COP26

97 países se comprometem a reduzir emissões de metano em 30% até 2030; Brasil aparece na lista

2 de novembro de 2021

Ministério do Meio Ambiente confirmou a adesão do país.

Por Laís Modelli, g1

Poder360 Explica: o que é a conferência do clima COP26 | Poder360

 

Em um esforço global para reduzir em 30% as emissões de metano até 2030 em relação aos níveis de 2020, 97 países aderiram ao Compromisso Global do Metano nesta terça-feira (2), segundo o site oficial do acordo.

O Brasil aparece na lista como novo signatário do acordo, mas o anúncio oficial ainda não ocorreu. O g1 procurou o Ministério do Meio Ambiente, que confirmou a adesão do país.

O Compromisso Global do Metano, liderado pelos EUA e pela União Europeia, foi anunciado pela primeira vez em setembro, às vésperas da COP26. Agora, ele inclui metade dos 30 principais emissores de metano, respondendo por dois terços da economia global.

De acordo com a Reuters, três grandes potências – China, Rússia e Índia – não se inscreveram no Compromisso, enquanto a Austrália disse que não apoiará a promessa.

Segundo especialistas do clima, o metano tem vida mais curta na atmosfera do que o CO2, mas é 80 vezes mais potente no aquecimento da Terra e é responsável por 30% do aquecimento global desde os tempos pré-industriais. Ele é produzido principalmente no aparelho digestivo do gado, nos resíduos de aterros e na produção de óleo e gás.

Por ter vida mais curta que o CO2, reduzir as emissões do metano, que é uma das formas mais eficazes de desacelerar as mudanças climáticas.

Brasil e metano

 

O Brasil é o quinto maior emissor global de metano por causa da pecuária.