidade Federal de Lavras (Lavras-MG); Produtor Rural (Cuiabá-MT); Jornal da ABI (Rio de Janeiro-RJ); Nossa Folha (São Lourenço-MG); Estação Biologia Marinha Ruschi – 30 anos (Santa Cruz-ES); Notas Ambientais (São Paulo-SP).


 

Com a palavra, o Leitor

12 de abril de 2004

Wagner CanhedoVi a repercussão da entrevista do sr. Wagner Canhedo na Folha do Meio e estou interessado em saber qual a edição que contem a matéria com o presidente da VASP. Grato.Eduardo S. Lima edlima@brnet.com.br NR: Eduardo, a matéria que você se refere não foi bem uma entrevista, mas um texto que o Sr. Wagner… Ver artigo

Wagner Canhedo
Vi a repercussão da entrevista do sr. Wagner Canhedo na Folha do Meio e estou interessado em saber qual a edição que contem a matéria com o presidente da VASP. Grato.
Eduardo S. Lima edlima@brnet.com.br


NR: Eduardo, a matéria que você se refere não foi bem uma entrevista, mas um texto que o Sr. Wagner Canhedo escreveu sobre sua vida e sobre a parceria que a VASP fez com o Ministério do Meio Ambiente, por ocasião do Dia da Criança, quando foi lançado o Projeto Protetores da Vida. A matéria está na página 11, da edição 98, de outubro/99, com o título “O Mutirão pela Vida”. Você pode tentar recuperar o texto pela Internet ou buscando um exemplar aqui na Folha do Meio.


Hino Nacional
Jamais pretendi polemizar sobre o Hino Nacional Brasileiro. Até porque não sou professor de Português. Não entendo de hipérbatos, nem de anástrofes, muito menos de prosopopéias. Portanto, fica difícil responder, questionar o prof. Aldo Pereira. Apenas, e simplesmente, fico com o bom senso. Até porque nem eu nem o Aldo, nem nenhum de nós conhecemos o Joaquim Osório Duque Estrada. E como a “crase não foi criada para humilhar ninguém” insisto, com humildade, que MARGENS NÃO OUVEM. Os que OUVIRAM estão ocultos. Sujeito (ou sujeitos, pois no plural) OCULTO. TODOS ouviram. Quem OUVIRAM? Os que estavam às margens do Ipiranga; os que estavam ao lado de D. Pedro; depois, dependendo de onde se encontravam, os que souberam da notícia em São Paulo, no Rio, no Brasil todo, na Europa, nos Estados Unidos (que reforçou a tese da independência, nós e eles inspirados nos sentimentos vindos da França). Se invertermos a posição das palavras na frase, veremos que a lógica é cristalina… Não sou espírita, nem pretendo levar a querela para as sessões de psicografia. Será que o espírito do autor está esperando essa consulta? Será que o autor, mesmo poeta, entendia de crase? Será que ele esqueceu de colocá-la ou o tipógrafo – sem entender de crase, também não a colocou? O fato é que desde menino sempre ouvi e gravei que se cantava com a entonação da crase, e todos entendíamos, nas discussões menos eruditas, que o grito foi dado às margens do Rio Ipiranga. A discussão valeu e vale, pois leva as pessoas a se preocuparem com o nosso hino, tão esquecido, tão não-cantado, tão não-sabido.
Luiz Mendonça
luizmendonca@ofm.com.br


Paracatu
Em visita a Paracatu, o nosso companheiro Jacy Guimarães, trouxe-nos alguns exemplares da Folha do Meio, cujo teor deixou-nos muito interessados, pelas matérias de grande relevância para o  município.
Almir Paraca – Prefeito Municipal
Paracatu-MG


Jaboticabal
Sou assinante da Folha do Meio Ambiente e gostaria de parabenizá-los pelo qualificado e importante trabalho. Gostaria de submeter-lhe à análise um artigo, referente ao meu projeto de esquisa, a ser desenvolvido no próximo ano, relacionado à educação ambiental. Sendo a Folha do Meio Ambiente um jornal de grande repercussão e respeito, a publicação seria de grande importância para os objetivos do projeto. O público alvo do estudo são produtores rurais e crianças da rede pública do município de Jaboticabal. Tendo como enfoque a conservação e preservação dos recursos naturais no meio rural. Só para se ter idéia, 80% da água utilizada no mundo é consumida pela agropecuária.
Julio Cesar Pascale Palhares – Coordenador do projeto AMBIENTE RURAL Fone- (16) 985-3313
e-mail: ambienterural@zipmail.com.br


Forum
Gostaríamos de informar que estaremos realizando do dia 2 a 5 de maio de 2000, o Fórum Empresarial Brasil-Alemanha de Tecnologias Ambientais em Belo Horizonte. O fórum contará com a presença de especialistas do setor privado e institutos de pesquisa que apresentarão as mais inovadoras tecnologias e pesquisas existentes na Alemanha na área de gerenciamento de resíduos e tratamento de efluentes. Além disso, o Fórum apresentará recentes desenvolvimentos na área de produção ambiental, análise de ciclo vivo e rotulagem ambiental. Uma das grandes preocupações dos organizadores do evento é promover a discussão com o público alvo, apresentando soluções tecnológicas que por sua aplicabilidade e competitividade sejam as mais indicadas às condições do mercado brasileiro.
Márcio M. P. da Silva – Departamento de Meio Ambiente – Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha


