Cartas

22 de setembro de 2011

Reservas ParticularesSobre a matéria abordando as Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN), uma correção: Foi publicado: \?…O Brasil conta atualmente com 565 RPPNs, que juntas somam quase 500 mil hectares\?. O correto é: \?…O Brasil conta atualmente com 1.034 RPPNs, que juntas somam mais de 691 mil hectares.Diretoria – rppnriodaslontras@uol.com.br   BorboletárioEstou colaborando com uma… Ver artigo

Reservas Particulares
Sobre a matéria abordando as Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN), uma correção: Foi publicado: \?…O Brasil conta atualmente com 565 RPPNs, que juntas somam quase 500 mil hectares\?. O correto é: \?…O Brasil conta atualmente com 1.034 RPPNs, que juntas somam mais de 691 mil hectares.
Diretoria – rppnriodaslontras@uol.com.br


 


Borboletário
Estou colaborando com uma Oscip – a ANDESA e queremos montar um projeto de um borboletário aqui no Espírito Santo.  Li as várias matérias da Folha do Meio Ambiente sobre os borboletários de Brasília, de Santos e de Belém do Pará. Para tanto necessitamos do seu auxílio. Quero saber quanto custa montar um borboletário, por exemplo quanto custou o de Brasília. Mas pode ser outro também. Precisamos de dados também sobre equipamentos, manutenção e atendimento de escolas. Como podemos trazer um biólogo aqui no estado para nos dar consultoria. Obrigado.
Robson Cogo – rjcogo@gmail.com – Vitória – ES
NR: Robson, obrigado pelo email. Já fizemos esta reportagem há algum tempo e não temos todos os dados para a construção. Mas vamos indicar uma pessoa que pode muito ajudar e orientá-los em todas as etapas da construção. Uma dica: o borboletário do Jardim Zoológico de Brasília foi construído pela Infraero, como passivo ambiental pela construção da segunda pista do Aeroporto Juscelino Kubitschek. A melhor pessoa para você procurar é o ex-diretor do Zoológico de Brasília, foi ele quem construiu o borboletário: Raul Gonzalez. Fone: 61-99660092 e 61-34358968.


 


Cidadania pelas Águas
Precisamos do apoio de vocês. Estamos realizando em Manhuaçu-MG, a Festa Anual da Árvore. Solicitamos autorização para usar com fins educativos gratuitos textos e imagens da reportagem ?Água Nossa de Cada Dia?  do Movimento de Cidadania pelas Águas, citando a fonte. Desde já agradeço.
João Lopes Soares – joaolsoares@yahoo.com.br – Manhuaçu-MG
NR: Sempre liberamos, para fins didáticos, os textos da Folha do Meio Ambiente desde que citada a fonte. Caso tenha algum jornalista assinando a matéria, por favor, cite o jornal e o nome do jornalista também.


 


Célebes e as mineradoras
No meio da ilha indonésia de Célebes, grupos poderosos da indústria mineradora estão destruindo a floresta tropical e, consequentemente, os meios dos habitantes locais. Nós visitamos Célebes neste Verão e vimos como as mineradoras destroem as selvas e os manguezais que gozam de uma biodiversidade enorme.
Ao contrário das extremidades do norte e do sul da ilha, a exploração somente têm começado na região montanhosa de Célebes Central. Mas o corte das florestas já está causando inundações e deslizamentos de terra. O habitat diverso da floresta tropical de montanha ainda pode ser salva. Por isso escrevemos para vocês, pois nossos parceiros da rede de Jatam pedem o apoio da comunidade global. Eles estão recolhendo assinaturas para uma carta ao presidente indonésio Yodhoyono.
http://www.salveaselva.org/mailalertChristiane Zander – info@regenwald.org – Hamburg, Alemanha
+49 40 4103804


 


