Boca no trombone!

19 de julho de 2011

Praias limpas “Deixo aqui meu protesto pela forma leviana e até descaso na limpeza das praias do Rio de Janeiro. Começa com a falta de educação dos frequentadores e banhistas e termina com a coleta feita pelos garis. Evidente que os maiores culpados são as pessoas que freqüentam as praias desprovidas de um senso de… Ver artigo

Praias limpas


“Deixo aqui meu protesto pela forma leviana e até descaso na limpeza das praias do Rio de Janeiro. Começa com a falta de educação dos frequentadores e banhistas e termina com a coleta feita pelos garis. Evidente que os maiores culpados são as pessoas que freqüentam as praias desprovidas de um senso de civilidade. Cada um é responsável pelo lixo que produz. Fuma-se e joga o toco de cigarro na areia. Bebe-se um refrigerante e deixa a canudinho na areia (quando não a própria lata). O carioca precisa ser mais educado. Tem que receber bem os turistas do dia a dia e aqueles que vêm para a Copa e para as Olimpíadas”. Rena M. Motta – Ipanema – RJ



SOS Bacia de Sepetiba e APA da Brisa


Bacia de SepetibaEm Pedra de Guaratiba existe um problema ambiental e de saúde grave. A região sofre com as invasões populacionais e tem um saneamento básico precário. Nem as próprias residências legalizadas têm rede de esgoto funcionando adequadamente. O tratamento do esgoto está entupido há mais de 10 anos e todo o esgoto da região recai sobre a bacia de Sepetiba. Este descaso está acabando com a vida marinha local, além de prejudicar a própria beleza da bacia de Sepetiba. Mau cheiro e água com dejetos fazem um cenário desolador. Os próprios pescadores são obrigados a saírem da bacia para pescar em outras. Onde deveria ser a areia da praia, está repleto de lixo orgânico e sólido, freqüentado apenas por urubus. Saudades da bela região de outrora.


APA da Brisa Outro descaso do poder público é com a APA da Brisa. Neste local se encontra de tudo, desde guimba de cigarro até cabeças de boi em oferendas religiosas. A própria placa que sinaliza a preservação do local está pichada. Ao lado, há uma associação dos pescadores, mas estes não estavam no local na hora de nossa visita. A abundância de esqueletos de animais no local, em oferendas religiosas, contribue para o mau cheiro e a presença de urubus. Não há instruções visíveis sobre como se portar e preservar a APA. Lutamos pela revitalização da bacia de Sepetiba, pela manutenção da APA da Brisa e pela implantação de um Parque Ecoturístico na Praia da Brisa.


Márcio Luiz – umes.rj@hotmail.com – Diretor da UMES-RJ – União Metropolitana dos Estudantes do Rio de Janeiro – (21)9755 0846