Ponto de Vista

Amazônia, um caso prá pensar

1 de dezembro de 2020

Qual o país que compartilha a maior fronteira com a França? A Bélgica, a Espanha, a Alemanha ou Itália? Nenhum dos três.

Rinaldo Damasceno

 

 

Você sabia que a maior fronteira que a França compartilha é com o Brasil? São 730 Km de fronteira através de seu território na Guiana Francesa com o Amapá, enquanto que na Europa são 652 Km de fronteira com a Bélgica.

O Brasil está conectado à Europa através de uma ponte de 378 metros que liga os dois países, aonde os franceses cruzam cheios de privilégios e acesso livre enquanto os brasileiros precisam de autorização, visto, passaporte e ainda pagam uma taxa para chegar na França sul-americana.

 

 

PORTA DE ENTRADA – O Amapá, tão falado no momento, sempre foi uma porta escancarada de entrada para gringos de todas as partes do mundo na Amazônia. Por ali entram num vai-e-vem constante há mais de 100 anos e fazem o que querem. Detêm o controle da região, constroem centenas de pistas de pouso clandestinas, exploram garimpos, roubam madeira, ouro, pedras preciosas, fazem contrabando de animais, registram patentes de plantas para medicamentos e depois somos obrigados a ouvir de governos estrangeiros que o brasileiro é que está acabando com Amazônia.

Somos saqueados a gerações naquela região. Nossa madeira mogno está presente na maioria dos palácios e mansões na Europa e EUA.

Antes de qualquer governo estrangeiro abrir a boca para falar da Amazônia brasileira, deveriam convocar seus cidadãos ilegais, criminosos e escondidos a retornarem a seus países.

O DISFARCE DAS PESQUISAS – Está cheio de gringo na nossa Amazônia disfarçado de missionário, cientista, estudioso de universidades e ONG’s realizando “estudos e pesquisas”.

A região está cheia de zoológicos temporários com animais aguardando para serem despachados em voos em pequenos aviões.

Não estou relatando suposições. São fatos.

TRANSAMAZÔNICA – Meu pai era produtor cinematográfico. Filmou a construção da Rodovia Transamazônica no começo dos anos 70. Meu pai viu dezenas de pistas de pouso clandestinas, centenas de aviões de pequeno porte fazendo a ponte aérea Amazonas/Flórida carregando de tudo. Meu pai viu dezenas de estrangeiros explorando a região de todas as formas possíveis

São 3000 km (aéreo) do norte da Amazônia até Miami. São Paulo fica mais longe que isso.

INTERESSE MUNDIAL – Já ouviu falar da expedição nazista ao Pará em 1935/1937? O interesse sempre foi mundial!

Você sabia que, por causa de uma disputa territorial e pela descoberta de ouro no Amapá, os franceses do outro lado do Rio Oiapoque, realizaram um massacre na Vila do Espírito Santo do Amapá, matando aproximadamente 40 civis, inclusive mulheres e crianças em 1895?

#QUESTÃO DO AMAPÁ – A “Questão do Amapá” vai além do Contestado Franco-Brasileiro. O Brasil precisa ter soberania sobre a região, colocar cadeado nessa fronteira senão a porteira vai escancarar de vez e vamos perder território sob alegação de que “os brasileiros” estão destruindo tudo.

O S.O.S. Amapá virou hashtag! Agora Somos Todos Amapá. Brasileiro sendo midiático sem conhecer a história de seu país. O drama atual existe. Pobre população do Amapá.

Parece que “caiu um raio” e deixou o estado todo no escuro. Será que foi raio ou estão desestabilizando mais uma vez essa região terra-de-ninguém?

Por acaso querem gerar mais manifestação estrangeira questionando a competência do Brasil na região e polemizar para enfraquecer a soberania?

REAFIRMAÇÃO DA SOBERANIA – Temos que afirmar nossa soberania na região e mostrar pro mundo que está cheio de gringo fazendo merda na Amazônia e acabar com essa babaquice de achar que o problema na Amazônia é coisa nova. Acorda, povo! Governos estrangeiros estão fazendo um jogo para tomar conta do pedaço.

Estão de olho nas “girafas e elefantes” da floresta. Ouro, petróleo e pedras preciosas mudaram de nome. Saquearam a América Latina, destruíram suas próprias florestas na Europa, usam energia produzida com carvão e agora querem dar uma mordida aqui alegando questões ambientais.

Claro que tem brasileiro desmatando. Claro que tem corrupção. É claro que o problema acontece por incompetência de autoridades em todas as esferas e leis que não funcionam há décadas.

Quando há muito interesse econômico e territorial numa determinada região, a história já mostrou que coisas mirabolantes e planos maquiavélicos são colocados em prática! A lista é longa.

Vamos ficar de olho! Se alguém tiver dificuldade de entender, basta ligar os pontos. (Rinaldo Damasceno – rinaldo@producaotecnica.com.br )

 

*Rinaldo Damasceno – Comunicador, produtor, diretor técnico e artístico em shows. (rinaldo@producaotecnica.com.br)