A paixão pelas aves brasileiras

Nossos pássaros e os novos birdwatch

24 de maio de 2006

Para o bem da preservação da natureza e para satisfação e prazer dos ecoturistas, está aumentando muito no Brasil o turismo de observação de aves. É o caso de Suely Aparecida Munhoz, que mora em São Paulo, mas tem uma casa no litoral paulista. Ela tem se encantado com a visita das aves ao quintal… Ver artigo

Para o bem da preservação da natureza e para satisfação e prazer dos ecoturistas, está aumentando muito no Brasil o turismo de observação de aves. É o caso de Suely Aparecida Munhoz, que mora em São Paulo, mas tem uma casa no litoral paulista. Ela tem se encantado com a visita das aves ao quintal de seu condomínio. Em carta, Suely Munhoz pede que o ornitólogo Johan Dalgas Frisch, autor dos livros “Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem” e “Aves Brasileiras Minha Paixão”, para ajudá-la na identificação de  algumas aves. Diz ela: “Aproveitando o dia chuvoso, fiquei no quintal observando os pássaros. Veio a curiosidade dos nomes. Veja se estou certa na minha avaliação: a primeira foto é de uma saíra-sete-cores? A segunda foto, com tons escuro e marrom, também é de uma saíra? Já esta garça negra eu nunca tinha visto lá no nosso condomínio, é comum”?
Suely Aparecida Munhoz
sumunhoz@gmail.com
Boracéia/Bertioga – SP


Nr: Suely, ver uma ave na mata fechada, no campo aberto ou mesmo no quintal do condomínio é um presente dos céus. Ouvir seus cantos, observar sua plumagem e até acompanhar seu vôo faz bem ao corpo e à alma. Mas a curiosidade humana vai além. Bom mesmo, além de admirar uma ave, é saber seu nome, sua família e suas características. Você, Suely, começa a praticar uma atividade que é chamada de “birdwatching”, ou observação de aves. Os observadores de aves unem esporte, turismo e ciência. A atividade tem ganhado muitos adeptos nos últimos anos. Dentro e fora do Brasil. Há milhões de associados ao turismo de observação de aves. Hoje há também pousadas especializadas em receber estes turistas especiais. É bom lembrar que este tipo de turismo é o que menos causa impacto ambiental. Pelo contrário, ajuda na preservação da natureza. Quanto à definição das aves fotografadas por você, deixo as explicações por conta do escritor e ornitólogo Dalgas Frisch. E é ele quem diz:


A foto 1 é de uma linda saíra-de-sete-cores (Tangara seledon). Ver página 329, figura 12, do livro “Aves Brasileiras e  Plantas que as Atraem”.


 


 


 


A foto 2  é de gaturamo preto ou gaturamo de lados amarelos (Euphonia cayannensis). Ver página 327  figura 3.


 


 


 



 
A foto 3 é de um biguá (Phalacrocorax brasilianus). Seus componentes são facilmente reconhecidos pela cor negra e  pelo pescoço longo e curvo. Nadam e mergulham para apanhar peixes.Ver página 211, figura 3.