ABANDONO DE ANIMAIS

CÃES E GATOS DE RUA

1 de julho de 2022

Um problema urbano que toma proporções de calamidade e precisa solução nacional.

Silvestre Gorgulho

 

Em boa hora, o governo federal olhou a para os animais abandonados nas ruas dos 5.568 municípios brasileiros. O Ministério do Meio Ambiente iniciou em 22 de junho uma pesquisa ‘on line’ junto aos gestores municipais para saber o que se faz para proteger cães e gatos. Com a pandemia, o número de animais abandonados cresceu muito nas áreas urbanas e rurais. O que era um motivo de preocupação de algumas cidades virou um problema nacional. Um problema urbano que toma proporções de calamidade. A pesquisa vai até 31 de julho.

 

 

PASSO A PASSO PARA PARTICIPAR

A pesquisa é restrita aos gestores municipais envolvidos com a execução de políticas públicas de proteção e bem-estar de cães e gatos e ficará aberta até o dia 31 de julho neste site.

ORIENTAÇÃO – Para participar, entre no site do MMA e, em caso de dúvida, use o seguinte email: cgpro@mma.gov.br

 <http://consultaspublicas.mma.gov.br/agendacaesegatos/>.

Após fazer o cadastro, é só responder o questionário e enviar.

No assunto, escreva “Consulta aos gestores municipais – Formulário de pesquisa sobre proteção e bem-estar de cães e gatos”.

Além de contribuir para futuras parcerias, a pesquisa vai permitir ao MMA traçar um diagnóstico mais preciso da situação dos cães e gatos em todo o País. Com isso, será possível identificar, de um lado, boas práticas que merecem ser incentivadas e disseminadas, e, de outro, problemas que precisam ser resolvidos, principalmente nas comunidades mais carentes e vulneráveis.

 

DESCONTROLE POPULACIONAL E ABANDONO

O número de cães e gatos abandonados cresceu muito durante a pandemia. O que era um motivo de preocupação de alguns municípios virou um problema nacional.

Beatriz Milliet, secretária de Biodiversidade do MMA, ressalta que a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que existam hoje no Brasil cerca de 20 milhões de cães e 10 milhões de gatos, equivalentes a mais da metade do total de animais de estimação. E esse número vem crescendo de forma acelerada, podendo chegar a 100 milhões (entre cães e gatos) em 2030. “Isso gera descontrole populacional, causando abandono de animais, maus-tratos, disseminação de doenças e impactos nocivos ao meio ambiente”, diz ela.

 

O QUESTIONÁRIO

O questionário é dividido em quatro partes – Visão geral, Executivo municipal, Legislação e Políticas públicas – e contém perguntas sobre ações que envolvem a proteção e bem-estar de cães e gatos, como programas de controle populacional, atenção básica veterinária, campanhas de vacinação contra zoonoses, educação para guarda responsável e adoção de animais, entre outros.

“Esperamos que todos os municípios, todas as prefeituras participem desta consulta, o que auxiliará a construção de boas políticas públicas. O importante é que os gestores contribuam com dados e informações que serão úteis na definição de diretrizes de âmbito nacional para o aprimoramento das ações em defesa dos cães e gatos”, concluiu a secretária de Biodiversidade, Beatriz Milliet.

PERGUNTAS

  1. Como o seu município enfrenta esse problema?
  2. Quais programas, projetos, políticas públicas adota nessa área?
  3. Controle populacional de cães e gatos por meio de castração e/ou esterilização em clínicas ou unidades móveis?
  4. Ações de atenção veterinária?
  5. Microchipagem?
  6. Campanhas de vacinação contra zoonoses?
  7. Conscientização sobre guarda responsável?
  8. Incentivos para a adoção?
  9. Parceria com abrigos e lares mantidos pela sociedade civil?

QUEM PODE PREENCHER?

Servidor ou Gestor da prefeitura indicado para o preenchimento.

Como proceder? O servidor preencherá os dados pessoais, incluindo documento que comprove o vínculo com a prefeitura.

Em caso de dúvidas, encaminhar email para: cgpro@mma.gov.br.