EUA

Suprema Corte dos EUA rejeita tentativa de Donald Trump de paralisar ação sobre mudança climática

31 de julho de 2018

Ação foi apresentada contra o governo dos EUA ainda durante o mandato de Barack Obama. Trump, ao herdar o caso, pediu arquivamento

 

 

Edifício da Suprema Corte dos EUA (Foto: REUTERS/Yuri Gripas)
 
 
 
A Suprema Corte dos Estados Unidos rejeitou nesta segunda-feira uma tentativa do governo do presidente Donald Trump de paralisar uma ação judicial apresentada por jovens ativistas que acusam o governo dos EUA de ignorar os perigos das mudanças climáticas.
 
Na ação, 21 ativistas, de idades que variam de 11 a 22 anos, disseram que autoridades federais violaram seus direitos sob a Constituição dos EUA ao falhar em lidar adequadamente com a poluição por carbono, como emissões da queima de combustíveis fósseis.
 
A ação foi apresentada em 2015 contra o ex-presidente Barack Obama e agências do governo em um tribunal federal no Estado de Oregon. Em uma decisão de 2016, um juiz permitiu que o caso prosseguisse, levando o governo a apelar. A administração Trump, ao herdar o caso, pediu que a ação fosse arquivada ou colocada em suspensão.
 
 
 
 
Presidente dos EUA, Donald Trump, comenta desempenho da economia no 2º trimestre (Foto: Carlos Barria/Reuters)
 
Presidente dos EUA, Donald Trump, comenta desempenho da economia no 2º trimestre (Foto: Carlos Barria/Reuters)
 
 
 
Um breve despacho não assinado disse que o pedido do governo Trump é prematuro. O tribunal, no entanto, notou que as alegações feitas na ambiciosa ação são "surpreendentes" e a questão de que se elas podem ser consideras por um júri "apresenta solo para diferenças de opinião".
 
Portanto, o tribunal deveria levar essas preocupações em consideração ao lidar com o caso, segundo o despacho.