Empresas & Meio Ambiente

Consciência Ambiental workshop em S. Paulo

5 de março de 2004

    A Câmara de Cultura, com o patrocínio da Petrobras, realiza uma nova edição do Workshop Conciência e Meio Ambiente, desta vez em São Paulo, no Hotel Della Volpe Garden. Data: 29 de agosto. As preocupações para com o meio ambiente, o desenvolvimento sustentável e os modelos mais eficazes de gestão ambiental são temas… Ver artigo

 

 

A Câmara de Cultura, com o patrocínio da Petrobras, realiza uma nova edição do Workshop Conciência e Meio Ambiente, desta vez em São Paulo, no Hotel Della Volpe Garden. Data: 29 de agosto.

As preocupações para com o meio ambiente, o desenvolvimento sustentável e os modelos mais eficazes de gestão ambiental são temas atuais e obrigatórios. A questão ambiental deve ser uma preocupação permanente do governo, da sociedade civil e do empresariado, cujas ações somadas permitirão resultados mais sólidos e permanentes.

De acordo com Regina Caeli Lima e José Henrique R. Cortez, diretores da Câmara de Cultura e organizadores do evento, os Workshops Consciência e Meio Ambiente foram planejados para discutir e analisar vários temas relevantes da gestão ambiental.

O diferencial, entretanto, é que o meio ambiente será discutido a partir da ótica das empresas, suas necessidades, problemas e dificuldades. A verdade é que o desenvolvimento sustentável não pode ser tratado de forma simplista, emocional ou panfletária porque exige por parte da sociedade fixação de cultura ambientalmente correta, bem como comprometimento e investimentos de longo prazo.

Mais informações: 
Câmara de Cultura (21) 215-5515 Fax (21) 507-8327 
E-mail: camaradecultura@terra.com.br


Audi Conquista 
Recertificação Ambiental

A planta da Audi em Ingolstadt teve confirmada sua certificação pelas normas do Sistema de Auditoria e gerenciamento Ambiental da União Européia (Eco-Management and Audit Scheme). O primeiro certificado foi conquistado em 1997.

"Ao pleitear esta certificação, a Audi assumiu voluntariamente o compromisso de aprimorar a proteção ambiental de sua fábrica", afirmou Jürgen Cebhardt, diretor mundial de Produção da Audi. "Nos últimos anos implementamos diversas ações de sucesso e conseguimos, por exemplo, reduzir em 75% a emissão de solventes orgânicos por carro produzido. Esta recertificação reafirma nosso compromisso com o Meio Ambiente".

A auditoria foi realizada pelo órgão verificador independente DEKRA Umwelt GmbH de Stuttgart. O processo de recertificação ocorre a cada três anos e avalia o funcionamento do sistema de gestão implantado e a sua melhoria contínua, além do cumprimento da política ambiental da companhia.

A política ambiental da Audi inclui o uso racional de recursos naturais, a redução da poluição ambiental ao longo da via útil do veículo, a qualificação e a motivação de funcionários e ações de comunicação interna e externa.

Em todas as suas fábricas a Audi aplica as mesmas exigências ambientais. As plantas de Neckarsulm (Alemanha) e Györ (Hungria) já obtiveram a certificação da União Européia. No Brasil, a unidade de produção de São José dos Pinhais (PR) investiu US$ 2 milhões em equipamentos para tratamento de efluentes. O tratamento, feito em parceria com a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), garante a proteção da bacia do rio Miringuava, para onde os efluentes são enviados.

A planta também utiliza o sistema de pintura à base de água, que reduz em 60% o volume de solventes utilizados no processo, contribuindo para a preservação do meio ambiente. O restante dos efluentes são neutralizados na própria área, antes de serem enviados para a estação geral. A água com resíduos de tinta passa por processo químico e por um filtro-prensa, que separa a borra destinada a aterro específico autorizado pelos órgãos ambientais.


Alcan e WWF 
formam educadores ambientais

A Alcan, uma das maiores produtoras de alumínio no mundo, acaba de assinar um acordo com Wold Wide Foundation (WWF), com o objetivo de formar educadores e disseminar uma metodologia de formação de professores rurais.

Sempre priorizando a questão ambiental, a Política Global de Meio Ambiente da Alcan segue normas rígidas de utilização de energia e preservação de recursos naturais como forma de reduzir os impactos ambientais de seu processo produtivo e promover o desenvolvimento sustentável.

Seguindo esta filosofia, a parceria entre a Alcan e WWF visa contribuir com a proteção ambiental por meio de um processo de conscientização na Chapada dos Veadeiros, Goiás. Com a realização de oficinas de sensibilização em educação ambiental, serão capacitados 30 educadores multiplicadores e liderança comunitárias do municípios de Alto Paraíso, Colina, Cavalcante e Teresina, atingido cerca de quatro mil do ensino fundamental.


CVRD
ajuda salvar Mangue no Maranhão

Uma parceria entre a Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) e a UFMA garantirá o estudo dos manguezais da baía de Turiaçu e da área de influência do terminal portuário de Ponta da Madeira no Maranhão. O estudo faz parte da Segunda fase do Programa Integrado Manguezais do Maranhão, a ser desenvolvida pelo Laboratório de Hidro-biologia da UFMA (Labohidro). O programa tem 24 projetos e será financiado pela CVRD a um custo total de R$ 280 mil.

O objetivo geral do programa é caracterizar os manguezais maranhenses, formar e capacitar recursos humanos para realizar pesquisas em mangues e criar o núcleo de pesquisas em manguezais da UFMA. A primeira fase do programa foi iniciada em 1994 e concluída em 1996.Flávia Mochel lembra que o trabalho é importante para a Vale do Rio Doce porque a empresa precisa saber o quanto está produzindo de resíduo. "Teremos um retrato dos 15 anos de atuação da Vale na cidade", disse a professora, ressaltando que a empresa pode usar estas informações para trabalhos de monitoramento de sua área.


Goldemberg ganha Prêmio Volvo
 de Meio Ambiente

O brasileiro José Goldemberg é um dos quatro ganhadores do Prêmio Ambiental Volvo, instituído pela marca como forma de incentivo a pesquisa sobre meio ambiente em todo o mundo. "Foi uma agradável surpresa", afirmou o professor Goldemberg, sobre sua reação ao ser contatado pelo organizadores do Prêmio Ambiental Volvo. Disse que nem ele sabia que era candidato ao prêmio que considera o "Nobel" da área ambiental, criado pela Volvo há 11 anos.

Os vencedores do prêmio são o professor José Goldemberg, do Brasil, o Dr. Thomas B. Johansson, da Suécia, o professor Amulya K. N. Reddy, da Ïndia, e o Dr. Robert H. Williams, dos Estados Unidos, autores do livro “Energia para um mundo sustentável", publicado em 1986. É a primeira vez que quatro cientistas de diferentes partes do mundo compartilham o Prêmio Volvo por seu trabalho sobre a questão de como os recursos energéticos mundiais podem ser utilizados de forma a suprir as necessidades da sociedade, à medida em que crescem a população mundial e a ameaça ao meio ambiente global.

O Prêmio Ambiental Volvo, que se encontra em sua XI edição, foi instituído pela Volvo, a nível mundial, para estimular a pesquisa na área ambiental. O prêmio para os quatro agraciados totaliza aproximadamente US$ 170 mil que será entregue em cerimônia especial a ser realizado em outubro deste ano na Suécia.

Mais informações: (41) 317-8633