Com a palavra, o Leitor

14 de abril de 2004

Lixo high techÉ com muita satisfação que a Prefeitura Municipal de São Leopoldo, através da Secretária Municipal de Meio Ambiente – SEMMAM, está lhes enviando o “KIT METE PILHA”, contendo informações referentes à destinação de pilhas e baterias de celulares usadas.O “KIT METE PILHA” é composto dos seguintes anexos:1 – Resolução do CONAMA (n0 237/99)… Ver artigo

Lixo high tech
É com muita satisfação que a Prefeitura Municipal de São Leopoldo, através da Secretária Municipal de Meio Ambiente – SEMMAM, está lhes enviando o “KIT METE PILHA”, contendo informações referentes à destinação de pilhas e baterias de celulares usadas.
O “KIT METE PILHA” é composto dos seguintes anexos:
1 – Resolução do CONAMA (n0 237/99) que regula a disposição de pilhas e baterias usadas, onde destacamos os artigos mais importantes.
2 – Folder explicativo relatando o desenvolvimento e um pequeno histórico da campanha, com fotos e exemplos de adesivos para bombonas e postos de coleta.
3 – Endereço dos representantes dos fabricantes de pilhas, localizados no estado do Rio Grande do Sul, contatados para receberem as pilhas arrecadadas na primeira fase da campanha.
4 – Informações de como proceder no caso de baterias usadas de celular.
5 – Relatório da primeira fase da Campanha METE PILHA, com os quantitativos por marca.
6 – Cópias de artigos sobre os perigos que estes produtos oferecem ao homem e ao meio ambiente, publicados na Folha do Meio Ambiente e Revista Superinteressante.
7 – Questionário a ser preenchido e enviado pelo destinatário, para que possamos ter subsídios para aperfeiçoarmos este e outros trabalhos em prol do meio ambiente.
8 – Cópia de trechos do Código de Defesa do Consumidor.
9 – Alguns adesivos com o selo da Campanha METE PILHA.
Ronaldo Feijó Ribas – Prefeito Municipal e Henrique da Costa Prieto – Secretário de Meio Ambiente – Tel: (51) 592-2004
São Leopoldo/RS


Prea’s
Excelente a Folha do Meio de n0 96, para quem, como eu, desejava divulgá-la em escolas, bibliotecas e entre amigos. Mudei-me recentemente de Santa Fé para Jales e a divulgação e busca de novos assinantes será minha primeira ação ecológica. Espero o envio de mais exemplares.
Como presidente do Grupo Ecológico PREA’S,  tenho me utilizado das informações e notícias veiculadas por vocês, na realização do nosso trabalho de conscientização, por sinal com bastante sucesso. Portanto, aqui vão nossos agradecimentos pela ajuda valiosa.
PREA’S – Preservação Ambiental Santafessulense – Jales/SP


Cidadania
Nesta madrugada, depois de trabalhar muito nesse meu pentium sem fronteiras (andei pela Austrália, Canadá, Nova Zelândia e por aqui mesmo…), acabei indo visitar vocês da Folha do Meio. 
Como é triste ser pobre e impaciente! – Não me conformei de passar dos trinta e não ver chegar o Brasil do futuro… Agora tenho acesso às vanidades gringas de classe média, a maior parte do tempo comparáveis aos luxos do Lago Sul, mas tendo que pagar por isso ficando longe de vocês…
Porque será, Gorgulho, pelo amor de Deus me explique, que os gringos têm o direito a ruas limpas e nós não?! Porque será que a dignidade orgulhosa deles pode gritar, rugir, reclamar e dizer ao final, quase num tom litúrgico, sacramental:
“I am a taxpayer” (eu sou um contribuinte!!!) e EXIGIR providências do poder público ao limite do das duas uma: ou SOLUÇÃO ou DEMISSÂO!!!
Porque será que a CIDADANIA (referida para você numa das matérias) AINDA não chegou a nós??!!
Porque será?
Dr. George Felipe Dantas
Germantown, Maryland/USA


Movimento Bandeirante
O Movimento Bandeirante (M.B.) é um dos primeiros movimentos educativos para crianças e jovens com o propósito de elevar e utilizar a educação com instrumentos para formar valores, ensinar sobre ecologia, saúde, cidadania, cultura, entre outros temas de relevante interesse da sociedade. Presente em cerca de 136 países, é considerado um dos primeiros movimentos ecológicos e comemora 80 anos de atuação no Brasil.
Desse modo, pedimos que a Folha do Meio Ambiente divulgue os 80 anos da Federação de Bandeirantes do Brasil e demais informações sobre o que é o Movimento Bandeirante e como as pessoas podem participar. Para tanto, enviamos em anexo artigos, fotos, ilustrações e demais informações sobre o Movimento Bandeirante para que possam selecionar algum material.
Andrea Pereira Goeb – Coordenadora de Comunicação Social – Tel: (21) 240-9220
Rio de Janeiro/RJ


