Coluna do meio

21 de março de 2014

silvestre@folhadomeio.com.br

Em suas palestras, o paisagista Carlos Fernando de Moura Delphim mostra sempre que a água é um bem além do valor econômico. Ela tem valor cultural e é rica em significados universais. 
Cada forma tem diferente simbologia:  chuva, orvalho, neblina, lagos, rios, cachoeiras, lençóis subterrâneos, gelo, vapor e até água benta, como elemento de purificação.
É o mais rico dos quatro elementos.
 

Não há tecnologia e nem recursos financeiros para mudar a distribuição da água. O que podemos fazer é melhorar o propósito de como a água é usada. Ela é um commodity importante demais para ser desperdiçado”.
Zafar Adeel, diretor do Instituto da Universidade da ONU para a Água.
 

 

Lixo no céu do Everest
• Hoje é o Monte Everest, que tem dono.
• Quem sabe, amanhã, será o espaço sideral, que ainda não tem dono.
• O fato que o governo do Nepal, dono do Everest, baixou uma lei que obriga todo montanhista que escalar o pico mais alto do mundo a trazer de volta oito quilos de lixo.
• Décadas de montanhismo deixaram o Everest poluído de tanto resíduo: calçados, roupas, garrafas, plástico etc.
• Astronautas, sondas e satélites também formam um lixo no céu que alguém, algum dia deverá tomar a mesma providência.
• Foi lá no céu, tem que trazer de volta uma quantidade de lixo espacial.
 
 
Alerta profundo
• Em todos os continentes, sobretudo na Ásia, as fontes de água do subsolo estão desaparecendo.
• Tudo resultado de seu uso totalmente desregulado nos dois últimos séculos. No Brasil, o problema caminha com a mesma rapidez.
• E o que é pior: estão contaminando e poluindo as águas dos aquíferos.
 
 
AGUA: necessidade e desperdício
• Sem água, o mundo afunda.
• A energia fica comprometida, falta alimento para saciar a fome e os transportes emperram.
• Isso sem falar da sede, do uso da água para cozinhar e para a limpeza.
• Só a agricultura é responsável por 87% do consumo total de água.
• Um outro dado que preocupa: apesar de consumir apenas 4% da água usada no mundo, a indústria é uma vilã terrível.
• A indústria é a maior poluidora dos recursos hídricos.
• Prova dessa poluição? Simples: segundo a Fundação Getúlio Vargas, só no estado de São Paulo, 100 litros de efluentes industriais (hormônios, hidrocarbonetos, antibióticos e outros mais) são jogados por segundo em rios do Grande ABC.
• Há que haver um basta.

 

Planeta água em perigo

• No Sul e no Sudeste está a maior parte da população brasileira. Mas é no Norte que está a grande quantidade de água doce.

• A Amazônia – o Planeta Água – tem uma população menor, mas tem também um mal maior.
• Os ecossistemas locais de água doce estão vulneráveis ao desmatamento, aos mineradores e funcionam como os grandes lixões das grandes metrópoles. Pior:  não há uma gestão voltada para os rios.
• Muitas das nascentes dos grandes rios estão nos países vizinhos como a Bolívia e o Peru.
 
 
Água e Energia
• Em um ano e meio, os Estados Unidos produziram mais energia solar do que nos últimos 30 anos.
• Em 2013, 29% da energia instalada veio do sol. O crescimento, em relação ao ano anterior, foi de 41%.
• Outro dado interessante: dos 4,75 MW instalados, 792 vieram de projetos residenciais.
• A energia solar ficou atrás apenas do gás natural que é a nova estrela da matriz energética norte-americana.