Boca no Trombone!

20 de novembro de 2006

Corte de árvores em Brasília“Talvez agora o motivo do nosso protesto esteja no chão. Mesmo, assim, fazemos um protesto, pois estamos indignados pelo corte indiscriminado de árvores no estacionamento entre os  blocos E e F, da quadra 415 Norte. Outras árvores já foram derrubadas ou totalmente podadas sem o consentimento dos moradores. Protestamos, eu com… Ver artigo

Corte de árvores em Brasília
“Talvez agora o motivo do nosso protesto esteja no chão. Mesmo, assim, fazemos um protesto, pois estamos indignados pelo corte indiscriminado de árvores no estacionamento entre os  blocos E e F, da quadra 415 Norte. Outras árvores já foram derrubadas ou totalmente podadas sem o consentimento dos moradores. Protestamos, eu com minha filha bebê nos braços, meu marido, recém-chegados do aeroporto quando fomos surpreendidos pelos funcionários da Novacap, munidos de guindaste e motosserras  cortando uma munguba de aproximadamente 30 anos. Nos juntamos a outros moradores que foram se manifestando. Questionamos os critérios para o corte e fomos avisados que essas árvores estão sendo  substituídas devido às quedas e acidentes. Protestamos nervosamente, para tentar impedir a derrubada ou obtermos um laudo técnico convincente. Ou mesmo esperando a chegada do engenheiro responsável no local. Tudo porque as informações são desencontradas e divergentes.O funcionário da Novacap nos encorajou a desistir da ação, pois esta só seria legitimada sob mandado judicial. Ora pois, como teríamos um mandato se nem sequer fomos informados sobre o corte? Em seguida fomos surpreendidos por um forte aparato policial, para tentar impedir nossa ação. Questionamos, sobretudo, a atitude autoritária da Novacap de solapar os direitos dos moradores de opinar sobre o bem estar ambiental, bem como a atitude truculenta de impedir nossa pequena ação sem nos dar satisfações”.
Alda Duarte, Ronaldo Weigand – rweigand@terra.com.br – Anna Paula Reis (annapopola@hotmail.com) Leda Velloso (ledavb@hotmail.com) Moradores do Bloco E da 415 Norte – Brasília – DF



Moratória da floresta
“Todas entrevistas que tenho visto falam da importância de uma floresta em pé. Muito mais importante, sob o ponto de vista econômico,  do que usar a terra para outras finalidades. Se a floresta em pé tem cada vez mais valor, por que o governo federal não faz uma moratória e obriga a parada pura e simples de derrubada de árvores no Brasil? Pelo menos uma moratória para todas as madeiras de lei? Acho que falta determinação política para isto”.
Sérgio K. de Almeida Júnior – Cuiabá – MT



Graça e não desgraça
“A falta de saneamento e a pouca gestão sobre o aproveitamento de água da chuva, está levando o Brasil – sobretudo cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, BH e Recife – a desperdiçar uma bênção que cai do céu: as águas das chuvas. A chuva, por isso mesmo, acaba sendo um tormento para as cidades. Devido ao lixo, aos esgotos e total falta de gestão, as águas das chuvas se perdem. Chuva deve ser graça e não desgraça”.
Sirlene F. Alvim – Rio de Janeiro – RJ