A CAÇADA DIGITAL

e-@rco

22 de abril de 2009

Os índios já usam o computador como ferramenta para busca de soluções. O computador serve para escrever projetos e cartas. Serve para auxiliar os índios na busca de melhorias para a saúde educação, sustentabilidade e tudo que se refere à sua  sobrevivência e desenvolvimento. É o seu novo arco e flecha.     www.indiosonline.org.br A… Ver artigo

Os índios já usam o computador como ferramenta para busca de soluções. O computador serve para escrever projetos e cartas. Serve para auxiliar os índios na busca de melhorias para a saúde educação, sustentabilidade e tudo que se refere à sua  sobrevivência e desenvolvimento. É o seu novo arco e flecha.


 


 



www.indiosonline.org.br A Melhor Caçada


Nhenety Kariri-Xocó
Nhenety@indiosonline.org.br


Para os índios, o arco e a flecha são instrumentos de defesa, de caça… Mas hoje em dia, um computador com internet também pode ser utilizado pelos índios como um instrumento de defesa e caça.
Quando os índios pensam em fazer uma caçada, eles se preparam, estudam todas as possibilidades: o clima, o terreno, a época do ano… Preparam as  flechas, fazem as orações e saem em grupo… Podem ter certeza: tem índio que pesquisa no google como fazer carta para governo, como escrever projetos, onde buscar recursos, como tirar vírus, como fazer gráficos e apresentações. As ações da “grande caçada” é um termo que simboliza qualquer atividade que busque a subsistência como no tempo que os índios viviam só da floresta. Hoje, os índios estão estudando, morando nas capitais (só em Brasília moram cerca de 5 mil índios que estudam nas universidades e escolas secundárias e trabalham).
Estes índios que moram nas cidades e em muitas aldeias continuam caçando pelo computador e pela internet. Estudam e praticam todas as possibilidades de sobrevivência. Estão atrás de parcerias, de editais, de conhecimento das leis e de oportunidades nas agências de cooperação com financiamentos, patrocínios, apoio e conhecimento.
O novo material das caçadas:
Arco e flecha = computador e internet
Caçada = elaboração de projetos
Caça = projeto aprovado
Cozinhar = executar
E depois só comer o resultado.
Quando um projeto é pensado, projetado, elaborado, encaminhado é igual à caçada tradicional.
O que se precisa para ser um bom CAÇADOR?
Precisa aprender com os mais hábeis caçadores e principalmente praticar muito. É bom estudar os hábitos dos animais: onde comem, onde bebem, onde vivem…
É importante saber imitar os animais para atraí-los.
É importante farejar, rastejar para capturar as caças.
É muito importante também o domínio do arco e flecha para atingir a caça.
O que se precisa para ser um bom caçador eletrônico?
Precisa aprender um pouco da informática com aqueles que já sabem, sem se importar com a tribo digital que a outra pessoa pertença. Dedicar horas à prática no computador é fundamental.
O computador é muito rápido. Ele vai longe e pode até atravessar o oceano, ir ao final do mundo em segundos. A luta para buscar as soluções dos problemas exige um grupo de pessoas articuladas e planejamento. O arco foi esticado. Quando o trabalho vai sendo desempenhado em forma de flechas de papel,  elas são lançadas em todas as direções. Se atingem o alvo,  a caçada está feita. Um arco e flecha pendurado na parede é decorativo. Não caça, nem defende. Um computador sem uso, também é decorativo. Não caça, nem defende.
Podem visitar:  www.indiosonline.org.br
Vamos conseguir computadores e vamos usá-los como um novo arco e flecha.


 


E os índios caíram na rede


Depoimento de uma índia Kaingang


Laisa kaingang
eresales@hotmail.com


Sou uma índia kaingang. Sei que foi dado aos índios o 19 de abril como uma bela homenagem. Sim, afinal de contas deveria ter um dia em homenagem aos verdadeiros donos do paraíso ao qual deram o nome de Brasil. Haverá festas, discursos e até poemas… Mas antes de comemorar o Dia do Índio seria interessante fazer uma reflexão.
Somos sobreviventes. Isso, sim, temos que comemorar nossa sobrevivência! Somos sobrevivemos aos massacres históricos: massacre da nossa língua, dos nossos costumes, nossas tradições… Renascemos a cada dia nos olhos de nossos filhos, nos seus gestos, nas suas atitudes, renascemos dia-a-dia enquanto eles crescem e assim como seus antepassados se tornam guerreiros, não de arco e flecha na mão como outrora, mas com a força e o desejo de continuar Kaingang, Guarani, Xetá, Xoklen e tantos outros povos indígenas espalhados e sobreviventes do Brasil. Viva o dia 19 de abril? Não, não… Viva a nós, todos os dias… Somos fortes, unidos e guerreiros, somos índios, que sobrevivemos à selva de pedra que ergueram sobre nós.
Vamos continuar comemorando.
Todos os dias são dias de índio…


www.indiosonline.org.br


O site www.indiosonline.org.br é um portal de diálogo intercultural, que valoriza a diversidade, facilitando a comunicação para sete nações indígenas: Kiriri, Tupinambá, Pataxó-Hãhãhãe, Tumbalalá na Bahia, Xucuru-Kariri, Kariri-Xocó em Alagoas e os Pankararu em Pernambuco. E também entre os indígenas e sociedade. Os índios se conectam à internet em suas próprias aldeias, realizando uma aliança de estudo e trabalho em beneficio de suas comunidades e o mundo.