CERASI
O CERASI – Centro de Estudos e Recuperação de Animais Silvestres do Vale do Ribeira, vem através de sua diretoria, elevar nossos elogios pelo ótimo trabalho realizado pela Folha do Meio Ambiente nos diversos assuntos abordados, que aos poucos estão conscientizando a população.
André Luiz de Oliveira – Presidente


Porco espinho
Ficamos surpresos com a absurda narrativa do leitor José Cleiton de Oliveira de Maceió/AL, onde um amigo seu tentou transportar um porco de avião até Forteleza. Até aí tudo bem, agora, afirmar que o IBAMA poderia liberar o transporte, caso fosse um porco espinho, é  informação leviana e improcedente.
Não acreditamos que um funcionário do IBAMA, de sã consciência, fosse prestar tal informação, visto que a legislação não permite que pessoa física ou jurídica, sem registro de criadouro junto ao IBAMA, possa fazer transporte de animal silvestre.
Haroldo José Pereira dos Santos
Chefe da DICOF/IBAMA-AL


Energia Eólica
Em setembro houve um seminário sobre energia eólica aqui no Centro Tecnológico Companhia Est. Energia Elétrica Bento Gonçalves 8855  CEP 91450.000 Porto Alegre – RS
Uma empresa alemã produz torres de 60 metros para Europa. Notadamente Dinamarca. Na Espanha atua com outro nome, onde colocou mais de 2.200 máquinas.
Em São Paulo faz torres de 40 metros. A hélice e de três pás, cada uma com 35 metros.
G.R.Rezende – Finland


ARCAM
Reunimos no município de Machadinho um grupo de pequenos agricultores e seringueiros e criamos uma associação com objetivo de preservar a floresta nativa e reflorestar as áreas degradadas. Sabemos que o Brasil é líder mundial em biodiversidade. E que possuímos quase um terço das florestas tropicais remanescentes no mundo. A criação e implementação de unidades de conservação é uma das principais estratégias para a conservação dessa biodiversidade.
Estamos a procura de entidades que possam fazer projetos e nos ajudar a preservar o meio ambiente.
ARCAM-Assoc. de Reflorest. e Cons. Amb. de Machadinho do Oeste-RO
Edivaldo Marçal Bueno
Av. Getúlio Vargas, 3692 Tel: (69) 581-3100
Machadinho D’ Oeste – Rondônia


Mais educação
Continuo lendo e apreciando muito o seu jornal. Leio-o de ponta a ponta.
Nos idos de 40 trabalhei em Nova Lima, cidade pequena próxima de Belo Horizonte. Por isso, apreciei deveras a foto e a pequena notícia que está na página 5 do n0 99 e que considero das mais importantes. O riacho que circula a pequena cidade ainda contém água bastante? Gostaria de ir até lá para ver e matar as saudades dos tempos que lá passei.
E o nosso Paraibuna? Poluição total? Uma vergonha, também total.
O problema nosso, no Brasil, é só um: Educação, Educação, Educação.
Menos vai-da-valsa, menos futebol, menos piadas, menos irresponsabilidade e mais seriedade, mais educação.
Gilberto Lara Resende
Juiz de Fora-MG


Embrapa
No momento em que estamos deixando a Chefia Geral da Embrapa Agroindústria Tropical, queremos agradecer a atenção que a Folha do Meio dispensou a este Centro Nacional.
Encaminho um exemplar do documento “O Florescer da Agroindústria Tropical – Síntese Executiva das Ações 1993/1999”, onde constam os resultados dos trabalhos aqui desenvolvidos, muitos dos quais com o apoio dos nossos colaboradores, parceiros e clientes.
Certos da continuidade de nosso relacionamento, solicitamos o mesmo apoio ao Dr. Francisco Férrer Bezerra, que assumirá a Chefia Geral da Embrapa Agroindústria Tropical a partir do dia 25-11-99.
João Pratagil P. de Araújo – Chefe Geral
Fortaleza-CE


Cajazeiras
Eu vi sua reportagem na Folha do Meio e achei interessante demais, por isso resolvi te escrever para parabenizá-lo.
Sou diretora de Proecologia do Clus Rotaract aqui de Cajazeiras e participo também do conselho do meio ambiente.
Já vi muitas pessoas lutando pela defesa da natureza e sempre me entristeço com o pouco caso das nossas autoridades, é de pessoas assim como você que o mundo precisa.
Espero que o novo milênio traga consigo uma esperança de um novo verde e não tantas queimadas, um novo azul sem tanta fumaça.
Procuro sempre conscientizar os vizinhos meus e amigos para o grave problema ecológico que estamos enfrentando, espero o mesmo de todos que assim como você acreditam num futuro sem tantos descasos.
Maria N. P. dos Santos
Cajazeiras-PB


Clube da Semente
O Clube da Semente do Brasil desenvolve o seu trabalho alicerçado no sistema de parcerias com pessoas e instituições preocupadas com a preservação do planeta, tendo na imprensa o seu aliado mais importante.
Dia 21 de abril próximo, estaremos inaugurando o sementário, faltando apenas adquirir a câmara de climatização, equipamento indispensável para o armazenamento de sementes por longos períodos.
Então, ao reeditarmos a distribuição da espécie “gonçalo alves”, temos a satisfação de convidá-lo a se engajar nessa campanha de obtenção de recursos, para aquisição e instalação do equipamento de climatização.
Ao convidarmos os amigos da imprensa à inauguração do sementário, enfatizamos tratar-se de momento muito importante para nós, que gostaríamos de dividí-lo com aqueles que acreditam na proposta de trabalho do Clube da Semente do Braisl.
Antônio Fernandes – Diretor Executivo
Tel: (61) 340-3513
Telefax Sede Rural: (62) 322-6184
sementes@clubedasemente.org.br
www.clubedasemente.org.br
Cx Postal: 377 – Cep: 70359-970
Brasília-DF


