Editorial

Caro Leitor

16 de dezembro de 2007

Que 2008 venha com

Fatos marcantes pontuaram ao longo de 2007 e você poderá relembrá-los nesta edição da Folha do Meio. Chegamos ao último mês do ano com um importante legado de preocupações ambientais. Elas foram tantas que renderam duas premiações máximas ao mesmo tema: mudança climática. E ao mesmo protagonista: Al Gore. Ambos levaram o Oscar (Prêmio da Academia de Cinema) por melhor documentário e o Nobel da Paz (Prêmio da Academia de Ciências) pelo conjunto de ações conscientizadoras em 2007.
 O urso Polar é o símbolo da luta contra o aquecimento global. Estudos mostram que esta espécie, entre todas as existentes, já é a mais afetada pelas mudanças climáticas. Talvez por isto, a sobrevivência do ursinho Knut, em um zoológico da Alemanha, tenha sido um dos fatos mais marcantes de 2007. Knut enfrenta agora outro problema típico do mundo moderno: a obesidade, e foi submetido a uma rigorosa dieta. Nunca se falou tanto sobre um mesmo assunto. Nunca se fez tão pouco. A ação do homem sobre o planeta Terra está alterando rapidamente o ciclo da vida e comprometendo os recursos naturais para as gerações futuras. Iniciativas antigas, como o Protocolo de Kioto, que prevê a redução da emissão de gás carbônico, ainda não foi assinado pelas grandes potências. Iniciativas pequenas e de forte impacto, como a adoção de torneiras e lâmpadas com temporizadores pelas três esferas de governo aguardam o “autorize-se” da burocracia. Enquanto isto, toneladas de papéis vão direto para o lixo, na Esplanada dos Ministérios, porque os prédios não têm caixas para coleta seletiva. Felizmente, ainda há catadores em Brasília e eles são capazes de separar o joio do trigo quando as luzes da administração pública encerram o expediente. A cultura do desperdício ainda domina. A comida estraga em várias casas quando em milhares não há o que comer. A monocultura avança onde antes havia áreas preservadas. E o biodiesel está aí para mostrar que é uma ação estratégica de governo. Portanto, teremos muita cana-de-açúcar onde antes havia lavouras e matas. A cana é uma economia sustentável?  Outra fonte de energia, a elétrica, dita “limpa”, avança sobre rios de corredeiras e coloca em risco a fauna aquática. O primeiro leilão para a construção de uma usina, em Rondônia, foi realizado com sucesso. A Folha do Meio espera que o presidente Lula publique no edital para o início das obras que a empreiteira tem de ter compromisso com o meio, como alerta em entrevista nesta edição o ambientalista Johan Dalgas Frisch. A água, o elemento principal para a sobrevivência de todas as espécies, exigiu uma ação extremada do frei Luiz Flávio Cappio. Ao fecharmos esta edição, o frei estava há quase duas semanas em jejum em protesto contra a obra de transposição do rio são Francisco. A campanha liderada pelo frei, em jejum com um grupo de lideranças populares, chama-se “uma vida pela vida”. Esperamos que o gesto não tenha um desfecho trágico. Neste final de ano, uma notícia promissora vem do Ministério do Meio Ambiente. Em parceria com a iniciativa privada, o MMA lançou em Brasília uma cartilha ambiental didática, direcionada aos produtores rurais do Cerrado. O objetivo é promover o conhecimento do código ambiental e apontar as ações bem-sucedidas. Com uma abordagem sobre práticas conservacionistas rurais e uma tiragem inicial de 20 mil exemplares, a cartilha ambiental será distribuída a todos os interessados na boa evolução das práticas agrícolas na região do Cerrado.  Aos leitores e colaboradores da Folha do Meio desejamos um Feliz Natal e que o ano de 2008 chegue com mais equilíbrio, equidade, justiça social e esperança.  Que 2008 tenha a sustentabilidade que tanto buscamos!


 


 


PREZADOS ASSINANTES: ao agradecer o apoio e a força que recebemos de todos os nossos
assinantes, a equipe que faz a Folha do Meio Ambiente  gostaria de pedir sua compreensão e atenção para ao pagar sua assinatura, por favor, não deixe de enviar por fax (61-3226-4438) ou por email
(
assinatura@folhadomeio.com.br) a devida identificação com endereço completo do responsável pelo depósito. Temos alguns depósitos bancários feitos sem a devida identificação, o que nos impossibilita de enviar o jornal. Pedimos, urgentemente, que esses assinantes nos enviem os dados de identificação. Obrigado!