Boca no trombone!

15 de outubro de 2012

  Crimes contra animais “Visitei o Grupo Especial de Combate a Crimes Ambientais de S. Paulo e vi uma coisa horrível. Um promotor me explicou que cerca de um terço dos processos que correm pelo órgão se refere a maus tratos de animais. Os outros 70% dos processos se referem sobretudo a pichações, poluição sonora,… Ver artigo

 

Crimes contra animais
“Visitei o Grupo Especial de Combate a Crimes Ambientais de S. Paulo e vi uma coisa horrível. Um promotor me explicou que cerca de um terço dos processos que correm pelo órgão se refere a maus tratos de animais. Os outros 70% dos processos se referem sobretudo a pichações, poluição sonora, atmosférica e de outros tipos. E os cães estão entre os animais mais maltratados. Isso é terrível. Também fico pensando, o ser humano não respeita nem o seu semelhante, vai respeitar os animais?”
Isack H. Nara – Barueri – São Paulo
 
 
Combate ao tráfico
“Eu quero dar uma dica aos leitores. Já servi na 3ª Companhia do Batalhão de Polícia Militar Ambiental, de São Mateus-ES. Esta companhia é muito atuante e faz muitas apreensões de animais selvagens sendo traficados. Sobretudo pássaros. A dica é o seguinte: a própria população tem que ajudar nas denúncias. O traficante e o mau elemento é sempre ardiloso e criativo. Se alguém faz a denúncia, fica muito mais fácil para a polícia ambiental”.  
FCVD – Vitória – ES
 
 
Denúncia de crimes ambientais
“Sou voluntário e vigilante ambiental. Estou fazendo esta cartinha para vocês porque quero dizer que cada um tem que fazer sua parte. Exemplo: se você vê um ônibus ou caminhão soltando aquela fumaça preta é porque o motor está desregulado. Avise a agência ambiental de seu estado ou entre na Linha Verde do Ibama: 0800-61-8080 ou linhaverde.sede@ibama.gov.br . Se for de São Paulo ligue para 0800-113560 e dê a placa, hora e local que o carro foi visto. O mesmo para uma indústria que solta fumaça ou polui os rios com esgoto”.
Agenor M. Cruz – Campinas – SP