Outras correspondências: Jornal Movimento Ecológico (Rio de Janeiro-RJ); Boletim Delaasociacion – Vida Sana (Barcelona-España); Calliostoma – Boletim Mensal da Conquiliologistas do Brasil (São Paulo-SP); Jornal O ouvidor (Igaratá-SP); Instituto para o Desenvolvimento Integral da Criança e do Adolescente-INDICA (São Paulo-SP); Entre Amigos (Joinville-SC); Jornal Nossa Folha (São Lourenço-MG); Jornal da Açominas (Ouro Branco-MG); Niterói Católico – Orgão Oficial da Arquidiocese de Niterói (Niterói-RJ); O Ecológico (Jequié-BA); Secretaria de Esportes e Turismo (Santos-SP); WWF News (Switzerland); Revista Del Sur (Uruguay); Jornal Água Viva (Americana-SP); O Berro (Uberaba-MG); Jornal do Cenpet – Caminhando (Salvador-BA)

Com a palavra, o Leitor

7 de abril de 2004

Transgênicos Sabendo de seu interesse pela questão da biotecnologia e dos transgênicos, gostaria de chamar a sua atenção para nova publicação produzida pelo Departamento de Estado Norte-Americano "Biotechnology: Food Security and Safety" (Biotecnologia: Segurança Alimentar e Proteção). A biotecnologia mudou rapidamente a face da agricultura nos Estados Unidos. O desenvolvimento dos transgênicos promete ajudar os… Ver artigo

Transgênicos
Sabendo de seu interesse pela questão da biotecnologia e dos transgênicos, gostaria de chamar a sua atenção para nova publicação produzida pelo Departamento de Estado Norte-Americano "Biotechnology: Food Security and Safety" (Biotecnologia: Segurança Alimentar e Proteção).
A biotecnologia mudou rapidamente a face da agricultura nos Estados Unidos. O desenvolvimento dos transgênicos promete ajudar os agricultores a aumentar a produção, enquanto combatem pragas sem o uso de pesticidas nocivos. Há grupos no Estados Unidos, tanto como em qualquer lugar, que questionam a segurança de tais produtos, ainda que a inspeção, cientificamente baseada, executada pela "Food and Drug Administration – F.D.A.", pelo Departamento de Agricultura norte-americano e pela Agência de Proteção Ambiental dos EUA  tenham dado confiança à maioria dos americanos nessa nova geração de alimentos.
Tanto a versão em inglês como a em português estarão disponíveis on-line no seguinte endereço eletrônico na internet: http://www.usia.gov/journals.htm
Terry Davidson
Adido de Imprensa – Embaixada dos Estados Unidos

UFPB
Sou aluno de graduação no Curso de Biologia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), lendo a Folha do Meio Ambiente, observei o quanto ela é importante para mim, nas minhas consultas do dia a dia, por ter matérias fantásticas.
Gostaria de receber maiores informações a respeito desse magnífico jornal.
Acrício Toscano de Brito
João Pessoa-PB

Dia da Árvore
É com o imenso prazer que, pela primeira vez escrevo para a Folha do Meio Ambiente, do qual, a minha entidade é assinante.
Na Edição da Folha do Meio Ambiente, n0 097, de Setembro de 1999, onde a manchete principal destacava "Dia da Árvore marca início da Primavera", a matéria refere-se sobre a comemoração do dia da árvore, sendo o dia 21 de Setembro.
Como a FMA é uma fonte de leitura de estudantes de diversas regiões do país, a FMA como os demais impressos como livros didáticos escolares, não tiveram cuidados de informar aos leitores, das diferentes datas de comemorações do dia da árvore, conforme a região do país. Se não, vejamos:
"Em 1.965, o então Presidente da República, Humberto Castelo Branco, através do Decreto n0 55.795, de 24/02/1965, instituiu em todo o território nacional, a Festa Anual das Árvores, em substituição ao chamado "Dia da Árvore" que era comemorado no dia 21 de Setembro. No art. 30 do referido decreto declara: "A Festa Anual da Árvore, em razão das diferenças características fisiográficas-climáticas do Brasil, será comemorada durante a última semana do mês de março nos Estados: Amazonas, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e nos então territórios do Acre, Amapá, Roraima, Rondônia e Fernando de Noronha; e na semana com início no dia 21 de Setembro, nos estados do Espirito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás (Tocantins), Mato Grosso (Mato Grosso do Sul),  São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Guanabara e Distrito Federal".
Hélbio Horácio dos Santos – Fund. do Centro Ecológico Pirapora de Pedro II Piauí

