Coluna do meio

20 de abril de 2011

silvestre@folhadomeio.com.br

QUEM DÁ MAIS!


– Do lado de cá, o empresário Eike Batista gritou: “A energia nuclear é um monstro”. E justificou: “Após a crise na usina de Fukushima, no Japão, os custos dos projetos vão aumentar demais”.


– Do lado de lá, a Eletronuclear retrucou: “Eike Batista se junta ao coro daqueles que veem o acidente de Fukushima como uma oportunidade de alavancar negócios. No caso, a geração elétrica a carvão mineral importado de suas minas na Colômbia”.


– E durma-se com uns interesses desses…


OUTRA METADE


– Para o senador Roberto Requião, Valter Pagliosa é apenas um ator pornô.


– Para o chefe da Casa Civil do Paraná, que nomeou Valter Pagliosa para chefe do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), em Cascavel, a participação de Valter como ator não constava do currículo.


– E Pagliosa se justifica: “Fiz apenas um romance erótico onde o nu artístico é o destaque”.


– Demitido, o ex-chefe do IAP disse que fez curso técnico em gestão ambiental e que o filme “A Outra Metade” não foi o único trabalho como ator.


XINGU: UMA ILHA VERDE


– O Parque Indígena do Xingu foi c criado em abril de 1961.


– São 50 anos de preservação e paz, com 6 mil índios de 16 etnias, dentro dos 2,8 milhões de hectares do Parque.


– Mas o Xingu é uma ilha cercada por desmatamentos por todos os lados. Em volta, muito desmatamento e guerra.


– Dos 43 municípios que mais desmatam a floresta, sete fazem divisa com o Parque do Xingu.


ARMAS E ALMAS


– Esta foi a melhor estatística que já saiu sobre a questão do uso e abuso de armas. A difícil questão do controle de armas, o recolhimento de armas de fogo e a venda controlada voltaram ao debate depois da tragédia na escola de Realengo-RJ. Mas a melhor estatística vem da tese de doutorado do economista Daniel Cerqueira, pesquisador do Ipea. As conclusões são contundentes:


– 1 – Para 1% a mais de armas, os homicídios aumentam 2%.


– 2 – Para cada 18 armas apreendidas pela polícia, uma vida é salva.


– 3 – A tese não diz, mas há uma verdade absoluta: se não existisse armas de fogo no mundo, a paz e a vida seriam muito mais valorizadas. Por quê? Simples, o uso de armas favorece muito mais os bandidos do que as pessoas de bem.


TRAGÉDIA DO RIO


“Há uma saudade da vida porém tão perdida e vaga, e há a espera, a infinita espera, a espera quase presença da mão de puro mistério que tomará minha mão e me levará sonhando para além deste silêncio, para além desta aflição”.


Tasso da Silveira


Sacrilégio


– Nunca se falou tanto como agora em Tasso da Silveira.


– Mas da escola, alvo de um demente. E não da escola que recebeu o nome em homenagem ao escritor, jornalista e poeta paranaense.


– Um fascínora maculou o sagrado espaço do aprender e do educar.


– Um maluco colocou a pureza numa inocente fila para morrer. Não há perdão para tamanha profanação.


“Esquece o tempo. O tempo não existe. / Acende a chama às límpidas lanternas. / Nossas almas, a ansiar no mundo triste, / são de uma mesma idade: são eternas”.    Tasso da Silveira