Boca no trombone

22 de abril de 2012

  Conhecimento de Causa   “Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não… Ver artigo

 

Conhecimento de Causa
 
“Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada”.
AYN RAND – judia, fugitiva da revolução russa, que chegou aos EUA em 1920.
 
 
Inocentes úteis
 
“O governo federal deve ir à Justiça contra empresas estrangeiras que compram de tribos indígenas os direitos sobre a biodiversidade de terras na Amazônia. O objetivo dos grupos estrangeiros é usar a preservação da floresta para explorar potenciais benefícios no mercado internacional, negociando créditos de carbono ao compensar a emissão de gases de efeito estufa”.
As “Ongs” , as “fundações” , assim como as “missões religiosas” que atuam na Amazônia, no Pantanal, na Mata Atlântica e em outras áreas de interesse estratégico, financiadas pelo Banco Mundial, por inocentes úteis e por Fundações internacionais sob manto da prática da caridade e da ajuda na preservação do meio ambiente são na verdade os batedores e a vanguarda do exército norte-americano. Reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo” mostrou no domingo que índios do Pará venderam por US$ 120 milhões os direitos sobre uma área no Estado”.
Ronaldo Schlichting – 
Liga da Defesa Nacional
 
 
Está demais!
“É tanta corrupção, é tanta malandragem, são tantos políticos (senadores, deputados federais, deputados estaduais, vereadores) pagos a peso de ouro, que chegou a desanimar de meu País. Alguém já fez a conta: precisamos de 344 professores para ganhar o que ganha em salário e privilégios um político. Está demais”!
Francisco Ottoni Souza – São Paulo-SP
 chicoottoni213@hotmail.com