Solo
Sou assinante da "Folha do Meio Ambiente" e hoje recebi o número de setembro/99 contendo, como os anteriores, muitos artigos de grande interesse para o trabalho que venho realizando.
Há mais de 50 anos labuto em prol do progresso e da divulgação da Conservação do Solo e da Água, vivenciando as ocorrências desse setor em nosso País. Lamentavelmente verifico, ao término do atual século, a pouca atenção que os brasileiros, de um modo geral, têm dedicado ao recurso natural e finito do solo.
Tenho igual preocupação com o descaso pela água. Contudo, constato, pela reportagem de Milano Lopes, publicada às págs. 14 e 15, que em breve deverá ser criada a Agência Nacional de Águas – ANA.
Sempre ressalto a importância de ser eliminadas as queimadas – conforme artigo da autoria de V.Sa. (pág. 21), da reportagem de Simone Silva Jardim (pág. 31) e do artigo de Milano Lopes "Brasil em Chamas" (pág. 05).
Enfatizando o meu tema principal – o solo – tenho realçado a advertência feita pelos técnicos da ONU, com base em estudos realizados, que no próximo século, os principais problemas que a população mundial enfrentará, na parte de alimentação, serão a expansão das áreas desertificadas e a escassez de água. É sempre oportuno destacar que as áreas desertificadas são conseqüência da degradação das terras, resultante da ausência do controle da erosão dos solos.
Prof. Dr. Altir A. M. Corrêa
Rio de Janeiro-RJ
Telefax: (21) 275.5034
e-mail; altir@openlink.com.br

Atenta e presente
Desejo cumprimentá-lo pela qualidade de sua Folha do Meio Ambiente e pelo denodo com que a conduz ao longo de tantos anos. Você tem conseguido uma posição equilibrada no que respeita ao meio ambiente, não radical porém atenta e presente.
E a Folha do Meio continua informativa e atual e muito útil para quem se interessa pelo tema meio ambiente (o que deveria incluir todas as pessoas).
Getulio Lamartine de Paula Fonseca

Gira Sol
A Secretaria Municipal de Educação de Araguari – MG, através da Equipe de Peritas "ad hoc" do Ministério Público em Educação Ambiental, solicita de V.Sa. divulgar o Projeto "Gira Sol" nesse conceituado órgão de comunicação.
Certa de seu pronto atendimento e considerando estar contribuindo através de nossas experiências com todos os estabelecimentos de ensino do país em direcionar ações que promovam uma melhor qualidade de vida, espera que, após apreciação do trabalho seja emitido um parecer sobre o mesmo.
Carmélia Carrijo Guimarães
Secretária Municipal de Educação
Araguari-MG
Qualidade
Acuso o recebimento periódico da Folha do Meio Ambiente, onde trata de diversos assuntos inerentes ao meio ambiente. Agradeço o envio, parabenizando pela excelente qualidade das reportagens abordadas no expediente.
Deputado JOSÉ DE ABREU
dp.josedeabreu@camara.gov.br

Florianópolis
Acho importante a veiculação de jornais que tenham como preocupação básica a preservação da natureza, a preservação das culturas tradicionais, da cultura indígena, da igualdade dos direitos civis e da cidadania para todos. Eu, particularmente, estimulo as pessoas a assinarem jornais com este propósito, pois só assim construiremos um mundo melhor , mais justo e com desenvolvimento sustentável.
Eu sou biólogo, defensor da natureza e professor. Luto há mais de dez anos para a preservação da natureza e da qualidade de vida. Sinto a necessidade de intercâmbio de experiências com outras pessoas, ambientalistas como eu.
Para aqueles que queiram entrar em contato comigo com o objetivo de trocar idéias na área ambiental meu endereço é Rua Joaquim Nabuco, 1585, Capoeiras, Florianópolis, SC, CEP 88.090-060 ou pelo fax 048 244 0626 ou pelo e-mail rudhinkel@hotmail.com.
Rudnei Hinkel
Florianópolis/SC

Cabedelo
Sou professora de geografia em Cabedelo, na rede estadual. Tenho procurado dar ênfase na parte da Educação Ambiental, pois por mais que se eduque, ainda estamos longe de uma sociedade consciente do valor da natureza. Precisamos preservar os recursos naturais para preservar a qualidade de vida das gerações que vivem hoje e das que viverão na Terra no futuro.
A Folha do Meio Ambiente é importantíssima para mim, pois preciso estar bem informada e ter argumentos convincentes para meu trabalho na escola.
Iracema de França Lima
Rua Monsenhor José da Silva Coutinho, 456 – Cabedelo – Paraíba

Recebimento
Com o perfumado florescer de uma árvore, recebo o exemplar de n0 97 – Set/99 deste importante órgão ecológico.
Anteriormente, recebi também o exemplar de n0 96 – ago/99, por cuja não confirmação peço sinceras escusas.
Muito obrigado pelas deferências.
Jurandir Schmidt
Joinville-SC

Aripuanã
Lendo uma edição da Folha do Meio Ambiente, de setembro, percebemos a importância de recebê-la mensalmente. Além de providenciar a assinatura, gostaríamos que nos fornecesse endereço de outras entidades ligadas ao meio ambiente, como ex. o WWF, Ministério do Meio Ambiente, GREENPACE e outras.
Nosso trabalho é bastante diversificado no que diz respeito ao Meio Ambiente, os problemas existem, mas com a ajuda da comunidade buscamos soluções para resolvermos estes problemas e podem acreditar que a Folha do Meio nos dará bastante orientações importantes neste sentido.
Geraldo Fernandes de Abreu e Sávio Saldanha Colares
Setor do Meio Ambiente de Aripuanã, AM

