Editorial

Caro Leitor

23 de maio de 2008

Fechamos esta edição ainda sob o impacto da saída de Marina Silva do Ministério do Meio Ambiente e a posse do novo ministro Carlos Minc. Marina que foi um baluarte das questões ambientais, um verdadeiro ícone como o foi José Lutzsembergue, o Velho Lutz, como era chamado. Ambos reconhecidos internacionalmente. Que bons ventos voltem a… Ver artigo

Fechamos esta edição ainda sob o impacto da saída de Marina Silva do Ministério do Meio Ambiente e a posse do novo ministro Carlos Minc. Marina que foi um baluarte das questões ambientais, um verdadeiro ícone como o foi José Lutzsembergue, o Velho Lutz, como era chamado. Ambos reconhecidos internacionalmente. Que bons ventos voltem a soprar na Esplanada dos Ministérios. Falamos sobre a sucessão no MMA nesta edição. Páginas 6 a 10
O encontro do moderno com o antigo. O foguete Cyclone-4, em construção na Ucrânia, e que será lançado de Alcântara, no Maranhão, representa o que existe de mais moderno, enquanto a comunidade remanescente de quilombos, que vive na região, é pura tradição. A vanguarda e o respeito às tradições diferenciam o projeto da empresa binacional Alcântara Cyclone Space (ACS). Página 3.
Também nesta edição, a psicóloga Mônica Gorgulho dá um enfoque novo ao tema das drogas. Falando com domínio sobre o assunto ela chama a atenção para outros paradigmas e oferece o diálogo como o melhor equipamento de combate ao consumo. Leitura obrigatória principalmente para pais e professores. Páginas 16 a 19.
Agora em junho, teremos o Dia Mundial do Meio Ambiente. O país escolhido para centralizar as comemorações é a Nova Zelândia. Esta é mais um oportunidade para repensarmos nossos hábitos e tentarmos provocar menos impacto no planeta Terra.
E é exatamente isto que o cantor Beto Barbosa pede ao escrever sobre o inferno que viveu nas estradas amazônicas. Serra elétrica e árvores derrubadas marcaram o percurso do cantor em todo o trajeto da sua turnê.
Enquanto isto, lá da Índia, chega o recado de um antigo colaborador, o fotógrafo e montanhista João Paulo Barbosa. João Paulo viaja pela Ásia para clicar o tema “o lixo no mundo”. Quando retornar ao Brasil, no final do ano, promete contar tudo para os leitores. Tem montanhas de lixo no Everest, nas margens do rio Ganges e por onde o olhar alcança. O tipo de lixo muda de acordo com os hábitos de consumo de cada civilização, mas a falta de uma política para tratar os dejetos é a mesma em todo o mundo.
Infelizmente, no Brasil, na Índia, na China e em qualquer parte que se vá o ser humano continua sufocado por suas próprias ações consumistas que teimam em produzir cada vez mais lixo. Saneamento básico e lixo são os maiores desafios atuais para os homens.
Boa leitura!


 


————————————————————————-


 


PREZADOS ASSINANTES: ao agradecer o apoio e a força que recebemos de todos os nossos
assinantes, a equipe que faz a Folha do Meio Ambiente  gostaria de pedir sua compreensão e atenção para ao pagar sua assinatura, por favor, não deixe de enviar por fax (61-3226-4438) ou por email
(assinatura@folhadomeio.com.br) a devida identificação com endereço completo do responsável pelo depósito. Temos alguns depósitos bancários feitos sem a devida identificação, o que nos impossibilita de enviar o jornal. Pedimos, urgentemente, que esses assinantes nos enviem os dados de identificação. Obrigado!