Cartas

Com a palavra, o leitor

9 de junho de 2005

UEMG ambientalGostaria de dizer a vocês que, na qualidade de professora de Psicologia da UEMG e como a UEMG tem uma pós-graduação em “Educação Ambiental”, tenho cedido meu exemplar da Folha do Meio Ambiente (depois de lê-lo, evidentemente) para as coordenadoras do Curso de Educação Ambiental. Elas elogiaram muito o jornal, de vez que os… Ver artigo

UEMG ambiental
Gostaria de dizer a vocês que, na qualidade de professora de Psicologia da UEMG e como a UEMG tem uma pós-graduação em “Educação Ambiental”, tenho cedido meu exemplar da Folha do Meio Ambiente (depois de lê-lo, evidentemente) para as coordenadoras do Curso de Educação Ambiental. Elas elogiaram muito o jornal, de vez que os alunos o têm utilizado nas suas aulas e na escolha das suas monografias. Gostaria de parabenizar toda redação pela iniciativa, pela qualidade e a importância dos assuntos ali tratados.
Solange Ladeira
<msolampsi@yahoo.com.br> Belo Horizonte – MG


Publicação
 A Coordenação Geral de Educação Escolar Indígena / SECAD-MEC,organizou uma Coletânea de Textos para as escolas do Ensino Médio Indígena. Nessa seleção constam reportagens publicadas na Folha do Meio Ambiente, como a de autoria do jornalista  Dioclécio Luz  “Como acabar com um rio” (edição de março/2001). Essas reportagens contribuirão para a formação do estudante indígena. Para tanto, pedimos autorização para publicação. Informamos ainda que a distribuição da Coletânea será para 56 escolas indígenas de Ensino Médio. A contribuição da FMA será de grande importância para a cultura indígena brasileira e para o atendimento em caráter emergencial das escolas indígenas de ensino médio.
Kleber Gesteira Matos – Brasília – DF (61) 347-5418
NR: Kleber: é um prazer colaborar com o importante trabalho de vocês. Pode utilizar, sim, nossas reportagens, citando o nome do jornalista  e do jornal. Parabéns pelo seu trabalho.


Programa de ecologia
Tenho um programa de ecologia na Rádio Antares, que é uma rádio educativa do Piauí. O programa vai ao ar todas as quartas-feiras, das 18h às 19h, fala dos problemas ambientais, dos ecossistemas, da fauna, flora, desmatamentos, água, enfim, de ecologia e meio ambiente. Sempre trazemos um entrevistado. Gostaria de solicitar a vocês, que nos enviassem matérias para divulgarmos no nosso programa. Já tentei me cadastrar mais não consegui. Vejam o que podem fazer para nos ajudar.
Tânia Martins
<antares800@antares.pi.gov.br> Fortaleza – PI
NR: Tânia, parabéns pelo seu trabalho. Nossa redação vai entrar em contato com você para ver como podemos colaborar com seu programa na rádio Antares.