Prêmios
O Centro de Orientação Ambiental Terra Integrada Núcleo Estação Ecológica Juréia-Itatins, é uma Organização Não Governamental sem fins lucrativos, atuante em Peruíbe há sete anos, e em Jundiaí/SP há nove anos. A seriedade e honestidade com que vimos trabalhando nestes anos vem resultando um crescimento acelerado da entidade, a qual pelo segundo ano, está desenvolvendo a Campanha "Rio Preto – Limpo Que Te Quero Ver".
Este ano, estamos dando continuidade através do "Concurso Fotográfico Rio Preto, Limpo que te Quero Ver", juntamente com a Gincana de Eco-Canoagem pelo Rio Preto:
FOTOS: Devem ser entregues no máximo 03 (três) fotos no tamanho 18 cm X 24 cm, colorida e/ou preto e branca
Prazo de entrega das fotos: 01 de dezembro de 1999, juntamente com a taxa ambiental de R$ 5,00 (cinco reais), com os dados completos do participante atrás de cada foto.
Enviar para: COATI-EEJI – Rua Principal, n0 153 – vila Barra do Una – Peruíbe/SP – CEP 11.750-000 ou Oficina Cultural Tom Jobim: Rua Padre Leonardo Nunes, n0 698 – Centro – Peruíbe/SP – das 14h00 às 18h00 – tel (13) 455.3213
Débora R0odrigues Naldo – Diretora-Presidente COATI-EEJI
Peruíbe-SP
Outras correspondências: Entre Amigos (Joinville-SC); Informativo Cirm (Brasília-DF); Informativo AEFES – Associação dos Engenheiros Florestais do Espírito Santo (Vitória-ES); Calliostoma – Boletim Mensal da Conquiliologistas do Brasil (São Paulo-SP); Jornal Coopervass (São Gonçalo do Sapucaí-MG); Presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal – Deputado Edimar Pireneus (Brasília-DF); Jornal O ouvidor (Igaratá-SP); Nossa Folha (São Lourenço-MG); Jornal de Itaipu (Curitiba-PR);  Jornal Independente News (Espírito Santo-ES); Jornal da Embrapa (Rio Branco-AC); IFEMA – Feria de Madrid (Madrid); Movimento Poético Nacional (São Paulo-SP); Faculdade de ciências Agrárias do Pará (Belém-PA); Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis-IBAMA (Macapá-AP); CFEMEA – Centro Feminista de Estudos e Assessoria (Brasília-DF); ABCP – Associação Brasileira de Cimento Portland (São Paulo-SP); Jornal Movimento Ecológico (Rio de Janeiro-RJ); Editora Mercuryo Ltda (São Paulo-SP); MB Cursos-COPPE (Rio de Janeiro-RJ); Sociedade Teatral de Fazenda Nova (Pernambuco-PE); Academia de Ciências do Estado de São Paulo (São Paulo-SP); MBR jornal (Nova Lima-MG).

Com a palavra, o Leitor

6 de abril de 2004

Wagner Canhedo (1) Li o artigo de Wagner Canhedo e o apoio da VASP ao programa Protetores da Vida. Pergunto: Como e para onde posso enviar para o sr. Wagner Canhedo dezenas de desenhos e sugestões técnicas para tornar a aviação civil mais útil e acessível? Que tal a VASP se associar ao INPE e… Ver artigo

Wagner Canhedo (1)
Li o artigo de Wagner Canhedo e o apoio da VASP ao programa Protetores da Vida. Pergunto: Como e para onde posso enviar para o sr. Wagner Canhedo dezenas de desenhos e sugestões técnicas para tornar a aviação civil mais útil e acessível? Que tal a VASP se associar ao INPE e ao IBAMA para ela própria entrar no combate aos incêndios, logo que os focos forem detectados pelos satélites? Evidente que depois a VASP vai cobrar, pelo serviço, do Ministério da Defesa?
Como o senhor Canhedo, também lutei muito nesta vida. Acho que os "self-made-men" precisariam se unir e levar suas experiências à frente. Quem ajudou as 135 crianças formarem uma rede de Proteção à Vida, logicamente também deve ter apoio da sociedade.
Helmuth Wolfgang Hirth
Avenida 7 de Setembro, 2  Vila Celeste  CEP: 12606-150  LORENA, SP

NR: O endereço da presidência da VASP é: Edifício VASP, 4o andar – Praça Comandante Lineu Gomes s/n – CEP: 04626-910  São Paulo, SP

Wagner Canhedo (2)
Gostei do artigo "O Mutirão pela Vida" do dono da Vasp, Wagner Canhedo, na Folha do Meio. Nunca tinha lido nada dele antes. Tive uma grata surpresa. Achei-o sincero, lúcido e, sobretudo, autêntico. Entendi muito bem seu recado e agora sei porque o sr. Canhedo conseguiu reverter a situação da Vasp que, se tivesse ainda nas mãos do Governo de S. Paulo, teria falido, com certeza. Nem o Banespa agüentou as jogadas dos políticos! Percebi que ele é um empresário lutador, fez da vida sua grande escola, é despojado, tem preocupação com a natureza e a responsabilidade de dar, hoje, milhares de empregos!
 Eng. Florestal Christiano Pelegrini Bonetto Filho – BELÉM, PA

Wagner Canhedo (3)
Não conhecia esse lado humano e solidário do sr. Wagner Canhedo. Fiz vários tipos de trabalho, na escola, com meus alunos, utilizando as matérias da Folha do Meio Ambiente, inclusive fizemos uma análise do artigo do sr. Canhedo "O Mutirão pela Vida". Valeu sua idéia de mutirão, valeu sua luta de, aos 14 anos, ter que administrar a metade de seu caminhão e valeu o recado que deu: "O estudo é tudo. Nada como ter a oportunidade de estudar para aprender mais sobre a natureza e a vida. A sobrevivência digna e as vitórias estão na aliança que o homem fizer com a natureza…". Essa é uma boa parceria!
Professora Alice de Souza M. de Almeida
RECIFE, PE

