Parque da Serra dos Órgãos celebra seu 60º aniversário

8 de agosto de 2005

Othon Leonardos: Saudades de um cometa na escalada A cidade de Teresópolis (RJ) já iniciou os preparativos para a comemoração dos 60 anos do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. O evento será realizado entre os dias 2 e 4 de abril, feriado de Páscoa, com palestras, debates e até uma etapa do Campeonato Brasileiro… Ver artigo




Othon Leonardos: Saudades de um cometa na escalada

A cidade de Teresópolis (RJ) já iniciou os preparativos para a comemoração dos 60 anos do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. O evento será realizado entre os dias 2 e 4 de abril, feriado de Páscoa, com palestras, debates e até uma etapa do Campeonato Brasileiro de Escalada Esportiva – categorias profissional e amador.


Como não poderia deixar de acontecer, será uma boa oportunidade para homenagear Mozart Catão, Alexandre Oliveira e Othon Leonardos, mortos em fevereiro de 1998 no Monte Aconcágua. Para isso, o Parque Nacional está providenciando uma placa em memória aos alpinistas e a Viação Dedo de Deus, empresa local de transporte público, deve inaugurar em breve um busto em tamanho natural de Mozart, inteiramente feito de bronze. Vale lembrar que Catão, primeiro brasileiro a subir o Everest, e Alexandre nasceram em Teresópolis e que Leonardos era brasiliense.


As palestras prometem ser o ponto forte do evento. Já foram confirmadas as presenças dos principais escaladores do país, entre eles o paranaense Ronaldo Franzen Júnior, membro do Corpo de Socorro em Montanha (COSMO) do Parque Estadual do Marumbi (PR); a carioca Helena Artmann, que está tentando completar o projeto “Sete Cumes”; e os paulistas Paulo Gil, dono da academia de escalada indoor “90 Graus”, e Tomás Gridd Pappi, presidente do Programa Brasileiro de Desenvolvimento da Escalada Esportiva (Pro-Esportiva).


Já o Campeonato Brasileiro marcará o início da temporada de escalada do Centro Excursionista Teresopolitano, reunindo grandes nomes do esporte nacional e distribuindo R$ 6 mil em prêmios. As inscrições podem ser feitas até o dia 20 de março. Após o encerramento da competição, o muro construído será doado à cidade.
Quem quiser mais informações sobre o aniversário do Parque Nacional ou sobre inscrições para o campeonato pode ligar para (011) 9137.6305 / 3666.6118 / 3661.1492 ou enviar um e.mail para davini@sti.com.br. A festa está sendo organizada pela ATM Eventos, com apoio do Clube Excursionista Teresopolitano, da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer e do próprio PARNA/SO.


Relevo, fauna e flora
Criado em 30 de novembro de 1939, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos localiza-se em uma área de 11 mil hectares que abrange os municípios fluminenses de Petrópolis, Magé, Guapi-Mirim e Teresópolis. Este último ganhou o título de “capital brasileira do montanhismo” por seu relevo abrupto, onde predominam paredões assimétricos que favorecem a prática de caminhadas e escaladas. Seu símbolo é o Dedo de Deus, mas existem diversas outras belas montanhas, como Escalavrado, Dedo de Nossa Senhora, Cabeça de Peixe, Verruga do Frade, Agulha do Diabo, Papudo e Açu. O ponto mais alto da Serra é a Pedra do Sino, que fica a 2.263 metros de altitude.


A fauna e flora da região, típicas de Floresta Atlântica, são as mais ricas em biodiversidade do país. Entre os animais, os insetos são sem dúvida os mais numerosos. Há bichos-pau, louva-a-deuses, percevejos, cigarras, besouros, formigas e borboletas. Logo em seguida, vêm as aves: gaviões, jacus, jacutingas, mutuns, inambus, sabiás, pintassilgos, araçaris, beija-flores, maritacas e periquitos. Também podem ser encontrados diferentes tipos de sapos e rãs, entre eles o pequeno sapo-pulga. Trata-se do menor anfíbio conhecido, com apenas 10 milímetros,  exclusivo das matas do Rio de Janeiro.


Os mamíferos do Parque Nacional são os representantes da fauna que mais sofreram com os seguidos desmatamentos. Além de perderem seu ambiente natural, foram constantemente perseguidos antes da transformação da área em patrimônio ecológico. Mesmo assim, até hoje ainda podemos encontrar algumas espécies de macacos – como o guariba e o mono-carvoeiro, maior primata das Américas -, além de tatus, pacas, caxinguelês, porcos do mato – caititus e queixadas -, veados e gatos maracajá.
Já entre os vegetais destacam-se palmeiras, bambus, taquaras, bromélias, orquídeas, begônias, samambaias, diversas árvores frutíferas e quaresmeiras. Espécies de grande porte também não faltam: jequitibás, jacarandás, ipês, cedros, canelas e maçarandubas, que constituem um patrimônio natural único.


Mais informações:
Tel: (011) 9137-6305 / 3666-6118 / 3661-1492
E-mail: davini@sti.com.br