Econews
É com grande alegria que venho apresentar a V.S. o jornal EcoNews, especializado em assuntos ecológicos e ambientais, com circulação mensal no município de Jacareí e na região do Vale do Paraíba e Litoral Norte, com tiragem inicial de 5.000 exemplares.
Sua distribuição será dirigida principalmente aos denominados “formadores de opinião”.
O jornal EcoNews é uma publicação da empresa Ecomensagem Sistema Editorial S/C Ltda., com sede em Jacareí, à Rua Antonio Afonso, 620, centro. O e-mail para mensagens pela Internet é ecomens@iconet.com.br.
Edgard Rocha Filho – Diretor-Gerente
Jacareí/SP


Dia da Árvore
Mais uma vez comemoramos o “O dia da Árvore”. Depois de tantos anos de festas e comemorações, é penoso e desalentador constatar que os resultados alcançados até agora deixam muito a desejar.
As imagens que nos chegam todo o dia, pelos meios de comunicação, de um Rio São Francisco ferido de morte e de uma bacia hídrica do Formoso violentamente degradada, quase seca, a par da irrefreada devastação criminosa e consentida da Amazônia, compõem um quadro desolador de brutal dimensão, de consequências incalculáveis mas facilmente previsíveis.
O Clube da Semente do Brasil tem consciência de ter feito a sua parte ao longo dos 10 anos de sua atuação: através, ora de denúncias de agressões ambientais, ora de propostas concretas para a preservação das espécies vegetais, em particular, e da Natureza como um todo.
Dentre o ciclo de eventos comemorativos de “O Dia da Árvore”, deste ano lançamos a campanha da Copaíba (Copaifera langsdorff) – árvore de grande beleza e importância econômica que, como muitas outras espécies, está em perigo de extinção.
Armando Faria Neves – Ass. de Imprensa
Brasília/DF


NB.: Os interessados em receber as sementes, deverão enviar R$ 3,10 em selos para despesas de correio.
O endereço é o seguinte: Cx Postal 377 Cep: 70359-970 – Brasília/DF
E-mail: sementes@clubedasemente.org.br


Velho Chico
Proponho uma reportagem sobre os perigos, ameaças e crimes ambientais praticados em toda a extensão do Rio São Francisco e seus afluentes.
Rosalvo de Meneses Filho
Petrolina/PE


Festa do Cairé
Santarém, mais conhecida como a Pérola do Tapajós, revela os seus encantos através de suas belas praias de água transparente e doce. São dezenas bem distribuídas às margens dos rios, trocando de nome, mas conservando o bucolismo de verdadeiros recantos amazônicos. Alter do Chão é a mais famosa delas.
A vila de Alter do Chão situa-se na margem direita do rio Tapajós, em uma enseada que une o rio ao lago Verde, distante cerca de 32 Km de Santarém, por estrada pavimentada (PA-457). O acesso por via fluvial é feito através do rio Tapajós.
A população da vila era basicamente de origem indígena. No entanto, nos últimos 20 anos muitas pessoas que foram a Alter do Chão como turistas ou a trabalho acabaram por se estabelecer na área. Segundo estimativas a população totaliza 2.200 pessoas.
Por suas características peculiares e seus atrativos naturais e culturais, como o lago Verde, o morro de Alter do Chão, o Centro de Preservação da Arte e Cultura Indígenas, entre outros, a vila vem recebendo um número crescente de visitantes, ávidos por conhecerem sua história cultural, costumes e beleza natural.
Sua mais importante manifestação folclórica, entretanto, é a Festa do Çairé, que ocorre anualmente na vila e tem sua origem relacionada à época da colonização portuguesa.
Joaquim de Lira Maia
Prefeito de Santarém/PA
Reserva particular
Quero comunicar que em Sarandí-PR, há uma chácara onde plantamos pau-brasil, pinheiro-do-Paraná, cipreste, jaracatiá, aroeira, salsa, pata-de-vaca, uvalha, paineira, jaca, leguminosas nativas do Brasil e palmeiras. É que pretendemos fazer da chácara uma R.P.P.N, ou seja,  uma Reserva Particular do Patrimônio Nacional.
Distribuo e troco sementes de plantas nativas brasileiras, exóticas, ornamentais, frutíferas com amigos e clubes de sementes (como de Brasília e Blumenau). Cultivo orquídeas.
Suely Ando Maglia
R. Santa Catarina, 108 – 78505-000
Terra Nova do Norte/MT


Regulamentação
Desejo saber qual Diário Oficial que publicou decreto que regulamentou a  Lei Contra Crimes Anbientais.
Geraldo Braz
braz@interconect.com.br
NR: Veja matéria sobre a regulamentação nas páginas 14, 15 e 18.