Machadinho
Associação de Reflorestamento e Conservação Ambiental de Machadinho D' Oeste RO – representada por seu presidente, Edivaldo Marçal Bueno, vem parabenizar a Folha do Meio Ambiente. Em nome de todos os sócios da ARCAM – desejamos um Feliz Natal e um Ano Novo Cheio de Páz, Esperança, Prosperidade, e que todos sonhos seja realizados, e que no ano dois mil possamos alcançar mais apoio na área ambiental. Queremos uma floresta protegida e os rios jorrando águas cristalina.
Edivaldo Marçal Bueno
Machadinho D' Oeste-RO

Reciclagem (1)
Li com muito interesse a matéria sobre Reciclagem (p. 22-23) – Ano 10, n0 97, set 99) da Folha do Meio. Na verdade o assunto está em voga, mas precisa ser mais estendido com incentivos e técnicas. Aqui em Paranavaí, as Prefeituras estão cogitando em realizar um trabalho regional em conjunto para dividir as despesas desse investimento.
Gostaria de conhecer material em vídeos sobre o assunto. A Folha de São Paulo (04 agosto 99, Informática 5, p. 05) anunciou um CD-ROM Reciclagem em Papel, realizado com o apoio do Instituto de Reciclagem do Adolescente. Tentei diversas contatos com a Folha de São Paulo: telefonemas, correspondências, – mas não consegui informações. Que tal a Folha do Meio Ambiente tentar localizar o endereço desse CD-ROM "Reciclagem em Papel". Ficaria muito grato.
Obrigado pela remessa da Folha do Meio – para Escola M. Noêmia R. do Amaral, complexo escolar (EFM, 1ª/4ª e 5ª/8ª), onde também leciono. Fico muito feliz em ver pessoas dedicadas na salvação de nosso planeta Terra. Parabéns!
Francisco Gubaua
Paranavaí-PR

Reciclagem (2)
Amigos da Folha do Meio Ambiente, tive lendo as reportagens sobre reciclagem e fiquei alegre por saber que existe muitas pessoas preocupadas com a preservação do meio ambiente, então, resolvi escrever pedindo algumas informações sobre reciclagem de papel e plástico. O que é necessário para montar uma oficina? e alguns informativos como reciclar?
Estou muito preocupada devido o acumulo de papel e plásticos solto no solo da minha região e depois que apareceu essas sacolas plásticas descartáveis o problema agravou.
Ivanete Araújo Silva
Av. Ancelmo José de Oliveira S/N – Pov. de Maracujá, Serrolândia Bahia.

NR.: Entrar em contato com o CEMPRE – Rua Anatalícia Ferreira da Silva, no 50 – Bairro Santo Amaro – São Paulo-SP CEP: 04710-060 – Tel: (11) 5182-6544 Fax: (11) 5182-6548

Aplauso
Parabenizo toda equipe que produz a Folha do Meio Ambiente pela excelência das matérias publicadas.
Ricardo Noronha – Deputado Federal
PMDB/DF – Brasília-DF

Endereço
Leio e gosto muito da Folha do Meio.
Queria sugerir que colocasse o endereço dos leitores que escrevem para o jornal, para um possível contato.
Li a reportagem sobre os índios e solidarizo no sentido que alguma providencia deve ser tomada pelo governo federal no sentido de uma demarcação justa de terras indígenas.
Assim como os índios, tudo o que tem neste mundo deve ser preservada na medida do possível e do impossível.
Sou formada em Biologia, leio revistas sobre Natureza e Ecologia e faço parte de ONGs de preservação do Meio Ambiente. Na medida do possível, participo de eventos dentro desta área do conhecimento e divulgo as coisas importantes que leio para amigos e professores.
Suely Ando Maglia
Terra Nova do Norte-MT

Carmela Bortot
Tenho recebido a nossa Folha do Meio Ambiente regularmente. E ela tem despertado muito interesse, principalmente entre professores e estudantes de todos os níveis.
Vai daí que a irmã de minha mulher, que mora em Pato Branco, Sudoeste do Paraná, ficou entusiasmada com o conteúdo da Folha do Meio. Ela é professora do Colégio Carmela Bortot, o mais tradicional da cidade e onde ela coordena atividades/trabalhos na área de meio-ambiente.
Jornalista Francisco Camargo

Berlin
My name is Stephan Nelles and i live at Berlin, Germany. I would like to receive further information about the history of the ecological movement in Brasil! Thank You very much for your help.
Stephan.Nelles@t-online.de

Alpercata
É com grande satisfação que recebemos a Folha do Meio Ambiente em nossa Prefeitura. Suas matérias são de altíssimo nível educacional, são essenciais para informar, e é importante subsídio para leitura e reflexão sobre o meio ambiente em nosso município.
Precisamos amar e preservar a natureza, afinal, meio ambiente é uma questão de vida.
Cleber Alves Pereira – Secretário Municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Alpercata/MG

