Queimadas

Professor flagra tamanduá morto em rodovia: ‘acho que fugia de incêndio’

3 de agosto de 2016

Foto de ‘mambira’ foi tirada na BR-364 em Rio Branco. Biólogo diz que animais se dispersam devido à época de queimadas.

Tácita Muniz
Do G1 AC
 
Animal foi atropelado em rodovia do Acre (Foto: Alexandre Anselmo/ Arquivo pessoal)
 
Animal teria sido atropelado ao tentar fugir de incêndio em área florestal (Foto: Alexandre Anselmo/ Arquivo pessoal)
 
 
O professor Alexandre Anselmo flagrou, no fim da tarde de sexta-feira (29), um tamanduá-mirim, mais conhecido como mambira, morto às margens da rodovia BR-364 em Rio Branco. Anselmo diz que decidiu fotografar o animal porque nunca tinha um visto um destes. Ele acredita ainda que o tamanduá estive fugindo de alguma área incendiada.
 
"Nessas épocas de queimada, é comum ver animais mortos em ramais próximos à rodovia. Sempre que passo naquele trecho vejo alguns animais atropelados. No dia da foto, não lembro se tinha algum incêndio, mas nos dias anteriores teve. Acho que os animais tentam fugir e acabam atropelados", acredita.
 
O biólogo Vanderson Brito explica que o tamanduá-mirim é um animal noturno e que é comum encontrá-lo no final da tarde, quando busca alimentos. Ele é encontrado na Venezuela até o Sul do Brasil.
 
Ele destaca ainda é os constantes incêndios em áreas verdes faz com que esses animais sejam vistos com mais frequência até na zona urbana, em busca de abrigo.
 
"Normalmente já temos muito esse tipo de incidente. Mas, essas queimadas mais intensas faz isso se tornar mais comum. Já recebi ligações de alunos e pais de alunos, avisando que tinha encontrado filhote de coruja, jiboia, filhote de primatas na zona urbana. Pode ser culpa dessa queimada desenfreada", pontua.

 

Animal foi atropelado em rodovia do Acre  (Foto: Alexandre Anselmo/ Arquivo pessoal )

Animal foi atropelado em rodovia do Acre (Foto: Alexandre Anselmo/ Arquivo pessoal )