Boca no Trombone!

Às vezes, não dá para segurar. Só mesmo o desabafo para protestar e exigir respeito ao meio ambiente.

21 de setembro de 2006

Queimadas“As pessoas e as autoridades parecem não perceber, mas com as queimadas a perda de água e de vida microbiológica do solo é astronômica. Uma perda invisível. Visível apenas os outros problemas, por exemplo, de saúde. Acho que a sociedade brasileira deveria discutir e se mobilizar mais contra as queimadas e incêndios florestais”.Rui Otachi –… Ver artigo

Queimadas
“As pessoas e as autoridades parecem não perceber, mas com as queimadas a perda de água e de vida microbiológica do solo é astronômica. Uma perda invisível. Visível apenas os outros problemas, por exemplo, de saúde. Acho que a sociedade brasileira deveria discutir e se mobilizar mais contra as queimadas e incêndios florestais”.
Rui Otachi – Cuiabá – MT



Triste, muito triste
“Os bons acabam pagando pelos pecadores. Como pegou mal esta história de ter várias ONGs se envolvido com políticos sanguessugas? Tenho amigos que são voluntários e dedicam parte de seu trabalho a ONG sérias, que fazem um trabalho honestro, transparente e deciado a várias causas sociais. É uma tristeza ver isso e não poder fazer nada. Deixo com os leitores deste jornal minha indignação. Imensa indignação… Até quando temos que tolerar esse tipo de comportamente de homens que foram eleitos para servir à Pátria e aos seus concidadãos? (…) Triste, muito triste.”
 Verônica S. Sampaio
vesampaio2006@terra.com.br
Rio de Janeiro – RJ


Lixo pela janela do carro
“Na semana passa um ônibus parou na minha frente e um passageiro, sem a menor cerimônia, jogou uma latinha de refrigerante pela janela. É impressionante como ainda existem pessoas assim. (…) Passei e businei para o motorista do ônibus. Talvez ele não tenha entendido. Mas minha intenção era mandar-lhe um recado: levante-se e avise aos passageiros: – Esse ônibus só vai continuar depois que o passageiro que jogou aquela latinha de refrigerante for buscá-la. Os fiscais de trânsito deveriam começar a multar estas ações. Mesmo porque jogar tôco de cigarro e papel pela janela de carros de passeio é a coisa que se mais vê”.
Meire M. Dantas – Betim – MG


Corrupção, nunca mais!
“Até quando a gente tem que conviver com os sanguessugas do Estado brasileiro e da nossa esperança em dias melhores? Basta de corrupção! Basta! Basta!”
Sirlene J. Souza – Uberlândia – MG