Outras correspondências: Biblioteca F. da Costa Batista (Entre Rios-BA); Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (São Paulo-SP); A Diretoria da Casa do Ceará (Brasília-DF); Departamento de Fitotecnia – Universidade Federal de Viçosa (Viçosa-MG); Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba e Capiravi (Americana-SP); IEA – Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (São Paulo-SP); Pimenta da Veiga – Ministro de Estado das Comunicações (Brasília-DF); IV Congresso Nacional de Eco-Esporte (Ribeirão Preto-SP); Lavanderia e Cia (São Paulo-SP); Revista do Empresário (Brasília-DF); Comitê do Congresso Nacional de Eco-Esporte (Angra dos Reis); Embrapa – Alberto Duque Portugal (Brasília-DF); ABRAFATI – Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (São Paulo-SP); PAPELCARTÃO – Associação Brasileira de Celulose e Papel – BRACELPA (São Paulo-SP); EMARCON – Encontro Mineiro de Arquitetura de Construção (Serra-BH); Maria de Lourdes Abadia – Deputada Federal PSDB/DF (Brasília-DF); Entre Amigos (Joinville-SC); José Antonio Almeida – Deputado Federal (Brasília-DF).


Hino Nacional



Ao ler, como faço costumeiramente, o fantástico Folha do Meio Ambiente (após ler, meu neto dá umas lidas, também, e mando para a escola dele), tomo a liberdade de fazer observação em duas matérias:
1 – Capa – Árvore – Aprendi que a principal função da árvore é a transformação do gás carbônico em oxigênio, vital para nós humanos e todos os outros animais. Sem oxigênio não há vida.
2 – Na matéria “Compreendendo o Hino Nacional Brasileiro”, página 13, que comecei a ler, identifiquei interpretações que, a meu ver – e posso estar enganado – podem estar equivocadas. Na primeira estrofe, por exemplo, o professor afirma na interpretação que deu à letra do Hino, que “As margens plácidas do (rio) Ipiranga ouviram o brado…” Ora, diria Stanislaw Ponte Preta, MARGENS NÃO OUVEM. Quem OUVIRAM? Todos os que estavam para escutar, os acompanhantes do Imperador, os passantes com seus carros de boi, e todo o mundo, depois, ao saber da atitude de D. Pedro. Esses, sim, ouviram. E ouviram às margens plácidas do Ipiranga, isto é, D. Pedro encontrava-se `AS MARGENS, à beira do rio Ipiranga, de onde foi lançado ao ar o brado retumbante.
LUIZ MENDONÇA – luizmendonca@ofm.com.br – Maceió/AL


NR: Veja a matéria Compreendendo o Hino Nacional, na página 5.


Crença
O governo cria uma Agência Nacional de Águas e eu só vou entender o que é isso pela Folha do Meio. A grande imprensa só quer saber de meio ambiente quando tem crise, fogo, tragédia, doenças… Cada vez que recebo a Folha do Meio eu renovo minha crença nos homens. Parabéns!
Prof. Carlos Soares Camargo Jr. – Belém/PA


Dia da árvore
Inicialmente gostaríamos de parabenizar a Folha do Meio, que se destaca como um dos mais ativos instrumentos de informação e defesa do Meio Ambiente dentro da imprensa brasileira.
Dentre as diferentes reportagens no jornal de Setembro de 1999 (N0 97), só teríamos a observar que na reportagem “Dia da Árvore marca o início da Primavera”, não há menção específica do Decreto n0 55.795 de 24/02/65, onde o presidente da República transforma o Dia da Árvore em Festa Anual da Árvore, isto com base nas diferentes características fisiográfico-climáticas do Brasil. Isto observado, nas regiões Norte e Nordeste, a Festa Anual da Árvore é comemorada na última semana de Março, enquanto que no Sul e Sudeste do Brasil, esta Festa é comemorada na semana com início em 21 de Setembro.
Nilson Manoel de O. Cunha – Chefe Subst. do NEA/Natal – Ibama/RN – Natal-RN