A visita de um “príncipe”

13 de fevereiro de 2004

O pássaro cor de fogo, conhecido como Verão, que anuncia a estação das cores

 







Segundo o Cemave, foram anilhados 14 indivíduos desse bela espécie no Brasil. O “Príncipe” , também conhecido como Verão ou Minguim, da família dos tiranídeos (Pyrocephalus rubinus), é o pásaro do sol, por isso está sempre fugindo do frio


O litoral Norte recebeu a visita de um “príncipe” e o ilustre visitante é um passarinho com 13,5cm de comprimento, 14g de peso e uma plumagem vermelho vivo que fascina os olhos de quem o contempla. No dia 8 de outubro, tivemos o prazer de ter em nossas mãos essa jóia emplumada, conhecida popularmente como príncipe e cientificamente como Pyrocephalus rubinus (Pyro – fogo; Cephalus – cabeça; Rubinus – vermelho).


Popularmente chamada de Verão, ele chega anunciando a chegada da estação das cores. Nessa época adquire uma linda cor escarlate, como atrativo para as fêmeas. É a temporada reprodutiva. Após a reprodução, o macho muda para uma plumagem de descanso sexual, semelhante à das fêmeas.


Ave migratória, com reprodução na Argentina, Paraguai e Uruguai, logo após o término da segunda e última procriação (geralmente de novembro a fevereiro), migram para o norte, sendo conhecida sua passagem pelo Pantanal. Passam de maio a agosto/setembro na região Amazônica, onde encontram-se com uma subespécie local.






Não compre e nem aceite animais silvestres como presente, observe-os na natureza, em liberdade, e denuncie o tráfico!


Helmut Sick, autor do livro “Ornitologia Brasileira”, revela um caso muito interessante onde se manifestam fatores genéticos e ambientais como causadores da migração. Na Argentina, foram observados pais e filhos separadamente. Logo após os filhotes da segunda cria saírem do ninho, em fins de janeiro, os adultos partem em direção ao norte, no auge do calor e com abundância de alimento (insetos).


Os filhotes, porém, ficam na área e entram na muda. Finalmente, três meses após o desaparecimento dos pais e demais adultos, quando o frio e a umidade outonais tornam-se fortes, os filhotes também emigram. Segundo Sick, portanto, os adultos do príncipe obedecem a um ritmo endógeno, hereditário, enquanto os filhotes, possuindo a mesma estrutura genética, são expulsos por pressões externas, do próprio ambiente.


O passarinho capturado e anilhado no Condomínio Busca Vida, Camaçari, litoral norte da Bahia, provavelmente foi empurrado de sua rota normal pelas correntes de vento. Aliás, como ocorreu com um indivíduo que foi capturado em alto mar a mais de cem milhas do continente. Normalmente, sua rota costuma ser pelo extremo oeste do continente. A pessoa que encontrar uma ave anilhada prestará enorme ajuda ao escrever para o Cemave enviando informações a respeito do local e data do encontro. É um apoio à pesquisa e aos anilhadores.





O que é anilhamento – O anilhamento é uma técnica mundialmente conhecida que consiste na marcação das aves com anéis metálicos codificados. No Brasil, o Sistema Nacional de Anilhamento é coordenado pelo Cemave- Centro de Pesquisa para Conservação das Aves Silvestres, órgão ligado ao Ibama, responsável pelo banco de dados dos relatórios enviados pelos anilhadores.

Nas anilhas, além de um código que nunca se repete, formado por uma letra e cinco algarismos (exemplo:. J 10186, a letra corresponde ao diâmetro da perna da ave) existe gravado, também, o endereço do Cemave (Caixa Postal 04/34 – Brasília, DF),em anilhas menores o endereço fica na parte interna.


Segundo o Cemave, já foram anilhados 14 indivíduos desta espécie no Brasil, sendo dez no Rio Grande do Sul, um no Paraná e três em São Paulo, sendo este, o primeiro da espécie a ser anilhado no Norte/Nordeste.


O anilhamento é uma técnica conhecida que consiste na marcação das aves com anéis metálicos codificados.


Devido a importância desta técnica, iniciamos o anilhamento das aves em Busca Vida e no Parque Municipal Dunas de Abrantes (até o momento foram identificadas 146 espécies). Este trabalho, que conta com o apoio do CRA – Centro de Recursos Ambientais, vem sendo realizado pela ECOBUSCA – Associação Ecológica Joanes – Ipitanga, visando a conservação dos ecossistemas locais que, devido à expansão urbana, vêm sofrendo agressões de todo tipo.


O Condomínio Busca Vida e o Parque Municipal das Dunas de Abrantes, município de Camaçari, abrigam remanescentes de dunas, restingas, lagoas, nascentes e manguezal, além de uma extensa faixa de praia. O conhecimento da avifauna local servirá para orientar a ocupação da área, que se encontra localizada na Área de Proteção Ambiental Joanes-Ipitanga, de forma menos impactante, garantindo, assim, a conservação da vida silvestre.


Sempre é bom lembrar: não compre e nem aceite animais silvestres como presente, observe-os na Natureza, em liberdade, e denuncie o tráfico!


(*) Jaelson Castro – ornitólogo – jaelson@cra.ba.gov.br
Marianna Pinho – bióloga – marianna@cra.ba.gov.br


Mais informações: cemave@ibama.gov.br, Telefax: (61) 465 2009