Cartas

Com a palavra, o leitor

26 de agosto de 2008

Roliúde NordestinaLi atentamente a edição sobre nossa Rolilúde Nordestina. A matéria ficou muito boa. Um espetáculo! Não imaginava que seria uma capa tão interessante e bonita. Fui positivamente surpreendida. Realmente, quem sabe faz ao vivo. Vocês conseguiram transformar a minha modesta entrevista num texto muito bom. Parabéns ao jornal pela qualidade e seriedade. Obrigado pela… Ver artigo

Roliúde Nordestina
Li atentamente a edição sobre nossa Rolilúde Nordestina. A matéria ficou muito boa. Um espetáculo! Não imaginava que seria uma capa tão interessante e bonita. Fui positivamente surpreendida. Realmente, quem sabe faz ao vivo. Vocês conseguiram transformar a minha modesta entrevista num texto muito bom. Parabéns ao jornal pela qualidade e seriedade. Obrigado pela oportunidade. Grande abraço capixaba.
Andressa Bacchetti – abacchetti@gmail.com –  Vitória – ES


Roliúde Nordestina
Vocês passaram um filme na minha cabeça com esta matéria Roliúde Nordestina e com a Festa do Bode Rei. Fiquei com água na boca para conhecer Cabaceiras, na Paraíba, e visitar o Lajedo do Pai Mateus. A entrevista da Andressa Bacchetti deu uma roupagem diferente e funcionou como um “making off” da reportagem. Parabéns pelo jornal e pelas reportagens.
Cândida Soares
São Paulo – SP


Festa do Bode Rei
Sempre acompanhei e vibro com a diversidade cultural brasileira. Fico encantada com tanta criatividade, tanta beleza, tantas formas de apresentar a dança, o teatro, a música e a alegria nos mais diversos pontos e regiões do País.
A Festa do Bode Rei, em Cabaceiras, foi para mim uma descoberta. Que coisa mais linda, brasileiríssima! Já fui na internet e busquei todos os detalhes do evento. Não perco a Festa do Bode Rei de 2009 por nada.
Sandra H. Santos
 Curitiba – PR


Construção civil verde
Gostaria muito de participar do Congresso Mundial de Engenharia que vai se realizar em Brasília em dezembro. O tema do congresso “Engenharia: Inovação com Responsabilidade Social” é justamente meu trabalho de mestrado.
Todos sabem das dificuldades para nós estudantes com menos condições financeiras, por isto precisava saber se existe alguma forma de subsídio ou de ajuda formal para esta participação.
Tarcísio G. da Costa
São Paulo – SP
NR : Consulte o site www.wec2008.org.br


Dow Jones
Fiquei muito feliz em saber tudo sobre essa ação de sustentabilidade que a Petrobras vêm realizando e agora tendo esse apoio monetário para realização desse maravilhoso projeto. É interessante a preocupação da empresa pela preservação do meio, afinal de contas é do meio que surgem os fins, pelos quais existe a Petrobras. Eu quero também parabenizá-los por terem a informação que eu estava buscando que é a origem do nome Dow Jones.
Se um dia eu puder participar diretamente da sua equipe de trabalho, ficarei muito grata e farei de tudo para agregar o melhor dos meus esforços.
Helia Telho de Oliveira  email@telhoturismo@hotmail.com


Marisa Cordeiro 1
Como leitor e estudante, quero parabenizar a Folha do Meio (nº 188/maio) pela entrevista com a pedagoga Marisa Cordeiro Roque sobre o “Projeto Amanhã” da Codevasf, e expressar aqui minha opinião e minha esperança de que um dia possamos realmente dar o tratamento devido aos nossos jovens, futuro do amanhã, mas plantando hoje, como bem diz no início da entrevista. Na verdade a entrevista complementa a de outra no mesmo jornal, sobre os jovens e os tóxicos, da Mônica Gorgulho, ou esta completa a outra, tanto faz, pela beleza dos trabalhos que elas desenvolvem, cada qual a seu modo. Gostei também da entrevista sobre a desertificação no Semi-Árido nordestino (189/junho), que mostrou como é o nosso sertão e o que falta para ele mudar de vez. Os entrevistados Geraldo G. Vieira e outra vez Marisa Cordeiro disseram muitas verdades que os políticos precisam saber. Queria também saber como ler o jornal pela internet.
NR: Só os assinantes têm direito a ler o conteúdo do jornal pela internet
(www.folhadomeio.com.br)
Romildo S. Lima – Rua Cap. Matuzalém, 103 – João Pessoa/PB


