Denúncia em MG

20 de maio de 2014

Segundo relato de um funcionário da SEMAD, tudo é muito grave. “Para nós, que durante a gestão de Adriano percebemos seus desmandos em processos de licenciamento e na política ambiental do Estado, esta possibilidade confirmaria o que sempre sentimos e avaliamos: Adriano Magalhães era um criminoso em suas decisões e ações no cargo que ocupava. … Ver artigo

Segundo relato de um funcionário da SEMAD, tudo é muito grave. “Para nós, que durante a gestão de Adriano percebemos seus desmandos em processos de licenciamento e na política ambiental do Estado, esta possibilidade confirmaria o que sempre sentimos e avaliamos: Adriano Magalhães era um criminoso em suas decisões e ações no cargo que ocupava. 
Grandes impactos ao meio ambiente, às águas e às pessoas já aconteceram e estão em curso em vários lugares de Minas Gerais, e isso tem que ter justiça”. O caso está sendo tratado em segredo de justiça e, por isso, os quatro nomes não foram divulgados. A ação foi feita pelo MP-MG e corre na 8ª Vara Criminal da Comarca de BH. Segundo o blog do Roberto Moraes, a informação sobre processo administrativo e judiciais civis e criminais estão relacionados aos licenciamentos ambientais de grandes empreendimentos, no estado de Minas, inclusive do Sistema Minas-Rio que possui uma mina em Conceição de Mato Dentro, mais o mineroduto que está sendo instalado para chegar ao Porto do Açu. 
Para MP-MG as escutas telefônicas do ex-secretário de Meio Ambiente (foi exonerado agora em abril) permitiram que viesse à tona diversos pontos. Fraudes em licenciamentos ambientais de empreendimentos minerários, em Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e também em construções de estradas. A Folha do Meio já havia denunciado estas ações de Eike Batista em MG.  
 
Veja: http://folhadomeio.com.br/publix/wp-content/uploads/2008/12/mineracao195.html