O Parque de Nova Baden, na serra das Águas

12 de fevereiro de 2004

Um belo parque estadual, em Lambari, sul de Minas, que o alemão Américo Werneck formou para lembrar Baden Baden, na Floresta Negra da Alemanha

 

SUMMARY

   


Trilha em meio a Mata Atlântica


 

 


No alto, uma das sete quedas da trilha. À direita, parada para vislumbrar o velho jequitibá. Abaixo, vista parcial do antigo casarão, sede do Parque Estadual de Nova Baden

 

Localizado na belíssima serra das Águas, a 5km de Lambari e 50km de São Lourenço, ao sul de Minas Gerais, o parque possui uma área de 350 hectares de pura Mata Atlântica. Na região do parque podemos ver facilmente exemplares raros da floresta como jequitibá, peroba, cedro e tantos outros. Algumas árvores chegam a atingir 25m de altura. As imensas araucárias, espalhadas por todo o parque, foram em parte introduzidas pelo dr. Américo Werneck. Alemão e antigo proprietário da fazenda, onde hoje funciona o parque, ele chegou a região em 1889, com uma idéia na cabeça e uma vontade no coração: desenvolver um projeto de fruticultura com a comunidade vizinha. A idéia deu certo e ele chegou a desenvolver outros projetos. O que ele não sabia, porém, é que um dia se desencantaria com o sistema político a tal ponto que abandonaria tudo para nunca mais voltar. Projetos e sonhos ficaram para traz. Com o abandono das terras, o estado decidiu se apropriar da fazenda e a transformou numa área de proteção ambiental, tornando-se parque oficialmente em 1995.

Originário da região de Baden Baden, na Alemanha, o dr. Werneck foi a inspiração para o nome do novo parque estadual "Nova Baden". Segundo a Constituição Brasileira: "Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações". Mas compartilhar essas responsabilidades não deveria ser mera retórica e sim uma exigência da realidade. São necessárias milhares de ações, simultâneas e locais. Não basta esperar que o Estado tome conta de tudo sozinho.

Sob a direção da bióloga Isabel de Andrade Pinto, o parque vem promovendo cursos de educação ambiental ao longo do ano. Os cursos fazem parte do projeto "Verde Vida: reeducar e viver melhor". Organizado pela ONG Crescente Fértil, em parceria com o Instituto Estadual de Florestas (IEF), o projeto envolve também outros municípios da serra da Mantiqueira, formando multiplicadores por toda a região. O objetivo principal deste projeto é conhecer e viver os princípios e fins da educação ambiental, para depois poder levantar os problemas ambientais do município, discutir e propor soluções, buscar parcerias, planejar ações e incentivar a população a participar. As parcerias com órgãos e instituições locais são super importantes e estão de acordo com o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). Outros cursos administrados pelo parque este ano foram: "Monitor Ambiental" e "Agricultura Orgânica".

Biodiversidade do Parque Nova Baden
FAUNA
Bugio
Macaco prego
Sagui caveirinha
Sauá
Tatú
Tamanduá- mirim
Lontra
Jaguatirica
Alma de gato
Pica-pau
FLORA
Jequitibá
Cedro
faveiro
jacarandá
angico
peroba
araucária
palmito

O parque ainda não tem convênios com instituições de pesquisa ou universidades, mas busca incentivos em todas as áreas.

Integrado à rede de Unidades de Conservação da Serra da Mantiqueira, o parque tem importância fundamental na conservação da Mata Atlântica. Sua localização estratégica ainda consegue barrar um pouco a urbanização. Apesar de seus 350ha, nem toda a área do parque está aberta a visitação. Porém, logo na entrada o visitante recebe um manual com recomendações básicas: 

* Não jogar lixo nas trilhas, usando as lixeiras estrategicamente colocadas.
* Trazer de volta garrafas, velas e outros objetos.
* Banho de rio: sem sabão ou shampoo.
* Quem perseguir, caçar ou aprisionar animais será preso sem direito a fiança.
* É expressamente proibido arrancar plantas ou cortar árvores.
* Caminhando nas trilhas, use roupas e sapatos apropriados.
* Evite sons altos e aproveite o silêncio da paisagem.

Vamos às trilhas! – A "Trilha dos Palmitos", como o próprio nome já diz, é uma mini floresta de palmitos em meio à Mata Atlântica. E embora seja a mais curta das trilhas, o canto das aves nos distrai por longos minutos percebendo a natureza ao redor. Na "Trilha dos Troncos" (tem vários deles espalhados pelo caminho) a caminhada pode durar de 30 a 50 minutos, sendo a mais longa de todas. Vai depender do seu fôlego ou vontade de parar e observar algum minúsculo pica-pau fazendo seu trabalho. A "Trilha das Sete Quedas" é uma subida contínua em meio a cachoeiras, jequitibás, araucárias, bem-te-vis e… ops, nossos amiguinhos assustados do começo dessa história!

Se ainda não somos o "Planeta dos Macacos" é melhor cuidarmos para sermos sempre o Planeta Água, Terra, Verde e Animal (no bom sentido, é claro)!

Mais informações:
No levantamento das trilhas e confecção do mapa foram usados um GPS Garmin3 e o programa Trackmaker,
disponibilizado gratuitamente por Odilon Ferreira Jr. no site: www.gpstm.com/port/
Parque Estadual Nova Baden: (35) 9989 15 13
e-mail: isabel@transmineral.com.br
ONG Crescente Fértil: (24) 3354 58 96