ABI
Além de acusar o recebimento da FMA quero felicitar toda redação pela qualidade do jornal.
Maurício Azedo – Presidente da ABI – Rio de Janeiro – RJ


Respeito à natureza
Estou elaborando a minha dissertação de mestrado e encontrei uma citação numa matéria deste jornal que vem ao encontro com o que quero apresentar, porém não consegui identificar a data da edição. Poderiam por gentileza me ajudar? Trata-se da seguinte citação: “O homem, desde que saiu das cavernas, só faz riqueza transformando a natureza. Para isso tem que respeitá-la. Para respeitá-la tem que estudá-la e entendê-la. Só o saber faz milagres”.
Sílvia Barbosa
silvia.barbosa3@terra.com.br


Estágio
Sou aluno do curso de técnica agrícola com habilitação em Agroecologia. No final do curso devo fazer um estágio de 240 horas. Cada estudante escolhe a área de maior interesse para estagiar, no meu caso é a área de preservação que mais me fascina. Gostaria de pedir uma ajuda a vocês que já tem mais contato sobre algumas empresas ou locais que sejam interessantes de estagiar, para que eu possa ter mais conhecimento sobre a carreira que pretendo seguir futuramente. Desde já agradeço a atenção dos leitores, empresas ou ONGs que puderem entrar em contato comigo.
willianort_2@hotmail.com


Gilbués, deserto vermelho
Encaminhamos resposta referente à matéria veiculada neste conceituado informativo: Folha do Meio Ambiente, Ano I9, nº. 189, edição do mês de junho de 2008, páginas 16 e 17, com o título: “Gilbués: o deserto  vermelho” de autoria da jornalista Tânia Martins. Ao contrário do que foi publicado, a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado do Piauí – SEMAR,  licenciou a DM Mineradora para atuar na região Gilbués (PI), e vem periodicamente fiscalizando as atividades, conforme a legislação ambiental.  Em recente vistoria, não foi constatado, que até o momento, nas áreas trabalhadas pela DM Mineração Ltda., a contaminação das águas por derramamento ou disposição inadequada de derivados de petróleo. Segundo o relatório de vistoria do geólogo e analista ambiental da Semar, Paulo Lages, a empresa foi devidamente fiscalizada pelo Ministério do Trabalho, fato este constatado pela disponibilidade de armários com compartimentos individuais para cada trabalhador, água potável e telas de proteção no acampamento. As atividades que estão sendo desenvolvidas pela empresa estão dentro das áreas legalizadas pela SEMAR em conformidade com os planos de pesquisa e lavra apresentados e de acordo com a legislação ambiental aplicável.
Recentemente o secretário Dalton Macambira e equipe técnica estiveram na cidade de Gilbués apresentando à comunidade, prefeitos, técnicos e estudantes as ações governamentais, tendo como foco as diretrizes do Programa de Ação Estadual de Combate à Desertificação  e Mitigação aos Efeitos da Seca.
Ana Célia Aragão –
Comunicação/SEMAR) 
aragaoana@hotmail.com
NR – O que existe de fato é uma Ação Civil Pública da Justiça Federal objetivando paralisar o crime.  O Ministério do Trabalho só esteve no local após a denúncia na Folha do Meio Ambiente. E, ao contrário do que foi dito pela Semar, é muito fácil verificar in loco que a DM Mineração jamais iniciou a recuperação dos estragos no leito e margens do Riachão, em Gilbués.