Ensino

Ensino à distância inovador possibilitou a formação de mais de 8 mil alunos em instituições de ensino superior no país

25 de dezembro de 2021

Alumia, que acaba de receber um aporte financeiro da Avenu, contribuiu na formação de alunos em cursos de graduação, pós-graduação e capacitação profissional, oferecendo modelo de negócios às IES

 

Por conta da necessidade do isolamento social provocado pela pandemia, a Educação foi um dos segmentos mais afetados e teve de se reinventar. Para se ter ideia do impacto devastador, dados do estudo “Educação em Pausa”, da UNICEF (2020), mais de 137 milhões de crianças e adolescentes ficaram sem atividades escolares na América Latina e no Caribe. Apenas no Brasil, foram 4 milhões de estudantes do ensino fundamental sem acesso à atividade escolar. Depois desse verdadeiro tsunami no ensino, as instituições, principalmente as de nível superior, buscaram formas para incorporar o ensino à distância (EAD) e oferecer essa modalidade aos alunos.

Para capacitar e apoiar essas instituições, a Alumia, edtech que atua no segmento de  Gestão de Programas Online desde 2017, contribuiu com sua fórmula inovadora na formação de mais de 8 mil alunos em cursos de graduação, pós-graduação e capacitação profissional, oferecendo modelo de negócios às IES (Instituições de Ensino Superior), ao assumir todo o risco e investimento necessário para o lançamento e operação dos cursos oferecidos. O sucesso foi tão grande que a empresa recebeu aporte financeiro da Avenu, um parceiros estratégicos.

“Dessa forma ajudamos a instituição a trazer mais resultados sem precisar de novos recursos financeiros ou humanos. Somos remunerados no sucesso do negócio, através de uma participação nos resultados, apenas após o pagamento dos alunos, ou seja, a IES só tem fluxo de caixa positivo”, explica Gustavo Rahmilevitz, CEO da Alumia e um dos fundadores, ao lado de Marcelo Vasserman, Antônio Álvaro Moura e Rodrigo Vodola. A inovação alavancou cursos de tradicionais instituições de ensino como a ESPM, FECAP, UNIFEMM, Executive Academy, Instituto Singularidades, entre outras.

Novo normal do Ensino Superior: A modalidade de EAD é um caminho sem volta. Dados do Censo de Educação Superior, divulgados no ano passado, apontam que de 2009 a 2019, o número de novos alunos em cursos superiores à distância aumentou 4,7 vezes. Saltou de cerca de 330 mil estudantes para mais de 1 milhão e meio. Ou seja, um crescimento de 378,9%. Já o índice de ingressantes em graduações presenciais foi ampliado em escala bem menor: 17,8%.

O CEO da Alumia avalia que o mundo inteiro da educação virou EAD rapidamente e não por opção própria. E nesse sentido, não houve o devido planejamento e estudo, e a maioria das instituições procuraram soluções baratas, rápidas e muitas vezes pouco efetivas como proposta duradoura de aprendizagem digital para seus alunos. “Tivemos bastante trabalho para mudar esse mindset e mostrar às IES como era possível construir algo rico e duradouro, que inclusive poderia somar resultados com a volta do presencial, com uma solução híbrida completa“, conta Gustavo.

Atuar lado a lado com o corpo docente, propor conteúdos diferenciados que estejam acoplados ao DNA da instituição e apoiar na divulgação dos cursos são três pilares que estruturam o trabalho da Alumia. “Nós não vendemos um produto pronto, estudamos a fundo todas as características e necessidades da instituição, a fim de enxergar potenciais fraquezas e forças no desenvolvimento. Depois entramos com toda a operacionalização, produção de conteúdos exclusivos, fluxos de processos e captação de interessados, através de estratégias de marketing digital e atividades comerciais“, detalha Gustavo.

Investimentos no setor: O aporte financeiro na Alumia foi realizado pela Avenu, um parceiros estratégicos. O modelo de negócios da Alumia exige um alto valor de investimento à frente, pois assume todo o risco e investimento necessário no lugar das IES. 

Em 2020, a Alumia faturou cerca de R$ 6 milhões e projeta aumentar em 5 vezes esse faturamento em 2022. Somente em novembro foi lançado um portfólio de mais de 29 cursos de graduação, bootcamps e conteúdos tecnológicos (programação, UX, UI, BI, entre outros).

A empresa vai expandir seu portfólio aqui no Brasil e lançar cursos internacionais com instituições dos EUA, Europa e Oceania. “Nosso objetivo é sermos referência em educação superior e tecnologia com uma visão de crescimento, que começa na evolução do aluno e, como consequência, reflete no crescimento do negócio, além do desejo de ampliar ainda mais o acesso à aprendizagem de qualidade para estudantes no Brasil e no mundo. A educação do futuro, hoje!”, finaliza Gustavo.

Mais informações à imprensa – Larissa Linhares Comunicação:

Coordenação: contato@larissalinhares.com.br / (48) 3307-6240 / 98814-5251;

Atendimento: Jornalista Carlos Alberto Prado – c.a.prado@uol.com.br/ (11)

99337-8536.