Parceria
Parabenizamos a Folha do Meio Ambiente "como instrumento de integração do III Milênio para todos que buscamos agir em pról a Natureza e Vida"
Estivemos participando do II Simpósio Nacional sobre Gerenciamento dos Resíduos Sólidos Urbanos em Passo Fundo com uma centena de municípios de todo o país. Universidades enviaram também seus representantes, inclusive ONG's. Uma parceria singular chamou a atenção dos prefeitos que lá estavam.
A Prefeitura Marcelino Ramos com a S.O.S. Natureza do Brasil resolveu 84% do volume dos lixos da cidade. Custo: R$ 9.000,00
ApR – sigla que representa o aproveitamento racionalizante "do que já tem" ou seja, só ajustamos equipe, equipamento, local e tempo, inclusive orçamentos.
LE – sigla que representa as Lixeiras Educativas, que são lixeiras plásticas com tampa, de 64 litros que foram distribuídas para todas as famílias, escolas e empresas da cidade (1.000).
M&S (Misturados e secos, ou seja, papel, plástico, vidro, lata, etc, desde que secos).
Lembrar que o Lixão de nossa cidade era despejado no Rio Uruguai  "patrimônio da humanidade" e que o S.O.S. Natureza do Brasil, sugeriu transformar nossa cidade em "Laboratório Experimental" para todas as cidades do Brasil.
Só com o ofertar a Lixeira a família, "numa dinâmica de dividir a responsabilidade" chegamos ao sucesso relâmpago, pois na 1ª coleta, tivemos 100% de aceitação e 98% de qualidade / resultado final positivo.
José Carlos Bonatto – S.O.S. Natureza do Brasil e Assessoria de Meio Ambiente de Marcelino Ramos RGS (54) 372-1386, 372-1334 e 372-1260.

IRN
O escritório da IRN (Rede Internacional de Rios) tem um novo telefax: 55.35.361.1334
E-mail: glenn@altanet.com.br
Glenn Switkes – IRN a/c Luccas
Rua Manoel Carneiro,
534 37.464-000 – Itanhandú-MG

Educação Ambiental
Sou um recente assinante da Folha do Meio Ambiente e gostaria de parabeniza-lo pelo qualificado e importante trabalho. Gostaria de submeter-lhe à análise um artigo, referente ao meu projeto de pesquisa, a ser desenvolvido no próximo ano, relacionada à educação ambiental. Sendo a Folha do Meio Ambiente um jornal de grande repercussão e respeito pela sociedade, a publicação seria de grande importância para os objetivos do projeto. O público alvo do estudo será produtores rurais e crianças da rede pública do município de Jaboticabal. Tendo como enfoque a conservação e preservação dos recursos naturais no meio rural. Só para se ter idéia, 80% da água utilizada no mundo é consumida pela agropecuária.
 Julio Cesar Pascale Palhares – Coordenador do projeto AMBIENTE RURAL
 Fone- (16) 985-3313
 ambienterural@zipmail.com.br
Boas festas
Um natal maravilhoso, cheio de luzes! Que o ano 2.000 permita divulgar tudo o que for necessário pra melhorar o Meio Ambiente no Brasil.
Suely Ando – Maringá-PR

Outras correspondências: Jornal Água Viva (Americana-SP); Faculdade de Ciências Agrárias do Pará – Biblioteca (Belém-PA); About (São Paulo-SP); Informação UNICA (São Paulo-SP); Parabólicas (São Paulo-SP); Jornal Bahia Negócios (Bahia); Katsunari Suzuki – Embaixado do Japão (Brasília-DF); CREA-RJ – Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado do Rio de Janeiro (Rio de Janeiro-RJ); Impresso Entre Amigos (Joinvelle-SC); III Seminário – Gestão Integrada da Coleta Seletiva (São Luis-MA); Cempre Informa (São Paulo-SP); Secretaria Executiva do Consórcio Piracicaba-Capivari (Minas Gerais); EMAD – Escritório Bahá'í de Meio Ambiente e Desenvolvimento (Brasília-DF); Clube da Semente do Brasil (Brasília-DF); Jornal de Itaipu (Curitiba-PR); Boletim Informativo da Mata Atlântica (Brasília-DF); Mundo Fiat (Belo Horizonte-MG); Informativo da Fundação Cultural Palmares (Brasília-DF); Jornal da Açominas (Ouro Branco-MG); CFEMEA – Centro Feminista de Estudos e Assessoria (Brasília-DF); Banco do Nordeste – Luciano Sá  – Assessor de Imprensa (Fortaliza-CE); Centro Tecnológico do Couro Senai (Estância Velha-RS); Informativo Zeneca Saúde Pública (São Paulo-SP); MBR jornal (Nova Lima-MG); Conquiliologistas do Brasil – Antonio Celso G. Prado (Mogi das Cruzes-SP).

Com a palavra, o leitor

1 de abril de 2004

Água e Fraternidade (1)Água santa, cheia de graça, santificado seja o vosso nome, assim na Terra como no Céu… Acho que a capa da edição 144 da Folha do Meio Ambiente bem podia ser um cartaz muito interessante e didático para o Dia Mundial da Água, em 22 de março. Como conseguir dados sobre o… Ver artigo



Água e Fraternidade (1)
Água santa, cheia de graça, santificado seja o vosso nome, assim na Terra como no Céu… Acho que a capa da edição 144 da Folha do Meio Ambiente bem podia ser um cartaz muito interessante e didático para o Dia Mundial da Água, em 22 de março. Como conseguir dados sobre o trabalho de ecoturismo que vem sendo realizado em Maria da Fé?
Fátima M. de Araújo Gomes
Belo Horizonte – MG
NR:
Fátima, você pode entrar em contato direto com o secretário de Meio Ambiente de Maria da Fé, Walter Santos de Alvarenga (35) 3662-1135, ou também pode procurar o Sebrae aí em Belo Horizonte, pois o Sebrae é parceiro da prefeitura nesta empreitada.


