Coluna do Meio

26 de maio de 2011

silvestre@folhadomeio.com.br

Boa comemoração


 Até que está chegando ao fim…  Não demora, pelo menos em São Paulo, parece que as sacolinhas plásticas estão com os dias contados.


 Talvez não seja ainda agora, mas chegará o dia. O objetivo era aproveitar o aniversário da cidade, dia 25 de janeiro de 2012, para os paulistanos se presentearem com a medida.


 Aliás, este é um movimento que deveria espalhar por que todas cidades brasileiras…


 Chegou a data do aniversário… fim nas sacolas plásticas!  Um recado para os mercados: ou o setor entra na sustentabilidade ou vai ser acusado de omissão.


 


Bola fora


 O jogador e deputado Romário está respondendo a inquérito por crimes ambientais.


 Romário foi indiciado por ter dinamitado a pedreira de uma encosta em Angra dos Reis (RJ) após ter comprado lotes no local.  Isto é proibido, n obre deputado!


 


Mais uma em cima do Ibama


 Já esvaziaram o Ibama uma vez, com a criação do ICMBio.


 Agora querem esvaziar o Ibama pela segunda vez.  O Senado quer votar um projeto de lei que regulamenta o artigo 23 da Constituição, definindo a competência das três esferas do poder público na proteção ao meio ambiente.


 Quem dança? O Ibama…   Para alegria dos governadores e prefeitos.


 


 


“Há muitos tipos de mentiras. Mas as mentiras políticas e as mentiras que usam a estatística são, de longe, as mais bem elaboradas”. Pensamento que me ocorreu depois de ouvir todas as discussões sobre o Código Florestal.


 


Xingu em festa


 Os 50 anos do Parque Indígena do Xingu serão comemorados com muita festa.


 Um Festival de Culturas Xinguanas vai reunir as 16 etnias do Parque na aldeia Ipavu, do povo Kamaiurá, na região do Alto Xingu.


 A celebração, entre os dias 10 e 12 de junho, está dentro das festividades do Dia Mundial do Meio Ambiente.



 


Quem paga a conta?


 Está provado.  A divisão de unidades federativas beneficia muito mais os políticos e funcionários públicos do que a população em geral.


 Os plebiscitos para divisão de Estados sempre passam sem muito interesse do povo que, no final, paga a conta.


 E a conta é alta: são mais palácios, mais secretários de Estados, mais Assembléias Legislativas, mais deputados, mais senadores e mais corpo judiciário federal e estadual.


 Se todos os projetos de multiplicação de novos estados forem aprovados – Carajás, Tapajós, Gurguéia e Pantanal – serão pelo menos mais 12 senadores e meia centena de deputados.



 


Saneamento e água encanada


 Depois dos dados do IBGE, a presidente Dilma Rousseff já encomendou à ministra Tereza Campello um novo programa: Água para Todos.


 Água encanada é tão cara e difícil como saneamento básico.  E um é tão importante quanto o outro…