Parques

Brasil, Peru e Bolívia: Defesa comum dos parques

22 de maio de 2016

Representantes do Brasil, Peru e Bolívia se encontram para estabelecer espaço de diálogo e cooperação.

 
 
 
Esses espaços são formados pelo Parque Estadual Chandless e pela Reserva Extrativista Cazumbá-Iracema, no lado brasileiro; pelo Parque Nacional Alto Purus e Reserva Comunal Purus, no peruano; e pela boliviana Reserva Nacional de Vida Silvestre Amazônica Manuripi, todos localizados na fronteira comum aos três países.
 
 
O evento é coordenado pela RedParques, com apoio da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e do Projeto Integração de Áreas Protegidas do Bioma Amazônico (Iapas). Gestores de parques e líderes comunitários brasileiros, peruanos e bolivianos, além de técnicos da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) e do WWF (World Wildlife Fund) também estarão presentes ao evento. O Ministério do Meio Ambiente (MMA) será representado por especialistas do Departamento de Áreas Protegidas (DAP/MMA) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).
 
 
Este encontro, segundo os organizadores, será um marco da Visión Amazónica, estratégia que busca integrar os países da América Latina e Caribe, estabelecendo formas comuns de se lidar com questões como governança, identificação de oportunidades para a conservação, gestão eficaz e sustentabilidade financeira das áreas protegidas da Amazônia. O debate foi proposto com o objetivo de se aumentar a capacidade de readaptação (resiliência) da Amazônia aos efeitos das alterações climáticas, mantendo o fornecimento de bens e serviços que beneficiam a biodiversidade, as comunidades e as economias locais.