Turismo & Meio Ambiente

A Graça das Garças

20 de novembro de 2013

Quando o meio ambiente e a cultura voam juntos

 
ENTARDECER COM AS GARÇAS
 
O espetáculo da natureza que toca o coração no pôr-so-sol e na delicadeza do vôo coletivo das garças
 
Rachel   Cohen (*) 
 

Cartaz  divulgando para a população e para os turistas o Entardecer Com As Garças.

O projeto surgiu quando da vinda do Diretor-Presidente da Nestlé Waters do Brasil, Alexandre Carreteiro, a São Lourenço. Ele reuniu empresários de nossa cidade onde, entre outros assuntos, destacou   que a Nestlé   gostaria   de   receber   projetos   que   estimulassem o turismo e o meio ambiente. Daí surgiu-me a idéia de descrever o que eu sentia e vivenciava intensamente, quando as garças retornavam para o Parque das Águas, no coração da cidade.

Uma beleza plena que não poderia ficar apenas comigo. Queria compartilhar com quantas pessoas eu pudesse alcançar. O motivo é claro: este momento mágico e deslumbrante tinha que repartido. O que eu queria mesmo é que ele fosse vivenciado por todos os amantes da natureza e por todos amigos de São Lourenço. Todos deveriam ter a oportunidade de, ao entardecer,  fazer uma oração musical, cultural e ambiental às margens de nosso lago, em frente à Ilha dos Amores. Trata-se de  um projeto cultural-ambiental-turístico que envolve conhecimento, muita pesquisa e amor pelo tema. 
No corpo do Projeto foi sugerido   que  se construíssem tótens com informações sobre a fauna e a flora do Parque e de nossa região. O objetivo é justamente conscientizar, despertar a   curiosidade, valorizar a pesquisa e aumentar contemplação da rica biodiversidade encontrada no nosso Parque das Águas e de nossa região aos pés da Mantiqueira. 
São vários os objetivos deste Projeto. Além de difundir as  belezas naturais e de fortalecer o valor da educação, queremos difundir as benesses medicinais e terapêuticas das águas do parque de São Lourenço.
O “Entardecer das Garças” sensibiliza e provoca nas crianças e adultos não só o valor da preservação e da pesquisa, mas também o valor da leitura e da proteção que tem de ser uma constante no nosso comportamento em relação à natureza. 
Felizmente, o projeto traz todas essas possibilidades e sensações. E, no primeiro dia do projeto, tudo ficou constatado com a presença maciça da comunidade, das crianças, adultos, cadeirantes e dos turistas. 
Num lago suave e calmo, com cheiro da terra, as   garças, nossas principais artistas, proporcionaram um espetáculo de tranquilidade, de fé e de vida.
 
 
 
Foto panorâmica do Parque das Águas de São Lourenço. Ao fundo, à esquerda, vê-se o ninhal das garças. No barquinho, o saxofonista NEI MELO executou três músicas: Ave Maria, de Gounot, Ave Maria, de Shubert, e Tocando em Frente, de Renato Teixeira e Almir Sater. Durante a música os patinhos fizeram uma performance atraídos pela música e a magia do momento.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Vista da Ilha dos Amores e as garças chegando em revoada de elegância e magia.
 
 
Momento de contemplação
E o pôr-do-sol chega no vôo encantador das garças
 
Rachel Cohen
 
Um privilégio para nossa cidade. Um privilégio poder ver, admirar e sentir o entardecer com as garças. Não tem preço ver e acompanhar a graciosidade dessas aves chegando ao ninhal. Sempre belas, bem alimentadas e em total segurança. É a despedida de mais um dia. 
O cenário é perfeito. Estamos diante de uma natureza exuberante, árvores frondosas e acolhedoras, uma grama macia e quente. Dá para sentir o aroma das flores e o cheiro da terra.  À nossa frente, se descortina um lago calmo  e  suave. Ele é o grande palco para assistirmos à orquestração celeste do pôr-do-sol e do retôrno das garças.
Os presentes prendem o olhar, abrem o sorriso para reparar e guardar na retina a dança das garças que chegam de todas as direções. Elas cortam os espaços em vôos rasantes e atrevidos.  Às vezes retornam solitárias,  mas a maioria vem em grupos. Nesse vôo acrobático e como que brincando, podemos sentir a  alegria, a felicidade do voltar para o desanso noturno em segurança total. A cidade também se alegra.
Nesse vai-e-vem, elas procuram sempre se acomodar bem. Lá de cima, em seus postos de observação,  elas se dão  conta que a cada dia o pôr-do-sol é diferente. Às vezes ele é mais poderoso, vermelho, quente.  Em outros  dias, é  tímido, porém intenso. Mas é sempre muito lindo e mágico!
Em todo entardecer, faça chuva ou faça sol, nossas amigas garças nos presenteiam com sua leveza,  graciosidade e delicadeza.  Para completar este momento de contemplação que as graças generosamente  nos  oferecem,  temos a oportunidade de  nos concentrar para ouvir uma suave música e, em paz, aproveitar o carinho e  o amor  que  invadem nossos  corações para agradecer aos Céus.
Quando elas chegam, é hora de embalarmos o sono de nossas anfitriãs. Por isso, vamos também relaxar e ouvir com muita atenção e serenidade o som mais sublime que podemos  oferecer  para que elas possam dormir com Deus. 
De manhã bem cedinho elas partirão novamente em busca de alimentos por novos caminhos. E, ao fim do dia, retornarão ao ninhal para trazer no seu vôo, mais uma vez, o espetáculo de um novo pôr-do-sol. É o mistério do ciclo da vida.
 
 
(*) Rachel Cohen é a idealizadora do projeto Entardecer com as Garças

 
 
 
 
_________________________________________________________________________
 
 

Recado da Garça Branca
 
Silvestre Gorgulho
 
 
Mesmo com pés no chão
Voei na minha saudade
Nas asas da garça branca
Que deixou longe a barranca
Pra pousar meu coração.
 
Metade de mim é garça
Que abre as asas pro além
A outra metade é bicho
Que tem sempre por capricho
Voar em sonhos também.
 
Meu voar galopa e dança
Forte, tranquilo e bonito
Nas asas dessa lembrança
Eu vôo que nem criança
No céu azul do infinito.
 
São Lourenço tem sabores
Tem garça vestida em flores
Tem Parque, música e cores
E ninhando a natureza
Pra completar a beleza
Tem a Ilha dos Amores.
 
 
 
silvestre@gorgulho.com