Água e Fraternidade (2)
Pela Folha do Meio Ambiente quero aplaudir a iniciativa da CNBB em promover uma campanha belíssima e útil de defesa e proteção das águas. A Campanha da Fraternidade 2004 é tão importante que deveria ser permanente. A oração estampada na capa do jornal da edição 144 é uma maravilha. Verdadeiramente, uma peça para se meditar e orar.
Professora Carmem D. Mattos
Campinas – SP


Água e Fraternidade (3)
“Bentido sejais, ó Deus criador, pela água, criatura vossa, (…) Perdoai-nos, Senhor Misericordioso, pela contaminação das águas, pelo desperdício e pelo egoísmo que privam os irmãos desse bem tão necessário à vida.” Gostaria de saber quem é o autor desta oração da água que está na capa da Folha do Meio? Queria saber, também, como conseguir mais exemplares deste jornal.
Reginaldo C. Monteiro Filho
Belém – PA
NR:
Esta oração faz parte da Campanha da Fraternidade 2004 da CNBB. Toda campanha foi coordenada pelo padre José Carlos Toffoli e a oração é de don Odilo Pedro Scherer, secretário Geral da CNBB.


Biossegurança
Escrevo apenas para registrar que dá gosto ler um jornal que trata de temas tão politizados – como é o caso dos transgênicos e do projeto de Biossegurança – de forma jornalística, séria, isenta e bem didática. Vocês estão de parabéns por não politizar os assuntos ligados ao meio ambiente. Continuem assim pelo bem da causa e da nação.
Carlos M. Pitanga – Universidade de São Paulo – São Paulo – SP


Norman Borlaug
Que lucidez deste Prêmio Nobel da Paz de 1970, Norman Borlaug?! Com que conhecimento de causa ele trata de problemas complexos como a fome, os transgênicos, o Brasil e o futuro da humanidade? Sua frase “aqui no Brasil se fala muito na distribuição de terra para combater a pobreza. Mas se você distribui terra apenas para combater a pobreza, você terá agricultores pobres” é de uma verdade cristalina. O mundo precisa é de gente como Norman Borlaug que, como uma só tecnologia evitou a destruição de 1 bilhão de hectares de florestas. O resto é papo-furado de quem quer politizar a ciência. Para esses seria bom criar o Prêmio Lênin…
Christiane R. Alvarez – bióloga
Porto Alegre – RS


Maria da Fé
O vereador Benedito Santos Marinho envia ofício ao vereador Gennaro Iovino, presidente da Câmara Municipal de Maria da Fé, dizendo que, ouvido a Casa, apresenta Moção de Congratulação à Ilma. Senhora Maria Rita Gorgulho Farah, professora e profissional na área de medicina estética, pela matéria publicada na Folha do Meio Ambiente, na qual exalta o município de Maria da Fé com palavras doces e carinhosas, demonstrando todo o seu amor e respeito à nossa terra.
Através dessa matéria, Maria Rita, que é mariense, leva informações preciosas de nossa região para várias localidades, pois a Folha do Meio Ambiente circula em toda cidade de Brasília e em 28 países. Que seja dado conhecimento desta moção à homenageada e ao jornal aqui mencionado. (Maria da Fé, 121 de fevereiro de 2004)
Vereador Benedito Santos Marinho
Câmara dos Vereadores
Maria da Fé – MG


Mais justo
Falta muito para o Brasil se tornar um País mais justo com a natureza, mas com certeza a Folha do Meio Ambiente tem ajudado muito nós brasileiros de trilhar o caminho certo. Quero cumprimentar o jornal pelas ótimas reportagens e pela fidelidade com que defende a flora e fauna brasileiras. Evidente que o meio ambiente merece mais espaço nos grandes jornais, mas iniciativa como da FMA nos deixa bastante felizes. Tenho muito interesse em temas como reprodução de peixes e nas mais variadas espécies da fauna brasileira. Por isso, futuramente quero ser um engenheiro ambiental.
Rogério Pereira Pinto – C.I.R. Papuda – Pátio V – Brasília-DF


Piscicultura
Caro Silvestre Gorgulho: Sou estudante, tenho 22 anos e resido em João Pessoa na Paraíba. Possuímos uma bem sucedida criação de peixes ornamentais. Nela também geramos alevinos e matrizes para uso próprio. Gostaria de informar-lhe que a reportagem no seu site sobre a Piracema e a Aquicultura me chamou a atenção. Após assistir o Globo Repórter de hoje (12 de Março) sobre o assunto, voltei ao seu site pois pretendo me aprofundar mais no assunto. Será que o senhor poderia me orientar e me ajudar a obter o máximo de conhecimento sobre piscicultura? Nossa criação permite esse tipo de expansão. Agradeço muito sua atenção.
João Henrique Lima Valões
joao_valoes@bol.com.br
João Pessoa – PB


NR: João Henrique: meu abraço e muito grato pelo seu e-mail. Sou apenas jornalista e, como tal, não sou a melhor pessoa para lhe orientar comercial e industrialmente. Fiz várias matérias sobre o tema e pude perceber que é uma atividade bem lucrativa. Mas eu aconselho você procurar dois organismos que muito poderão lhe ajudar: o Ibama/PB e o Sebrae/PB. Quem coordena o Ibama aí em João Pessoa é o dr. Erasmo Lucena (83) 218-7202 e 218-7205. A orientação dele ou de algum outro técnico do Ibama será mais eficiente.


Brasilidade
Parabéns pelo site www.folhadomeio.com.br, pelo conteúdo do jornal, pela brasilidade das reportagens e pelos longos 14 anos de vida.
Mário Menezes
SBN Quadra 02 / Lote 12 Bloco F / Conjunto 1001
Brasília, DF