Tocantins

Jalapão é um exuberante deserto de águas

25 de março de 2004

Governo do estado promove estudos para uso racional do ecoturismo e dos recursos naturais de Tocantins


 







As dunas de areia, a Cachoeira da Formiga e o Fervedouro
  são as grandes atrações da natureza no Jalapão


Poucas paisagens nacionais se mantêm praticamente imunes ao avanço da civilização quanto o Jalapão*, o rico deserto de águas correntes do Tocantins. São 34 mil quilômetros quadrados, área maior que o estado de Sergipe, de formações rochosas, muita água cristalina em forma de rios, cachoeiras e corredeiras, tudo em meio às altas dunas douradas e vegetação rasteira. 


A aridez que dá o tom exótico ao Jalapão já começou a despertar o interesse dos turistas apaixonados pela natureza, principalmente os ousados esportistas de aventura. Como todo paraíso, o Jalapão está escondido, fugindo do modismo que levou vários belos locais brasileiros a “cairem por terra”. O imponente deserto, que supõe-se ter sido o fundo do oceano 350 milhões de anos atrás, fica na região leste do Tocantins na divisa com os estados do Piauí, Maranhão e Bahia.


Diversificada é a fauna regional, onde tanto pode-se ver cobra, arara, papagaio, tucanos quanto macaco, capivara, sem esquecer dos peixes em diversos rios como o Sono, Balsa, Prata, Soninho, Galhão, Ponte Alta, Caracol, Vermelho e o Rio Novo, adequado à prática do raffting. A região também é rica em nascentes formadoras de caudais, em forma de águas borbulhantes, chamadas de “fervedouros”, prontos para relaxantes banhos.


A imensidão do cerrado parece esperar apenas a visita de ecoturistas dispostos a atravessar pedras e espinhos para encontrá-lo. A distância, em vez de afastar os visitantes, vem somando pontos para manter o velho deserto em clima de repouso, afastando-o dos visitantes mais apressados. 


Para chegar ao local deve-se estar disposto a sair de Palmas a bordo de um 4X4 e aproveitar os 190 km até Ponte Alta, que é a primeira das oito cidades que compõem a região. A partir de Novo Acordo, quando a planta jalapa cobre o mesmo chão onde cruzam naturalmente emas, tatus, veados, siriemas e companhias, o cenário já é de Jalapão. Daí, mais 500 km de passeio em estilo aventura para percorrer os dez atrativos “oficiais” sem falar nos roteiros alternativos. 


Esportes radicais


As trilhas do Jalapão são palco para eventos como o Passeio Fora de Estrada do Jeep Club do Tocantins, com 800 km percorridos entre os dias 19 a 23 deste abril, e o Rally Internacional dos Sertões, realizado em julho, com o maior percurso (700 km) justamente nas areias do Jalapão. Nas águas do rio Novo a onda é o rafting e a canoagem. 


Delicado Deserto 


Engana-se quem pensa que o selvagem deserto é uma fortaleza. Para evitar que tamanha riqueza seja ameaçada com o crescente apelo turístico da região, o governo do estado elabora estudos para um racional aproveitamento dos recursos renováveis. Entre tantas pretensões ambientais, pretende munir a Região de legislação suficiente para associar desenvolvimento econômico à inclusão de hábitos ecológicos. Como fonte de renda, o turismo pode ser associado ao artesanato do Jalapão, que é um dos mais bonitos do Tocantins. São peças utilitárias feitas da palha fosca do buriti e do capim vereda, que é naturalmente dourado. 


A população já participa das discussões para desenvolvimento do turismo através das oficinas do PNMT – Programa Nacional de Municipalização do Turismo. Oficinas de 3ª fase, que é o estágio mais avançado da metodologia da Embratur, estão marcadas para maio em Mateiros e Ponte Alta, cidades que já têm conselho municipal de turismo.


Melhor época: de maio a setembro, quando as chuvas diminuem, as estradas de chão de Palmas até o Jalapão estão em melhores condições. 


(*) Jalapão vem de um antigo costume de seus habitantes de misturar a planta jalapa com aguardente. Quando queriam que a bebida fosse muito forte pediam um jalapão.


Mais informações:
Secretaria do Esporte e Turismo
Tone (63) 218.2310 Fax: (63) 218 2362 www.jalapao.com.br
turismo.to@zaz.com.br








SUMMARY


JALAPÃO’S TOURIST POLE


This name Jalapão results from an herb very well nown in the region, the Jalapa-do-Brasil herb.


It is located in the East, next to Bahia, Maranhão and Piauí frontiers.


Thermal waters fountains, clear water streams, gallery woods as an oasis in the middle of very thin white sand dunes. The Jalapão is a desert island, surrounded by typical scrub bushes, with sand elevations almost 40 meters height, inhabited by many species of animals as the pampas deer, the armadillo, the capybara, etc


The Formiga Waterfall and the Fervedouro are two of the great nature attractions in Jalapão. Fervedouro is a small thermal lake surrounded by banana plant, next to Mateiros city.


The region is formed by Ponte Alta, Mateiros, São Felix, Novo Acordo and Lizarda cities.