Incêndios florestais
Tenho em mãos a reportagem que vocês fizeram na edição de julho sobre as queimadas e incêndios florestais. Este jornal conseguiu não só alertar para o grave problema da seca, mas também deu as alternativas para que os fazendeiros evitem o risco das queimadas. Quero elogiar a postura deste jornal. Enquanto as outras mídias se preocupam apenas em divulgar os danos, em mostrar o triste estado que fica a flora e a fauna, vocês mostram o problema dos incêndios florestais, mas também envolvem os interessados a participar de um esforço de controlar e diminuir este crime contra a natureza, que este ano alcançou terríveis recordes de destruição.
Se for possível, gostaria de receber pelo menos mais uns 50 exemplares da edição de agosto para distribuir em nossas escolas. Sem educar e conscientizar os jovens de hoje, as florestas continuarão fumegando por este Brasil a fora.
Conceição F. Antunes – professora – Palmas – TO


 


Morte da juíza
O Brasil é o único país do mundo que tem pena de morte de fato e não de direito. E decretada pelos criminosos e pela polícia. Os bandidos matam para defender suas ações criminosas manipuladas por máfias e organizações clandestinas. A polícia mata indiscriminadamente e, na maioria das vezes, está misturada com as máfias do crime organizado. Passou da hora dos bons reagirem.
Walter C. Andrade – Niterói – RJ


 


Embaixada sustentável
Pela FMA tenho interesse em levar minha escola para visitar a Embaixada da Itália. A reportagem ?Embaixada Verde? mostrando o esforço de uma embaixada em ser autossuficiente em energia alternativa me despertou não só a curiosidade, mas também o interesse de ensinar e aprender no local com um grupo de estudantes. Não há melhor aula do que esta. Fico no aguardo de um contato do jornal para abrir para nossa escola as portas da Embaixada da Itália. Estamos a 50 quilômetros de Brasília e a visita seria quase que um passeio ecológico. Obrigada.
Cleide T.M. Alencar – Valparaíso – GO


 


Serra Vermelha
Não acredito que até hoje a ministra Izabella Teixeira não usou seu poder de polícia para impedir o desmatamento da Serra Vermelha. Os desmatadores e produtores de carvão só obedecem a polícia. Este negócio de moção de Conama, de decreto e de aviso não diz nada para eles. O que eles temem é prisão, fiscalização e multa. O Ministério do Meio Ambiente, o Ibama e o Instituto Chico Mendes vão ficar assim de braços cruzados até quando? São bandidos destruindo a natureza pela ganância e pelo dinheiro.
Simone D. Oliveira – Teresina – PI


 


Embaixada sustentável
Pela FMA tenho interesse em levar minha escola para visitar a Embaixada da Itália. A reportagem ?Embaixada Verde? mostrando o esforço de uma embaixada em ser autossuficiente em energia alternativa me despertou não só a curiosidade, mas também o interesse de ensinar e aprender no local com um grupo de estudantes. Não há melhor aula do que esta. Fico no aguardo de um contato do jornal para abrir para nossa escola as portas da Embaixada da Itália. Estamos a 50 quilômetros de Brasília e a visita seria quase que um passeio ecológico. Obrigada.
Cleide T.M. Alencar – Valparaíso – GO


 


Serra Vermelha
Não acredito que até hoje a ministra Izabella Teixeira não usou seu poder de polícia para impedir o desmatamento da Serra Vermelha. Os desmatadores e produtores de carvão só obedecem a polícia. Este negócio de moção de Conama, de decreto e de aviso não diz nada para eles. O que eles temem é prisão, fiscalização e multa. O Ministério do Meio Ambiente, o Ibama e o Instituto Chico Mendes vão ficar assim de braços cruzados até quando? São bandidos destruindo a natureza pela ganância e pelo dinheiro.
Simone D. Oliveira – Teresina – PI


 


Queimadas e inundações
Quero registrar que antes das florestas brasileiras arderem em chama, na edição de julho este jornal alertava: vem aí uma explosão de focos de queimadas. Ninguém fez nada. Ou pelo menos fizeram muito pouco. O resultado está aí. O Cerrado está sendo destruído, a floresta amazônica também e a Caatinga nem se fala. Mas o Brasil é assim: enquanto a seca assola aqui em cima, lá em baixo nossos irmãos de Santa Catarina sofrem com muita água.
Alisson T. Gouveia 
Goiânia – GO