Meio Ambiente

Parque Estadual de Dois Irmãos devolve preguiça recuperada à natureza

23 de outubro de 2020

      A preguiça Nathan, um macho adulto da espécie Bradypus variegatus, será devolvido à natureza nesta sexta-feira (23), após o monitoramento de quatro meses. O animal era acompanhado pela equipe através de um colar especiale foi resgatado em julho para a retirada do equipamento e tratamento de saúde. Nathan passará a viver na… Ver artigo

 

 

 (Foto: Divulgação )

 
A preguiça Nathan, um macho adulto da espécie Bradypus variegatus, será devolvido à natureza nesta sexta-feira (23), após o monitoramento de quatro meses. O animal era acompanhado pela equipe através de um colar especiale foi resgatado em julho para a retirada do equipamento e tratamento de saúde. Nathan passará a viver na área de mata atlântica do próprio local.
 
Nathan chegou ao Dois Irmãos ainda filhote, estima-se que tinha apenas três meses de vida. De acordo com a gestão do parque, ainda há poucos estudos envolvendo a criação e o manejo dessa espécie no Brasil, sendo difícil que um filhote resgatado sem mãe sobreviva sob cuidados humanos.
 
"Nathan era muito novinho e chegou tomar leite na mamadeira. Sabemos o quanto é difícil um filhote nessas condições vingar, ainda mais quando se conta com pouquíssima literatura e pesquisa na área. Hoje com o sucesso que temos obtido, somos referência e muitos pesquisadores do país ligam para trocar experiências conosco", contou a bióloga Fernanda Justino, coordenadora do Projeto Preguiça de Garganta Marrom.
 
Em março deste ano, Nathan, pela primeira vez, sentiu o gostinho da vida livre na área de mata atlântica do parque. Ele foi solto, mas com um colar especial, que continha um radiotransmissor para os técnicos poderem o monitorar. O colar foi desenvolvido e cedido pelo professor e pesquisador Valdir Luna, doutor em fisiologia pela Universidade Federal de Pernambuco.
 
Ao fim do período de acompanhamento, a preguiça foi resgatada para retirar o equipamento e tratar a presença de fungos, o que adiou sua volta definitiva. Durante a sua segunda estadia no parque, o animal também precisou ser tratado de uma infecção respiratória, mas foi curado.