Golfinho nariz de garrafa
Gostaria de obter alguma informação se possível, sobre o TURSIOPS TRUNCATUS, golfinho nariz de garrafa. Sobre sua reprodução e locais de reprodução! Desde já grata pela atenção! Marise Cunha <isecunha@ig.com.br>.
NR:  Os Golfinhos-nariz-de-garrafa (Tursiops truncatus)  têm um corpo totalmente cinza, tornando-se mais claro na área ventral.  Esse tipo de golfinho é um animal geralmente gregário. Podem ser vistos em grupos, variando de poucos animais ou até dezenas ou centenas. Não existe uma caça comercial deste tipo de golfinho, mas mesmo assim eles estão sendo mortos por afogamento em redes, barcos pesqueiros, pela poluição ou até mesmo pelo tráfico criminoso de espécimes vivos para “aquários”.  Pode atingir até uns 3,5m de comprimento e habitam todos os mares tropicais e temperados do planeta. No Brasil podem ser observados com bastante facilidade famílias de golfinhos nariz-de-garrafa nas embocaduras dos rios Tramandaí e Mampituba, no Rio Grande do Sul, e no canal do porto de Laguna, em Santa Catarina. Nestes locais os golfinhos vivem em harmonia com os pescadores, que utilizam os animais como indicadores de pequenos cardumes de peixes.
III SIGA e I ENEGeA
O Centro Acadêmico de Gestão Ambiental da ESALQ/USP realiza o III SIGA – Seminário para Interação em Gestão Ambiental e o I ENEGeA – Encontro dos estudantes de Gestão Ambiental. O evento SIGA, que está em sua terceira edição, tem sido um grande sucesso, contando com uma média de 300 participantes de universidades, prefeituras, empresas e ONGs, vindos de diversos estados. Este ano ele será realizado em conjunto com o ENEGeA, que pretende congregar estudantes de Gestão Ambiental de todo o Brasil e iniciar um movimento de consolidação de sua organização. Os eventos acontecerão nos dias 25, 26, 27 e 28 de outubro no Pavilhão da Engenharia no Campus da ESALQ/USP em Piracicaba. Seu objetivo é promover a interação entre estudantes, profissionais e comunidade, interessados nas questões ambientais, possibilitando o intercâmbio de saberes, experiências, propostas metodológicas, tecnologias e projetos. Os participantes poderão assistir a palestras, mesas-redondas, mini-cursos com profissionais de destaque, expor trabalhos acadêmicos, iniciação científica, projetos de extensão, experiências em estágios profissionalizantes e também participar de espaços culturais.
Joana Brandi Mão
<cagea@esalq.usp.br>  ou 
<sigaenegea@yahoo.com.br>


ONG Alavanca
Sou bióloga e trabalho como voluntária na OnG Alavanca
<www.alavanca.org.br> que atua em uma comunidade remanescente de quilombo, conhecida como Sant’Ana do Caatinga, situada no município de João Pinheiro, noroeste de Minas Gerais. Gostaria de fazer algumas oficinas de Educação Ambiental nessa comunidade. Gostaria de contar com o apoio da FMA e de seus leitores, pois precisamos de qualquer material (cartazes, panfletos, livros, revistas, jornais, vídeos, cds…) que possa servir como instrumento para essas atividades e também para fazer parte do acervo da Casa da Cultura.
Simone Ribeiro de Paula – João Pinheiro – MG


Uirapuru no celular
Uma boa sugestão para a semana mundial do meio ambiente: que tal relacionar seu nome às campaínhas ecológicas para celulares? Foram desenvolvidos diversos toques para a eco-personalização dos aparelhos. O objetivo é aproximar a natureza do usuário, e promover cantos de pássaros. Alguns até estão desaparecendo das florestas, principalmente o Uirapuru-verdadeiro, legendária e rara ave da Amazônia. O canto do Uirapuru já esta disponível para download na Ásia, Europa, no Brasil e em breve nos EUA. O mesmo motivo está presente nos papéis de parede de natureza de Zig Koch e Carlos Renato Fernandes.
Beto Bertolini (41)3562-9300
(41)8411-1572
Curitiba – PR


Retrospectiva ambiental MG
Acho que vocês poderiam fazer uma retrospectiva da política ambiental em todos os estados brasileiros. A reportagem feita sobre a evolução dos órgãos que trabalham na gestão ambiental em Minas foi primoroso. É um verdadeiro documento. Resgatou fatos, fotos, personagens e histórias. Gostei de  ver nas páginas uma figura que admiro muito e que, na verdade, foi um dos principais articuladores desse movimento no Brasil: José  Israel Vargas.
Gualter B. Feitosa – Brasília – DF


Goiás
Como vocês conseguiram aquele anúncio do governo de Goiás chamando pela poluição das indústrias? Esses goianos não me enganam…
Junqueira Filho – Palmas – TO


Observação de aves
A Folha do Meio Ambiente de maio está demais. O foco dado para o turismo de observação de aves está mais perto do público. Muito didático no tratamento, o tema fica assim melhor entendido tanto para os turistas como para os proprietários de pousadas e hotéis rurais. Parabéns!
Gustavo Pacheco
<pacheco.gl@gmail.com> – Recife – PE


Consultas
A Biblioteca do Banco da Amazônia acaba de receber a edição 157, ano 15, de maio de 2005, com vasta matéria sobre desmatamento da Amazônia. A publicação vai para nosso acervo. Obrigado.
Oderle Milhomem Araújo –
Chefe da Biblioteca do Basa