Boca no trombone!

25 de junho de 2014

LIXO e CAPRICHO Não precisa ser rico e endinheirado para ter bom gosto, para ser educado e cordial. Pode-se muito bem ser pobre e ter uma vida simples, tranquila e cidadã. Exemplo: fumar e jogar a binga na calçada ou na rua. Arremeçar embalagens pela janela do carro ou do ônibus. O que acho engraçado… Ver artigo

LIXO e CAPRICHO
Não precisa ser rico e endinheirado para ter bom gosto, para ser educado e cordial. Pode-se muito bem ser pobre e ter uma vida simples, tranquila e cidadã. Exemplo: fumar e jogar a binga na calçada ou na rua. Arremeçar embalagens pela janela do carro ou do ônibus. O que acho engraçado é que as pessoas obedecem as leis quando viajam prá fora do País, mas aqui dentro teimam em serem mau educados. Sobretudo na questão lixo.
Meire M.Nobre – Salvador – BA
 
 
 
Gol de placa
Já que a construção perdulária dos estádios não vai deixar legado nenhum social e cultural para as cidades, gostaria de dar uma ideia para os jogadores da Seleção Brasileira. A cada gol que sair, o grupo todo se junta e faz uma creche na periferia da cidade que o Brasil jogar. Será que os jogadores, todos milionários, terão esta sensibilidade?
Mara L. Conceição  
Rio de Janeiro – RJ
 
 
 
Valorização
A CBD – Confederação Brasileira de Desportos (antiga CBF) gastou com a Seleção que ganhou a Copa do Mundo na Suécia, em 1958, 40 mil dólares entre passagens, hospedagens e outras despesas menores. Até camisa para o último jogo tiveram que comprar em Estocolmo, pois o Brasil só tinha levado camisa amarela, da mesma cor da seleção sueca. Tiveram que comprar e colocar um escudo do Brasil na última hora. Pois bem, gastaram 40 mil dólares para ser campeões. Se fizermos as contas, talvez seja o que cada um dos 23 jogadores da seleção ganhe hoje por hora durante o mês da Copa. Se não for por minuto.
Bob S. Almeida
bobsalmeida51@hotmail.com – Terezópolis – RJ